Organização do casamento

Com dicas e vestidos de segunda mão, sites ajudam a enxugar o orçamento do casamento

Thinkstock
Sites com dicas de fornecedores mais em conta ajudam noivos que desejam enxugar os gastos da festa imagem: Thinkstock

Mayara Alves

Do UOL, em São Paulo

Os noivos que desejam casar “como manda o figurino” terão de investir tempo e, principalmente, dinheiro no evento. Muitas vezes, esse investimento pode ser bem alto, dependendo do tipo de cerimônia e festa que pretendem organizar. Com tantos detalhes e o desejo de que tudo saia perfeitamente, o orçamento pode crescer mais do que a carteira dos noivos permitem. No entanto, atualmente, existem alguns sites que podem facilitar a vida do casal.

Se você está precisando diminuir o custo, vai se identificar com os blogs Matrimoney ou o Casando sem Grana. Segundo a jornalista Sammia Ferreira Vilela, idealizadora do Casando sem Grana, o blog começou como um diário virtual em que ela compartilhava a busca por fornecedores e itens de casamento que fossem mais acessíveis. Atualmente, além de mostrar fornecedores mais em conta, o site promove sorteios de itens que podem ser úteis ao casamento e ainda serve como vitrine para noivas que desejam repassar seus vestidos, entre outros.

“Nesta época, eu acreditava que era uma das poucas noivas no mundo a se casar com pouco dinheiro. Por isso, o blog também nasceu da minha necessidade de encontrar outras noivas como eu, para dividirmos nosso conhecimento”, explica Sammia, que subiu ao altar em fevereiro deste ano. Para ela, casar não sai de moda, mesmo que pareça um pouco mais em alta ou em baixa em diferentes épocas. “E passe o tempo que passar, mulheres serão sempre mulheres --perfeccionistas e ansiosas para que tudo dê certo em seus casamentos”, acredita a blogueira.

O problema é que nem sempre é possível pagar por todo esse perfeccionismo. “A minha dica é: faça com que seus sonhos de infância caibam no seu orçamento de mulher adulta. Como dizem por aí, ‘um conto de fadas não se conta sempre do mesmo jeito’. Por isso, é possível casar com a grana curta, mas, muitas vezes, você terá de remodelar seu sonho ou abrir mão de alguns luxos supérfluos”, aconselha Sammia. Entre os itens cruciais da festa, a blogueira conta que os setores com preços mais altos --e campeões de reclamações por parte de outras noivas-- são os de locação de espaço e foto e filmagem do casamento. Portanto, o casal precisa dedicar atenção extra a esses itens.

Além da pesquisa em busca de orçamentos mais baixos e negociações, blogs do tipo estimulam as noivas a colocarem “a mão na massa”. Como a ideia é baratear, vale dispensar a assessora de casamento, por exemplo, e ir à luta com muita pesquisa. Outra ideia é fazer itens do casamento personalizados pelos próprios noivos, com a ajuda de familiares e amigos, como as lembrancinhas, doces e itens artesanais de decoração.

Segunda mão
Outra alternativa para enxugar os gastos com o casamento é investir em vestidos usados. O site Vestidos Online, por exemplo, é um classificado em que as noivas podem encontrar peças de segunda mão e, o mais importante, com preços acessíveis.

“A ideia do site, que existe há cinco anos e nasceu dedicado apenas para vestidos de festa, surgiu quando eu reparei que minha esposa tinha muitos vestidos, usados uma única vez e amontoados no guarda-roupa. Imaginei que outras mulheres agissem da mesma forma, já que sei que elas não gostam de repetir o figurino nas festas. Foi aí que decidi fazer um site para elas venderem seus vestidos usados”, conta Carlos Barros, proprietário do site.

O que ele não imaginava era que tantas mulheres fossem se interessar por vender o próprio vestido de noiva. “Depois, passando a conhecer melhor as usuárias do site, descobri que o site foi um alívio para muitas delas, que gastavam fortunas, encomendando vestidos extremamente caros, alguns de 10 ou 15 mil reais, e depois não tinham o que fazer com eles. Muitas noivas recuperaram um bom dinheiro na venda do vestido e puderam organizar melhor a vida financeira do casal nesta fase inicial do matrimônio”, conta Carlos.

Clique na imagem abaixo e aprenda a organizar o seu casamento em um ano:

  • Didi Cunha/Arte UOL
Topo