Casamento

A história dos banquetes nupciais da realeza britânica

BBC
Cozinheiros trabalham na cozinha do Palácio de Buckingham, em Londres (29/3/2011) imagem: BBC

Banquetes de casamento são espetáculos de riqueza e poder. Comidas ornamentais eram comuns nas mesas medievais, mas o foco de qualquer casamento moderno é o bolo.

Quando Vitória se casou com Albert em 1840, um dos bolos pesava quase 150 quilos.

O bolo de casamento do príncipe Albert e Elizabeth Bowes-Lyon, em 1923, tinha quase três metros de altura.

A atual rainha, quando se casou, enviou pedaços de bolo a diversos pontos da Grã-Bretanha.

Casamentos reais tornaram-se espetáculos públicos na segunda metade do século 19, com o desenvolvimento de tecnologias de comunicação e o advento dos jornais diários.

"Uma vez que o telégrafo se tornou confiável, eventos da realeza britânica passaram a ser notícia do outro lado do Atlântico e por todo o Império", disse Macdonald.

Em 1923, o Arcebispo de Canterbury vetou a cobertura ao vivo, por rádio, do casamento do príncipe Albert. O príncipe temia que homens ouvissem a transmissão em bares, sem tirar seus chapéus.

Um filme silencioso do evento foi exibido em cinemas em todo o mundo.

O primeiro casamento real televisado ao vivo foi o da princesa Margaret com o lorde Snowdon, em 1960. O público, no entanto, só assistiu a uma troca de juras em um casamento da realeza britânica 21 anos mais tarde, quando o príncipe Charles se casou com lady Diana Spencer.

"Nos casamentos de Edward e Sophie, Charles e Camilla, houve uma mescla de tradições velhas e novas - televisadas, porém mais íntimas", disse Macdonald.

Quando William se casar com Kate no final de abril, é pouco provável que o adjetivo "íntimo" seja usado para descrever o evento.

Topo