Casamento

Casamentos entre gays: NY anuncia sorteio, para dar conta do número de pedidos

Nova York, EUA, 19 Jul 2011 (AFP) -Por causa do excesso de pedidos de casamentos entre gays para domingo próximo, data da entrada em vigor da lei que permite essas uniões, Nova York anunciou nesta terça-feira um sorteio para designar o matrimônio de 764 casais, um recorde para a cidade.

O Estado de Nova York tornou-se, no dia 24 de junho passado, o sexto Estado americano, e de longe o maior, a autorizar o casamento entre gays. Nova York, a cidade mais populosa dos Estados Unidos, conta com mais de 8 milhões de moradores.

Os pedidos recebidos desde o dia 5 de julho indicam que o número de pessoas que desejavam se unir legalmente no dia 24 de julho "poderia ser quatro vezes mais elevado que o recorde jamais observado na Big Apple, em um dia", informou o prefeito Michael Bloomberg em comunicado.

A cidade recebeu 2.661 pedidos de casamento para o dia, entre eles 1.728 de casais homossexuais, precisou a prefeitura.

Tendo em vista a afluência, 764 casais serão sorteados. Mesmo assim, o dia será, no entanto, único nos anais de núpcias da cidade: até agora, o recorde foi estabelecido em 14 de fevereiro de 2003, dia de São Valentim, com 621 uniões legalizadas, seguido de 610 matrimônios, em 8 de agosto de 2008, devido ao simbolismo da data 08/08/08.

"Vemos escrever a história neste domingo, todo o país terá os olhos voltados para Nova York", declarou Michael Bloomberg.

Os casais que desejavam casar-se no final da semana precisavam se inscrever no site www.nyc.gov ou telefonar para o número 311. As inscrições começaram ao meio-dia desta terça-feira, hora local (16H00 GMT), e serão encerradas ao meio-dia de quinta-feira. Os escolhidos vão receber comunicação por e-mail ou por telefone até a meio-dia de sexta-feira, na antevéspera das cerimônias.

Cinco circunscrições de Nova York - Manhattan, Bronx, Brooklyn, Queens e Staten Island - organizam cada uma um sorteio, e cada casal deve indicar em qual deseja se casar - apenas uma escolha será autorizada.

Manhattan vai celebrar o maior número de uniões, 400 no total, vindo em seguida Brooklyn (sudeste) e Queens (leste) com 112 cerimônias cada; Bronx (norte), com 98, e Staten Island (sudoeste), com 42.

A prefeitura aconselha os escolhidos a "chegar bem cedo".

No dia 6 de julho passado, Michael Bloomberg e a presidente do Conselho municipal Christine Quinn - uma homossexual militante -, haviam anunciado a abertura, domingo, de todos os serviços municipais.

Mais de 60 magistrados, voluntários dos tribunais da megalópole, vão, além disso, se ocupar de examinar os pedidos, num período normal de 24 horas exigido pela lei para as verificações da identidade dos futuros esposos e da legitimidade de sua demanda.

"Fizemos todo o possível, de acordo com a capacidade dos funcionários. Não queremos que os casais fiquem esperando durante horas e saiam exasperados naquele que deverá ser o dia mais bonito de suas vidas", disse Michael Bloomberg.

Paralelamente às cerimônias legais, a cidade se prepara há semanas para a explosão desses casamentos. Hotéis, restaurantes, floristas e empresas de coquetéis em domicílio se rivalizam, enquanto que o Central Park prevê um gigantesco dia de núpcias em massa para domingo.

Topo