Casamento

Ensaio geral incentiva contagem regressiva para casamento de William e Kate

BBC
Soldados das Forças Armadas britânicas durante ensaio para o casamento real em Londres (27/4/2011) imagem: BBC

Londres, 27 abr (EFE).- Os últimos ensaios gerais para o casamento na sexta-feira na Abadia de Westminster contagiaram nesta quarta-feira a contagem regressiva do tão esperado casamento do príncipe William e Kate Middleton.

Londres amanheceu com um desfile dos integrantes da cavalaria real, vestidos com seus uniformes de gala, que percorreram o The Mall, cruzaram o Horse Guards Parade e passaram pela frente dos edifícios da sede do Governo, antes de chegar na parte sul da praça do Parlamento.

A banda de música também participou, mas não tocou já que estava tarde. Horas depois, foi a vez da quadrilha de aviões da RAF ensaiar sua manobra: um Spitfire, um Hurricane e um Lancaster ensaiaram a formação de voo conhecida como "Memorial da Batalha da Inglaterra", com a qual cumprimentarão os recém-casados, seguido de um sobrevoo de 30 segundos após dois Tornados e dois Typhoons, que realizarão a formação "Windsor", em honra à família real.

Nas próximas horas está previsto também um ensaio geral da música que será interpretada durante o casamento, e na quinta-feira será o turno dos religiosos que oficiarão a cerimônia e dos jornalistas que estarão no interior da igreja.

A abadia de Westminster amanheceu com suas portas fechadas ao público, a 48 horas do casamento, para instalar as câmeras de televisão, estabelecer uma zona de segurança e colocar os arranjos de flores, o tapete vermelho e as cadeiras nas quais se acomodarão os convidados.

Os organizadores acordaram cedo para trabalhar contra o relógio e decorar a abadia com mais de quatro toneladas de arranjos e flores britânicas, dentre elas azaleias que representam "o símbolo chinês da feminilidade", e lilases, que "representam o primeiro amor".

Na noite de terça-feira chegaram à abadia os seis áceres de 15 anos de idade pesando meia tonelada cada um deles, que brilharão durante o casamento decorados com fitas púrpura.

Com um custo aproximado de 50 mil libras (56 mil euros e US$ 82 mil), a ornamentação criará o efeito como se os convidados e os noivos caminham através de uma frondosa "avenida natural".

As árvores, colocados em grandes vasos ao longo do corredor central da abadia, remetem a terra natal da noiva, Bucklebury, no condado de Berkshire (sul da Inglaterra), onde a família Middleton tem uma casa em uma avenida de carvalhos.

O primeiro-ministro, David Cameron, aproveitou seu habitual comparecimento semanal no Parlamento para desejar ao casal "uma longa e feliz vida juntos", da mesma forma que o líder da oposição, o trabalhista Ed Miliband, que se casa no mês que vem.

Seus comentários foram o reflexo do ambiente coletivo de celebração contagia o Reino Unido, algo que contribuiu também para o grupo extremista muçulmano anunciar que não fará nenhuma manifestação no dia do casamento por temor de se tornar em alvo de agressões.

Em uma improvisada entrevista coletiva na frente da abadia de Westminster, Abu Abbas, porta-voz do grupo Muçulmanos Contra Cruzadas, expressou sua preocupação sobre a segurança de seus seguidores e pediu aos muçulmanos que não participem das celebrações.

Mas o que mais preocupa os organizadores e as milhares de pessoas que estarão nas ruas acompanhando o casamento é outro: a chuva. Este mês de abril está já nos registros como um dos mais ensolarados da recente história do Reino Unido, mas a previsão do tempo para a sexta-feira aconselha o uso de guarda-chuva.

Os serviços meteorológicos estão prevendo chuva para o início da manhã da sexta-feira no centro de Londres, precipitações que escamparão momentaneamente antes de dar passagem a chuva isolada ao longo do dia.

Topo