Apartamentos

Reforma cria sala de TV e cozinha integradas em apartamento de 165 m²

Os proprietários - um casal aposentado e com os filhos adultos -, resolveram simplificar o cotidiano e apostar na aquisição e reforma de um apartamento menor, em Higienópolis, bairro central de São Paulo. Antes, eles viviam entre um grande apartamento no Itaim e uma casa de veraneio no interior. O projeto da reforma foi entregue ao arquiteto Gustavo Calazans, pois desejavam que a nova moradia apresentasse as características de suas obras, ou seja, espaços integrados, amplos e muito iluminados.

 

A escolha do imóvel não foi fácil. "A proprietária não abria mão da vista para o verde, e queria um apartamento com grandes janelas em uma rua arborizada, pois a natureza sempre esteve presente na sua vida, tanto no antigo apartamento quanto na casa de campo", diz o arquiteto. Depois de muitas caminhadas, encontraram o imóvel ideal, com 165 m², em uma pequena ladeira de Higienópolis. Originalmente tinha hall de entrada, salas de jantar e estar integradas, dois dormitórios e uma suíte, banheiro social, corredor íntimo, além de copa, cozinha, área de serviço e dependência de empregada.

Em seu trabalho, Gustavo Calazans procura interpretar o desejo do cliente e tentar encontrar soluções conceituais pertinentes a cada projeto. “O desafio do meu trabalho é conceber sempre um espaço único. Procuro me inteirar do que o cliente gosta e tento valorizar isso da melhor maneira possível, sem substituir as peças pré-existentes”.

Mobiliário aproveitado – conciliando estilos

Ele explica que, para esse apartamento, foram compradas apenas duas peças de mobiliário: uma mesa de centro para um dos ambientes do estar, e uma cadeira de escritório confortável para a bancada da sala de TV. As demais são peças que mobiliavam as duas casas que os pais tinham. Aliás, o arquiteto salienta que foi preciso muita habilidade para conciliar com harmonia os móveis e objetos das duas antigas moradias, de estilos diferentes – uma clássica e outra rústica e jovial.

O projeto fez várias alterações na planta do apartamento e demoliu cerca de 70% da alvenaria. Em primeiro lugar, foram demolidas as divisórias dos ambientes de uso social e de serviços (dormitório de empregada, cozinha, copa). Os proprietários queriam experimentar um novo estilo de vida, menos formal, e solicitaram que a cozinha ficasse integrada à área social. Assim, o projeto uniu os espaços de copa, cozinha e sala de estar num só ambiente. Apenas um balcão de concreto separa parcialmente a área da cozinha, equipada com armários profundos o suficiente para armazenar boa parte dos utensílios.

No local antes ocupado pela copa, alinhada com essa face dos armários, foram instalados uma despensa e um guarda-louça que formam um grande bloco de armários revestido com MDF com padrão e tonalidade de imbuia. Foi demolida a parede de alvenaria que dividia a área de estar do corredor íntimo, e os ambientes passaram a ser separados apenas por armários de ambos os lados.

Paredes abaixo – integração de espaços e novos ambientes

As paredes divisórias do terceiro quarto foram derrubadas para integrar o ambiente à área social. O espaço foi aproveitado para acomodar a sala de TV. Isso propiciou ventilação cruzada no apartamento, além de uma iluminação natural mais eficiente. Um vão da largura da sala de TV mantém essa área ligada à sala de estar, e pode ser fechada por uma porta de correr que, quando aberta, se sobrepõe ao painel do fundo dos armários (rouparia e closet) do corredor da área íntima.

Da parte original do apartamento, foram mantidos apenas a suíte, um dos dormitórios (para os netos e visitas eventuais) e o banheiro social. A suíte se manteve praticamente inalterada, mas como se tratava de um quarto grande, uma parte foi transformada em closet em “L”. O banheiro social foi dividido em duas partes: um banheiro de hóspedes e um lavabo. A separação dos dois é feita por armários e por um grande painel de vidro acidato fixo (o vidro acidato recebe um tratamento químico que o deixa opaco, semelhante ao tratado com jato de areia). A porta do lavabo fica voltada para a área social (ao lado da porta de correr que separa a sala de TV da sala de estar), e a do banheiro abre-se para a área íntima.

Passado aparente

Todas as vigas descobertas na reforma foram descascadas e mantidas no concreto aparente, como testemunho da existência das alvenarias no passado. Debaixo dessas vigas foram colocadas prateleiras de madeira que servem tanto de suporte para os vários objetos decorativos e livros, quanto de apoio à iluminação indireta, com lâmpadas fluorescentes, que rebatem a luz nos forros brancos.

Com a demolição das paredes para unificação dos espaços, o piso de tacos de grande parte do apartamento precisou ser recomposto, mas se manteve a forma original. Junto à janela da sala de estar, onde havia uma pequena varanda, o piso foi mantido diferente. No local, foi projetado um pequeno jardim, ligado visualmente às árvores da rua. Nos pisos desse espaço, da cozinha, e da área de serviço foram usadas placas cimentícias da Concresteel nas dimensões de um metro por um metro, protegidas com aplicação de resina.

O item mais caro da reforma foi marcenaria, pois os proprietários necessitavam de muitos armários para a organização de suas centenas de peças (louça, prataria, cristais) que deveriam ficar dispostas de forma organizada e eficiente. Além disso, havia uma infinidade de objetos decorativos, colecionados ao longo da vida do casal e que precisavam ficar expostos de forma agradável, organizada, sem tornar o apartamento visualmente poluído. (Éride Moura, colaboração para o UOL)

Ficha técnica

Apartamento em Higienópolis, São Paulo

Projeto de Gustavo Calazans Arquitetura

Detalhes do projeto
  • Área Construída 165 m²
  • Início do Projeto 2007
  • Conclusão da Obra 2008
  • Projeto Gustavo Calazans
  • Equipe Ana Higo, Alexandre K., Luciana Bello, Martha Schoeler, Paula Mouzinho
  • Projeto de Paisagismo Rodrigo Oliveira
  • Construção Gustavo Calazans Arquitetura e MTR
  • Projeto Luminotécnico Gustavo Calazans Arquitetura e Reka Iluminação
Topo