Casamento

Noivos devem apostar em diferentes modelos de sapatos para cada cerimônia; veja alguns tipos

Marcelo Testoni

Do UOL, em São Paulo

Está enganado quem pensa que somente as noivas alimentam dúvidas na hora de escolher e comprar um par de sapatos confortável, bonito e que atenda às especificações do “grande dia”. Diante de uma infinidade de opções, cores e materiais, os homens também ficam cheios de incerteza, principalmente se a intenção é escolher um modelo adequado para diferentes tipos de cerimônias --diurna, noturna, no campo ou na praia, por exemplo.

Abaixo, o UOL Casamento montou um guia com modelos de sapatos masculinos que fazem sucesso da praia ao campo ou em festas de dia ou à noite. Confira:

Noite

  • Ferri Couros/Divulgação

    Modelo de sapato oxford


O precursor dos sapatos de amarrar, o modelo oxford, é a peça-chave que não pode faltar no guarda-roupa do noivo clássico, apreciador de festas cheias de charme e glamour. “Sofisticado, a começar pela origem [inglesa], é um calçado abotinado com cadarços e linhas anatômicas, essencial na exigência do fraque ou do traje black tie”, diz a consultora de imagem Titta Aguiar.

Dica: se na hora de amarrar o sapato as duas carreiras de orifícios não ficarem paralelas, é sinal de que o par experimentado não é o ideal e poderá até machucar o pé do noivo.

Como usar? Oxfords de ponta fina e forma mais alongada podem ficar levantados na frente, mas, se o bico ficar empinado, o número do sapato pode estar muito grande. Uma boa combinação é usar o sapato e smoking pretos, com gravata-borboleta no mesmo tom.

Manhã

  • Ferri Couros/Divulgação

    Modelo de sapato derby, similar ao oxford

Em eventos diurnos, entre amigos e familiares, calçados sofisticados com superfície texturizada e verniz são dispensáveis. Segundo Titta, para compor uma produção despojada sem fugir da etiqueta, vale o noivo investir em modelos mais austeros, apropriados para casamentos de dia. “Imprescindíveis para cerimônias após às 18 horas, os envernizados ou feitos de cromo alemão ficam brilhantes e chamativos quando expostos ao sol”. Portanto, evite. E continua: “no mercado, há alternativas mais simples, como o derby, parecido com o oxford; no entanto, costuma ser liso e de couro fosco”. Outra diferença entre os modelos é que a parte dos furos para cadarços é feita em abas costuradas sobre a gáspea.

O homem também pode considerar os mocassins, do tipo "esporte fino" , como os drivers, feitos de couro maleável e costurados à mão com pontos espaçados por toda a extensão.

Como usar? Por ser considerado o menos formal dos sapatos tradicionais, o derby arremata o visual com descontração e estilo. Blazers acinturados, camisas usadas sem gravata e calças de corte reto rendem ótimas composições com esse modelo. Homens com pernas e pés compridos podem se beneficiar com as variações de bico quadrado para equilibrar as proporções do corpo.

Cerimônia civil

  • Ferri Couros/Divulgação

    Modelo de sapato monk

No cartório, diante do juiz e, em meio a poucos convidados, o visual do noivo deve ser comportado e original. ‘‘Isso não o impede de separar um sapato com detalhe sutil, como uma pequena fivela metálica ou até mesmo uma faixa de couro sobre a parte frontal’’, comenta o consultor de moda masculina Lula Rodrigues.

O modelo monk, menos formal que o oxford e mais do que o derby, é uma escolha apropriada para a ocasião. Esse modelo é reconhecido pela ausência de cadarços, que são substituídos por um fecho quadrado na lateral externa, na parte superior do pé.

Para o designer de sapatos Luis Fernando Campanella, até mesmo os informais sapatênis podem encarar esse momento da união. “Acho que, para não errar, o noivo pode apostar em modelos atuais, mas com solados menos coloridos. Há, no mercado, versões em couro escuro que funcionam bem para a ocasião.”

Como usar? Os monks estão liberados para o dia, com paletós básicos e camisas menos formais, e ainda harmonizam com relógios e cintos com fivelas. Quanto ao sapatênis, é necessário eleger um único elemento presente no calçado, que pode ser a cor ou até mesmo o material de que é feito, para combinar com o cinto. “Em alguns casos, eu mesmo já fiz uso desta combinação: cinto revestido com o tecido do sapato. O resultado ficou chique e discreto”, garante Campanella.

Praia

  • Ferri Couros/Divulgação

    Modelo de sapato do tipo dockside

Típicos dos velejadores, os docksides são informais e despertam o interesse dos homens. Eles acompanham noivos com perfil despojado, em uniões ao ar livre, realizadas à beira mar ou em resorts. “Revestimentos leves de camurça são fáceis de limpar, não abafam os pés sobre a areia quente e, com transpasses de cadarços nas laterais, ganham ares esportivos”, explica Lula Rodrigues, consultor de moda masculina.

Se a cerimônia se dividir em dois momentos, é aconselhável ter dois pares de sapato --um para usar na praia e outro para o ambiente interno. Além dos docksides, o noivo ainda pode optar pelo mocassim ou até pela sandália de couro ou lona. Flexíveis, os modelos com gomos de borracha na sola ainda evitam escorregões quando o chão estiver molhado.

Como usar? De tons claros, como caramelo e marfim, os docksides combinam com peças de alfaiataria, como bermudas de algodão rústico e calças de linho dobradas, ao estilo capri e acima dos tornozelos. Vale lembrar o noivo que esse calçado é informal, por isso nunca deve ser usado com meias ou ternos de cores escuras.

Dias de chuva, jardim ou campo

  • Ferri Couros/Divulgação

    Modelo de sapato side gore

As inspirações equestres, retrô e militar ganham força em cerimônias bucólicas. Sapatos estruturados de couro ou crepe de borracha, com reforço interno fixado ao calcanhar e bico, elástico nas laterais e cano médio, servem para sustentar a planta do pé e dar firmeza ao caminhar.

“Em dias úmidos, sobre gramados e caminhos de pedra, o noivo deve optar por saltos de borracha e solados com ranhuras transversais, para diminuir as chances de derrapagem e tropeções”, sugere Campanella. Modelos como o penny loafer e o side gore apresentam essas características. Descontraídos, porém não menos elegantes, são usados sem restrição de idade e, por deixar a aparência moderna, ganham espaço entre os homens mais velhos da família, como o pai e os avôs do noivo.

Como usar? “As versões de tons terrosos, como ocre e marrom, sujam com menos facilidade e acompanham ternos escuros, nas cores azul-marinho e cinza-chumbo”, comenta Lula Rodrigues. Com cano médio, recortes e relevos, eles remetem ao estilo country e ainda viram destaque do traje. Atenção com as meias: para compor um look sóbrio e casual, os noivos devem usá-las sempre nas nuances das roupas.

Topo