Organização do casamento

Saiba o que levar em consideração na hora de escolher os padrinhos

Thinkstock
Escolher os padrinhos e as madrinhas para o "grande dia" não é uma tarefa fácil imagem: Thinkstock

Catarina Arimatéia

Do UOL, em São Paulo

Em um momento de total liberdade em relação ao número de padrinhos para o casamento, o bom senso deve prevalecer na hora de escolher os casais. Muitos noivos, para agradar aos amigos, decidem convidar vários pares, mas apostar em uma quantidade exagerada pode atrapalhar a cerimônia e deixar alguém de fora dela pode magoar o “excluído”.

Pensando em quem ainda não convidou os padrinhos e as madrinhas para o “grande dia”, o UOL Casamento consultou especialistas e reuniu dicas para ajudar a descobrir o que é preciso levar em consideração na hora de fazer o convite.
 
Capacidade do espaço
O tamanho do espaço em que a cerimônia será realizada deve ser adequada ao número de padrinhos. “Um número excessivo dá pouca visibilidade aos noivos no altar e pode atrapalhar, mas quem não quer abrir mão de convidar muitos padrinhos, uma boa opção é reservar o primeiro banco, o mais perto do altar, para eles se acomodarem”, diz a cerimonialista Vera Simão, presidente da ABRAFESTA (Associação dos Profissionais, Serviços para Casamento e Eventos Sociais).
 
Família x amigos
Não existe regra para convidar apenas as pessoas mais próximas do casal, e a família não precisa interferir na escolha: a sua prima distante pode ser substituída por uma grande amiga, sem crise! “O ideal é convidar pessoas amigas dos noivos sejam elas da família ou não”, afirma Vera.
 
Para Vinícius Favale, produtor da Múltipla Eventos, os noivos precisam decidir juntos quem serão os padrinhos. “Eles representam as pessoas mais importantes da vida do casal, mas essa escolha não é fácil, principalmente quando a família é grande e a lista de amigos é interminável. O melhor é tentar contemplar as duas famílias envolvidas e também grupos de amigos. Se há desentendimentos de família ou constantes brigas e separações entre algum casal, vale analisar o grau de intimidade dos noivos com os candidatos e, em uma conversa franca, explicar o real motivo por não convidá-los", diz.

Como dizer para uma amiga que ela não será madrinha?

  •  “A melhor maneira é sempre falar a verdade.Se o relacionamento é bom com a amiga, basta explicar que não há como convidar todos os amigos, mas que já é uma grande homenagem ela estar presente no casamento torcendo pela felicidade do casal”, diz a cerimonialista Vera Simão. Para a psicóloga Cecília Zylberstajn, uma conversa franca e honesta com a amiga é mesmo o melhor a se fazer: “o que se pode fazer é dizer claramente quais são os motivos pelos quais ela não será madrinha, com muita sinceridade. Se é uma amiga importante para o casal, uma boa alternativa é convidá-la a fazer um pequeno discurso antes de a noiva jogar o buquê. Evita-se a mágoa e todos ficam felizes”, garante
 
Beatrís de Michelli, decoradora especializada em ambientação e cenografia para festas e casamentos, lembra: “é legal escolher casais ou pares de amigos, mas o que importa é que eles tenham a mesma vibração e compartilhem a felicidade dos noivos”. No entanto, se um amigo do casal começou a namorar recentemente, não é necessário convidar a dupla por obrigação. "Se não há intimidade dos noivos com o novo parceiro do amigo, está liberado vetar o casal", garante Beatrís. Ainda assim, é possível desmembrar o casal e convidar apenas o amigo ou amiga de longa data.
 
Depois de decidir o número de pares de padrinhos, é preciso lembrar que algumas igrejas e espaços para casamentos costumam até restringir o número de padrinhos. “A restrição é uma boa justificativa para explicar aos seus amigos e amigas que ficaram de fora de que a escolha teve de ser pelos parentes mais próximos ou amigos bem íntimos”, avisa Favale.
 
Padrinhos indesejados 
Outra situação desconfortável é um dos noivos convidar alguém que não é querido pelo seu parceiro. “Se os noivos não chegam a um acordo, isso indica um provável conflito na relação, o que não é saudável. O casamento é uma etapa extremamente importante para determinar o tipo de relacionamento que vai ocorrer dali em diante", diz Cecília. Para Vera, não se admite um conflito de opiniões justamente nessa hora. Um dos lados vai precisar convencer o outro. “Os noivos devem entrar em acordo total”, diz.
 
Padrinhos que não se conhecem
Se algum dos casais formados pelos noivos ainda não se conhece, é importante oferecer um encontro antes do casamento. "Parece bobagem, mas foi melhor apresentar um amigo meu para a amiga que seria o par dele. O namorado dela não foi convidado para ser padrinho, mas é muito ciumento. Ofereci um almoço em casa para todos se conhecerem e isso deixou a situação mais confortável", diz Caroline Bandeira, que se casou em novembro de 2012 e convidou dez pares de padrinhos. 
Topo