Organização do casamento

Mulheres também podem pedir o companheiro em casamento

André Rocca/UOL
Segundo especialistas, as mulheres devem correr atrás de seus desejos, se livrando da ideia de que a proposta é apenas feitas pelos parceiros imagem: André Rocca/UOL

Mayara Alves

Do UOL, em São Paulo

No imaginário coletivo, não tem jeito, quem costuma se ajoelhar com uma aliança em mãos é o homem. Mesmo hoje, após muitas conquistas do sexo feminino, a grande maioria dos pedidos é realizada pelos namorados. Sendo assim, muitas mulheres ficam apenas esperando pelo dia em que ouvirão uma declaração de amor e, enfim, colocarão o anel de noivado.

No entanto, o desenrolar do relacionamento não precisa ser assim. “As mulheres podem, sim, fazer o pedido e sem constrangimento! Essa postura mostra uma nova perspectiva de valores e costumes inseridos na sociedade, que tendem a mudar com o avanço das décadas”, afirma Alexandre Bez, psicólogo e especialista em relacionamento pela Universidade de Miami (EUA).

Na maioria das vezes, a espera do pedido é tão automática que nem passa pela cabeça da mulher pedir a mão do companheiro, mas isso tende a mudar. Segundo Alexandre, o fator primordial dessa evolução feminina ocorreu no final dos anos 80 e no começo dos anos 90, fase responsável pela recolocação da mulher no mercado de trabalho, proporcionando novas possibilidades de desenvolvimento e independência financeira. “Consequentemente, abriram-se os caminhos da mulher para encontrar também sua liberdade psicoemocional. Surgindo uma nova postura, em que novas ações são efetivadas de acordo com seus desejos. Ações essas que eram impensadas pela proibição imposta num passado recente”, diz o especialista.

O que acharia se a sua namorada o pedisse em casamento?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

Mas, ainda segundo o psicólogo Bez, nem sempre a atitude feminina no mercado de trabalho tem ligação com as atitudes dentro do relacionamento. “A mulher pode ser ativa profissionalmente e, ao mesmo tempo, esboçar uma postura oposta em seus relacionamentos. Fatores como carência, necessidade, proteção, aconchego e satisfação sexual é que irão ser condizentes com o temperamento praticado pela mulher em sua relação”, acrescenta Bez.

Hesitação feminina
O medo de fazer o pedido costuma vir de uma possível reação negativa do homem. Medo que, na realidade, não precisa existir. “A igualdade na relação e as diferenças pessoais justamente podem fazer o parceiro esperar um pouco mais de atitude da mulher. Não é mais raro ver um homem e uma mulher serem amigos. Os sexos podem ter idêntica participação na relação”, explica Rafael Higino Wagner, psicólogo e coaching amoroso da Agência Free Love.

Ainda segundo ele, é comum que os homens relatem um intenso medo em relação a esse momento de fazer o pedido, já que sentem como se a decisão pesasse toda em seus ombros e tudo que possa acontecer após o pedido seria responsabilidade dele. Por isso, um pedido feminino pode ser a solução ideal para homens com esse perfil.

E foi com uma reação bem positiva que o músico, Marcos Bohrer, 23 anos, recebeu o pedido de casamento de sua namorada Bárbara Bela, 26. “Quando fizemos um ano de namoro, em julho de 2009, eu o presenteei com um livro. Na dedicatória, fiz o pedido de casamento”, conta Bárbara. “Enquanto escrevia a dedicatória, fiquei tão empolgada que acabei fazendo [o pedido]. Depois de quatro meses, fomos morar juntos e, em um ano, formalizamos nossa união.”

 Mas, diferentemente de Bohrer, alguns homens ainda não veem esta atitude feminina com bons olhos. É preciso se certificar de que o seu namorado não faz parte deste grupo. “Alguns ainda gostam de tomar sempre a rédea das situações. Então, se seu namorado já deu indícios de que gosta de decidir tudo, mas ‘não sai do lugar’, é interessante sugerir a ele o momento do pedido, em vez de agir de primeira”, aconselha Wagner.

Prepare-se
Antes de correr para fazer o pedido, é importante que você analise alguns detalhes da sua vida. Segundo Rafael, fazer o pedido é algo romântico e pode ser muito bem recebido pelo parceiro, mas se isso for mais uma atitude que reforça uma postura dominadora da mulher dentro da relação, pode assustar o rapaz.

“As mulheres assumem postos de chefia que exigem extrema autoridade e muitas acabam levando esse papel para suas casas e decidindo sozinhas que chegou a hora de casar, não levando em consideração o momento que seu parceiro está vivendo, o envolvimento do namoro e as chances de tudo dar certo”, alerta Rafael Higino Wagner. Por isso, é importante ver se o pedido envolve um desejo do casal ou apenas uma imposição da mulher, que pode ter o costume de ter estes tipos de atitudes em outras áreas da sua vida.

E a aliança?
Apesar da liberdade que a mulher de hoje tem ao pedir a mão do namorado, por questões de cavalheirismo, a aliança ainda deve partir do homem, segundo fontes consultadas pela reportagem. "Não precisa chegar a esse ponto, isso pode e deve continuar a cargo do homem", afirma Fabíola Prada, da Happinness Eventos.

Para Ivna Muniz, consultora de etiqueta e marketing pessoal, em termos de regra de comportamento, as alianças também devem partir do homem. "De forma alguma a mulher tem a necessidade de comprar a aliança. Isso é uma regra de comportamento. Mas, se ela achar que deve, também pode comprar."

Então, se você está mesmo decidida a fazer o pedido, lembre-se de, antes, fazer algumas perguntinhas para si mesma. Será que esse é o momento certo? Meu parceiro mostrou que quer o mesmo que eu? Conheço bem os defeitos dele e ele os meus? Conseguimos lidar com nossas limitações? Estamos em um momento bom de nossas vidas? Se concluir que realmente chegou a hora, então é só fazer a proposta!


 

 

    Topo