Festa e cerimônia

Saiba lidar com convidados inconvenientes sem estragar o casamento

Thinkstock
É na pista de dança, após uns bons drinques, que surgem muitos momentos constrangedores imagem: Thinkstock

Por Catarina Arimatéia

Do UOL, em São Paulo

Quem nunca assistiu a cenas constrangedoras em casamentos? Ou é o primo metido a engraçadinho que começa a fazer piadas envolvendo as ex-namoradas do noivo; a amiga da noiva que bebeu demais e decidiu discursar aos gritos ou até aquele colega que resolveu brincar de pega-pega com as crianças no meio do salão. Essas não são cenas incomuns, mas o difícil é saber lidar com elas sem causar constrangimentos aos outros presentes ou aos próprios noivos.

O cenógrafo e decorador Marcelo Bacchin, vice-presidente da Associação dos Profissionais, Serviços para Casamento e Eventos Sociais (Abrafesta), não tem dúvidas: o mais indicado é sempre se dirigir a alguém próximo do convidado inconveniente. “É recomendado explicar o que está acontecendo, esperando que o parente, amigo ou parceiro da pessoa ajude a contornar a situação.” Ainda é importante que os noivos não se preocupem com esses contratempos e que a solução fique nas mãos da assessoria do evento ou até de padrinhos e familiares mais próximos, se o evento não contar com uma equipe de apoio.

Convidado (a se retirar)
Pedir para um convidado sair da festa deve ser evitado, a não ser quando não há mais jeito de contornar a situação. Elisa Tavares, uma das sócias da assessoria de eventos Boutique de Três, conta uma situação que foi extremamente constrangedora para os convidados. “Um casal bebeu muito e decidiu namorar de uma maneira quente demais. A moça era uma colega de trabalho do noivo. Avisado, o noivo deu o sinal verde: 'pode retirá-la da festa'.” E assim foi feito, com toda a discrição necessária.

Outra maneira de lidar com o problema, segundo Luciano Martins, empresário e responsável pelo espaço de eventos Casa Petra, localizado na zona Sul da capital paulista, é convidar gentilmente a pessoa que está passando dos limites a se dirigir a uma área reservada e se oferecer para chamar um táxi ou, se esse ainda não for o caso, entretê-la conversando sobre assuntos variados. Ou seja, a distanciando dos outros convidados.

O mais importante é agir rapidamente. “Basta um bêbado para acabar com uma festa inteira”, afirma Martins [assista à seleção de vídeos abaixo]. E, se o convidado trapalhão insistir em suas inconveniências, aí não tem jeito: é preciso chamar os seguranças, que deverão agir com total discrição. “Já ao primeiro alerta, os seguranças devem ficar ao lado do ‘problema’, fato que pode evitar mais excessos”, aconselha o empresário.

$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]


Bebida com limite
Atitudes desagradáveis, muitas vezes, estão ligadas ao excesso de bebida e, por isso, é preciso que as equipes da organização e do bufê fiquem atentas e trabalhem em conjunto. “A hora que o pessoal mais consome é na pista. É nesse momento que precisa ter um controle maior. Se percebemos que o pessoal está muito alegre, pedimos para os garçons servirem mais água, suco e refrigerante”, diz Nuria Belizario, proprietária da assessoria de casamento Le Mariage.

$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]

Servir águas aromatizadas e sucos diferentes é uma opção chique, elegante e gostosa. Outra boa medida de precaução, diz Nuria, é o garçom observar durante a festa quem já está mais alegre do que o habitual e diminuir o ritmo de sua bebida.

E nada de demorar para oferecer o prato principal, acrescenta Elisa Tavares. “Se demorar muito, os convidados já engatam na bebida e podem dar trabalho depois”. “Também é recomendável servir mais opções de bebidas após o jantar”, diz a assessora Nuria, já que, com o estômago cheio, os efeitos do álcool serão minimizados.

Histórias sem graça
Em festas de casamento, também é bastante comum ter engraçadinhos que costumam estragar a magia do momento, contando histórias do passado do casal. “Vale sempre ter um plano contra pessoas sem limites. Também vale dar um toque aos engraçadinhos de plantão, que adoram constranger, principalmente o noivo, com histórias picantes do passado. “A pior coisa é fazer brincadeiras envolvendo o nome de ex-namoradas ou, no caso da noiva, de ex-namorados”, finaliza Marcelo Bacchin. 

Topo