Casamento

Cabelo desestruturado: o mesmo penteado se transforma e faz bonito na cerimônia e na hora de comemorar

ISABELA LEAL

Colaboração para o UOL

Ao fazer o teste e ter que escolher o melhor penteado para a o grande dia, a maioria das noivas têm a mesma dúvida: cabelos soltos, para ficar mais natural; ou presos, para fazer diferente. “Quase todas as noivas vivem esse impasse. Minha sugestão é optar pela mudança mesmo. Se casar com os fios presos, na hora da festa fica bacana soltar e adotar um estilo mais descontraído e vice-versa. Durante a cerimônia os fios ficaram soltos? Então vale lançar mão de prendê-los para comemorar. No verão essa segunda opção é perfeita para refrescar”, justifica o cabeleireiro João Boccaletto, do salão Loft, de São Paulo, que costuma acompanhar as noivas na igreja e na comemoração. “Meu trabalho não se encerra no salão. Elas se sentem mais seguras se tem um profissional que as acompanhe. E essa transformação do penteado, para curtir a festa com outro visual é o que elas mais têm pedido”, explica o expert no assunto.

Vale lembrar, no entanto, que não é qualquer penteado que dá certo para adotar o truque da transformação. É preciso ter planejamento prévio, na hora do teste, e bom senso. “O ideal é escolher um penteado que depois de soltar os fios deixe o cabelo com o visual que a noiva gosta e se sente bem”, destaca Boccaletto. “Os estilos presos em duas porções de cabelo, geralmente bem estruturados na frente e com um coque tradicional ou estilizado atrás, são os mais viáveis para soltar ou prender no segundo momento do evento”, sugere o cabeleireiro.

Topo