Cerimônia

Noivas podem usar sapatilhas em vez de salto; veja dicas

Cecília Leite

Do UOL, em São Paulo

As sapatilhas são mais confortáveis do que os saltos para curtir o “grande dia”, mas é preciso alguns cuidados para combiná-las com o vestido de noiva e adequá-las ao tipo de cerimônia. Para a designer Tatiana Loureiro, elas podem ser usadas por todas as noivas, principalmente as que não estão muito acostumadas com saltos, e pelas mais altas. “Mulheres em busca de conforto ou que são muito animadas e vão dançar a noite toda devem investir no acessório mais baixinho. A ideia é legal porque garante que a noiva não vai precisar terminar a festa usando chinelos, por exemplo”, diz.

Recentemente, o designer Jorge Bischoff lançou uma coleção de sapatos especialmente para noivas. Entre suas criações, está uma sapatilha super elaborada com um laço e aplicação de pedrarias. “A noiva escolhe as sapatilhas quando não está acostumada com os saltos ou quando ela não quer parecer maior do que o noivo no altar”, conta.

O efeito das sapatilhas no visual da noiva está distante do proporcionado pelos saltos altos. Os saltos ajudam a alongar a silhueta. No entanto, se a sapatilha não for de um tom da mesma cor da pele da noiva, ela cria um efeito contrário, mais "achatado". A estilista de vestidos de noiva Bia Wong alerta: “noivas mais baixas devem escolher um vestido soltinho, não necessariamente curto, e evitar volume para não achatar o visual. Nos dois casos o ideal é que a ponta da sapatilha apareça, então vale deixar a barra do vestido longo com, pelo menos, dois centímetros acima do chão”, explica.

Também é possível adaptar as sapatilhas ao modelo do vestido. “Não é preciso abandonar o modelo dos sonhos. Um vestido todo bordado pede uma sapatilha mais lisa, de cetim, algo bem chique. Os vestidos mais simples combinam com modelos bem elaborados”, garante Tatiana. "Como em qualquer produção, é preciso que o vestido, os sapatos e eventuais acessórios estejam coordenados, mas a atenção dispensada ao look é a mesma que se teria em uma composição comum  scarpin ou peep toe alto", lembra Bischoff.

As sapatilhas também devem combinar com proposta da festa, mas essa é a tarefa mais fácil. "Existem marcas brasileiras e importadas finas e exclusivas, forradas com o tecido do vestido, com aplicações de pérolas, pedrarias e rendas. Elas devem ser aproveitadas em casamentos ao ar livre quando o espaço oferece superfícies imperfeitas, mas também já existe no mercado alguns suportes para proteger os saltos e evitar que o sapato afunde ou grude na grama, terra ou areia", explica Vera Simão, presidente da Abrafesta (Associação dos Profissionais, Serviços para Casamento e Eventos Sociais) e idealizadora do evento Casar.

Topo