Casamento

Vestidos de noiva comprados pela internet custam menos, mas escolha exige cuidados

Divulgação/Montagem UOL
Vestidos de noiva disponíveis em lojas online: é preciso ficar atenta na hora da compra, nem sempre os acabamentos são fiéis aos mostrados nas fotos imagem: Divulgação/Montagem UOL

Amanda Zacarkim

Do UOL, em São Paulo

Na ansiedade gerada pelo pedido de casamento, qual a primeira coisa que vem à cabeça? Talvez seja a entrada na Igreja, os rostos amigos, mas dessa visão o vestido de noiva não passa despercebido. Contudo, foi-se o tempo em que a peça, tão simbólica e pessoal, deveria se materializar apenas depois de meses de procura, provas, pesquisas de preço e ainda mais ansiedade. Comprar o vestido do grande dia pela internet em sites ao redor do mundo tornou-se uma opção prática e barata, ao alcance de todas.

Porém, mais do que o atrativo de ser até quatro vezes mais barato do que os vestidos encontrados em lojas convencionais no país, a decisão de comprar o vestido pela internet deve vir cheia de cuidados que envolvem a procedência do produto, a reputação do vendedor, a confiabilidade do site, a escolha de um tamanho fiel às suas medidas e, acima de tudo, de um modelo que realize o sonho da noiva. Senão, o barato vai sair muito caro.

  • Acervo pessoal

    Vestido recebido pela analista de mídias sociais Sammia Ferreira que, mesmo com reformas, não ficou como a noiva gostaria

A analista de mídias sociais Sammia Ferreira, de 24 anos, sabe bem que paciência e cuidado extra são imprescindíveis na hora de comprar pela internet. “O vestido foi a primeira coisa que procurei quando fiquei noiva. Faço muitas compras online, então não foi um problema escolher um modelo que, na descrição, se dizia estilo princesa com um trançado nas costas, de tecido nobre, faixa na cintura e broche de pedrarias”.

Sammia conta que pagou apenas R$ 250 pela peça em um site estrangeiro, e que a encomenda chegou rapidamente, em uma semana. Mas foi aí que os problemas começaram. “O vestido não era o que havia sido anunciado: o broche de pedrarias era lantejoula, o tecido era grosseiro e não havia acabamento”. A analista chegou a procurar a vendedora - que tinha muitas recomendações positivas na internet - mas não conseguiu reclamar, pois o anúncio já havia sido cancelado.

Depois da decepção, mas ainda com tempo de sobra, Sammia tentou reformar o vestido com um costureiro especializado em moda festa. Mas a ideia, que parecia ótima, lhe custou meses de paciência e cerca de R$ 970 reais. E pior: ela não ficou satisfeita com o ‘conserto’. “Eu ainda achava que o modelo estava ok, mas minhas amigas precisaram me alertar que o vestido estava feio, sem acabamento nenhum. Foi aí que me desesperei”.

Para a sorte de Sammia, seu casamento ainda não tinha uma data certa para acontecer, o que permitiu uma nova busca por modelos em lojas físicas. Ela acabou ganhando o vestido dos sonhos de uma amiga, feito por um ateliê em São Paulo e com direito a todas as provas necessárias.

Simplificando escolhas

Enquanto a experiência de Sammia teve um final feliz, a advogada Mayra Culhari, 27 anos, está à espera de seu vestido desde janeiro, quando terminou a pesquisa online e finalizou a compra por um site chinês. O motivo da escolha? “A primeira locação de um vestido em Campinas, onde moro, custa em média R$ 6 mil. A mãe de uma amiga deu a dica e paguei menos de US$ 200 pelo vestido na internet”, explica a noiva.

Mayra conta que descobriu criações de estilistas famosos em ‘versões’ chinesas. A demora na entrega, com transportadoras e trâmites na Alfândega envolvidos, já é esperada. Mas sua única garantia, caso a peça não chegue até a data do casamento, em setembro, é o estorno do valor no cartão de crédito. “Pelos comentários de outras noivas na internet, percebi que um atraso de um a três meses é normal”.

A dica de Mayra para minimizar os riscos foi escolher um modelo básico com poucos detalhes. Caso a peça não corresponda às expectativas, o ‘plano B’ da advogada inclui comprar um vestido de segunda locação ou até mesmo emprestar o de uma amiga que já se casou.

  • Acervo pessoal

    O modelo assinado pela estilista Vera Wang escolhido por Kelly Koyama, à venda na loja virtual David's Bridal

Quem já passou por todo esse processo com sucesso é a analista de importação Kelly Koyama, de 26 anos, que se casa neste mês. Ela começou a busca pelo vestido ideal na internet, com a ajuda da mãe, em outubro do ano passado. “Nem perdi tempo provando modelos por aí, achei uma linha especial da estilista Vera Wang em um site americano e já fiz minha encomenda”, conta.

A irmã da analista, que mora nos Estados Unidos, foi essencial para a finalização da compra, feita por US$ 1 mil. Isso porque uma amiga - sempre elas - pôde experimentar o vestido na loja física do site, confirmando as medidas para Kelly antes de a peça chegar até o Brasil. “Quando o vestido chegou, era exatamente o que eu esperava, só precisei ajustar o corpete da peça porque tinha emagrecido um pouquinho”, afirma.

O preço em dólares do vestido de Kelly, que parece salgado à primeira vista, ainda foi sua melhor alternativa. “Tenho amigas que se casaram recentemente e, na primeira prova, os vestidos já custavam mais de R$ 5 mil reais”, compara.

Como e onde comprar

A dica básica na hora de escolher pela internet é ter paciência para pesquisar - e muito. Assim você vai descobrir não apenas as melhores ofertas, mas os fornecedores mais bem avaliados, os sites com entrega garantida e a diferença de preços que um mesmo modelo pode apresentar entre um fornecedor chinês e outro americano, por exemplo.

“Recomendo olhar todo tipo de loja sem preconceito, pois existem muitos modelos de grife que podem ser encontrados online por valores mais baixos”, indica Sammia. As noivas entrevistadas citaram os sites DHGate, David’s Bridal e Light in the box como boas referências.

Você também deve ficar atenta às taxas de importação. Quando a encomenda chega ao país, a caixa pode ser aberta para que os fiscais da Receita Federal analisem o conteúdo. Produtos sem finalidade comercial, como um vestido de noiva, podem ser taxados em até 60% do valor total da compra, nos quesitos da tributação simplificada. Para evitar surpresas desagradáveis, calcule sempre o envio com o acréscimo de 60% de impostos - embora essa cobrança dependa da avaliação da Receita.

Os comentários de outras noivas também são essenciais. Assim como pensar em modelos fáceis de manusear, caso seja necessário um ajuste pontual nas mangas ou na barra da peça, por exemplo.

Mas, acima de tudo, a regra de ouro ainda é escolher um modelo que tenha a ver com seu estilo, que esteja de acordo com seu orçamento, suas expectativas e seu tipo de corpo. Seja no ateliê de sua preferência, ou na hora de decidir o vestido dos sonhos pela internet.

PRÓS
Nos sites do exterior, os vestidos podem custar até quatro vezes menos do que em lojas físicas do Brasil
Praticidade na pesquisa e na comparação de materiais e custos com fornecedores ao redor do mundo
Apesar de demorar entre 1 e 3 meses, a entrega é mais rápida do que provas convencionais
CONTRAS
Gato por lebre: há o risco de o vestido não corresponder às descrições (e qualidades) do anúncio
Comprar uma peça sem experimentá-la pode exigir ajustes que encarecem a compra
Trocar o produto ou cancelar o pedido pelos sites internacionais podem ser processos lentos - e incertos

 

Topo