Casamento

Duas mil flores de açúcar decoram o bolo de casamento em Mônaco

Mônaco, 2 jul (EFE).- Duas mil flores de açúcar coroam neste sábado o bolo de casamento dos príncipes Albert II e Charlene de Mônaco, formado por sete andares, um metro e meio de diâmetro e dois e meio de altura, informa um comunicado do Principado.

Os 500 convidados da cerimônia religiosa deste sábado poderão apreciar e degustar um bolo de amêndoas, "com uma fina compota de groselhas e mousse light de baunilha, recoberto de chocolate branco e de algumas pérolas de groselha".

Até as flores de açúcar fazem homenagem ao país de criação da noiva. Elas simbolizam a prótea, flor nacional da África do Sul.

"Tão elaborado quanto simples em sua intenção", diz o comunicado. Segundo o Principado, o banquete, servido nesta noite na Ópera Garnier, terá também 150 quilos de peixe de dez tipos diferentes, 50 quilos de morangos, 30 de amoras e 20 de framboesas, assim como 100 litros de leite para elaborar o sorvete que acompanha uma das sobremesas.

Como entrada, serão servidos "barbagiuan", uma espécie de empanada com massa fina, recheada de espinafres, alho-poró, cebola, salsa, manjericão e, entre outros ingredientes, ovo e queijo parmesão.

Na sequência, em um prato "grande, ovalado e generoso", o menu incluirá verduras e tainha marinada, pescada por Gérard Rinaldi, da última família de pescadores em Mônaco.

O cardápio prossegue com trigo cozido com cenouras, alcachofras, alho-poró, ervilhas, aipo e cogumelos, "uma homenagem à cozinha saudável, modesta e saborosa".

E antes de passar às sobremesas, camarões dourados, linguado e polvo, acompanhados de batatas, "aludem às cenas míticas das antigas ribeiras, brilhantes e repletas de azul".

Já na parte doce, a primeira das duas sobremesas é servida em uma taça de cristal, composta por morangos, framboesas e amoras colhidas nesta mesma manhã, sobre uma porção de gelatina light, prestando homenagem ao vermelho, uma das cores nacionais do Principado.

A mesa de honra estava disposta em forma de "T" e distribuiu em uma das pontas Albert II, Charlene e seus respectivos familiares, enquanto na outra ponta ficavam chefes de Estado e membros das famílias reais.

Os demais convidados, segundo o comunicado, foram distribuídos em mesas-redondas de dez assentos. Após degustarem o jantar, todos poderão admirar o espetáculo de fogos de artifício e o baile de encerramento do dia.

O chef francês Alain Ducasse, encarregado da elaboração do jantar oficial do casamento, afirmou na sexta-feira que os convidados teriam um menu "magnífico, elegante e saudável" tanto para degustar quanto para observar.

Topo