Organização do casamento

Cofres e envelopes garantem discrição ao pedir dinheiro para a lua de mel

Cecília Leite

Do UOL, em São Paulo

Noivos mais animados apostam na brincadeira tradicional de pedir dinheiro durante o casamento. A tal brincadeira de cortar a gravata é feita para arrecadar dinheiro para a lua de mel do casal. Quem ainda aposta no jogo reúne os padrinhos e amigos para ajudar em um determinado momento da festa, em que a missão é conseguir uma quantia extra de dinheiro para o casal em troca de um pedaço da gravata do noivo.

No entanto, é preciso tomar cuidado para não perder o charme da brincadeira. "Nem sempre as pessoas levam dinheiro para a festa. Na verdade, o convidado já gastou com o presente, com o traje pedido no convite e até no salão de beleza. Por isso, não acho elegante pedir mais coisas nem exigir algum valor mínimo, mas se os noivos fazem questão de seguir a tradição à risca, o mercado matrimonial oferece maneiras mais discretas e divertidas para o momento", diz Márcia Possik, diretora da Marriages, empresa especializada em organização de casamentos.

Organização
Para evitar a "saia justa", a brincadeira precisa ser bem organizada. "Decida como o dinheiro vai ser pedido e oriente os colegas que vão participar a não forçarem a barra. Se a pessoa não estiver com dinheiro, basta agradecer e partir para a próxima", diz a assessora de eventos Vivi Farah. E completa: "Se algum convidado agitar a farra contra a vontade dos noivos, o casal pode barrar e explicar que não quer que peçam dinheiro algum. Não é errado dizer não, todos devem respeitar a decisão do casal."

O que você acha da brincadeira da gravata?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos
 
Além de itens como bandeja, cestinha, o sapato da noiva ou uma garrafa vazia, também é possível investir em algo mais elaborado para arrecadar o dinheiro, como os cofres dos noivos. Feitos de madeira ou peças emborrachadas, eles são mais seguros, por exemplo, do que uma garrafa de vidro. "Os modelos que não são transparentes também ajudam na privacidade, já que não dá para ter noção da quantia arrecadada", lembra Márcia.
 
Vinícius Favale, diretor comercial da Múltipla Eventos, explica que para não deixar os próprios convidados ocupados, alguns casais contratam profissionais para pedir dinheiro. "O bom humor é sempre uma saída para diminuir constrangimentos. Além de investir em um cofre divertido, sósias de famosos e personagens fantasiados podem pedir o dinheiro no lugar dos amigos escalados ou padrinhos dos noivos", conta.
 
Para Favale, também é importante determinar um momento para agir. "É mais adequado brincar quando a pista de dança estiver aberta ou depois que a noiva jogar o buquê. Esses são os momentos quando a banda ou o DJ estão animando a festa, por isso o foco não estará diretamente na carteira dos convidados, o que ajuda a minimizar os olhares atentos dos xeretas que estão fora da brincadeira", alerta.
 
Adesivos
Depois de doar, o convidado geralmente ganha uma marcação avisando que ele já fez a sua contribuição. Frases como "já dei para o noivo" e "já dei para a noiva" são recorrentes em adesivos que são colados nos trajes dos convidados. "Se quiser marcar quem ajudou de forma leve, o símbolo de ‘curtir’ do Facebook, por exemplo, pode ser usado em adesivos ou broches e dá conta do recado sem ser agressivo. Para quem não contribuiu dá para investir em algo como ‘ah, vai, compartilha’, também brincando com a rede social", diz Favale.
 
Mas nem sempre sinalizar os convidados pode ser uma boa ideia. "Não acho legal marcar quem deu dinheiro e quem não deu. Essa brincadeira pode tomar proporções que beiram a falta de respeito. Eu já vi coisas desnecessárias; participei de um casamento em que o noivo passou uma maquineta de cartão para os amigos doarem, um absurdo!", lembra Vivi Farah.
 
Contribuição discreta
Se os noivos precisam realmente de uma ajuda financeira maior, existem opções que resolvem o problema sem alarde. "Nós elaboramos um convite de casamento com envelope extra que pode ser usado para fazer a doação. Os noivos podem escolher, por exemplo, um texto explicando como doar e o número da conta bancária para depósito, mas o envelope com o dinheiro também pode ser depositado em uma urna no dia da festa", avisa Priscila Braga, da Dom Bosco Convites e Complementos.
 
"Acho que os noivos podem investir em uma arrecadação via internet. Alguns sites especializados criam uma página para os convidados doarem a quantia que quiserem ou até mesmo pagarem por alguns passeios específicos no destino escolhido pelo casal", lembra Vivi Farah.
Topo