Organização do casamento

Drones proporcionam fotos aéreas do casamento; aluguel chega a R$ 12,5 mil

Carolina Maggi

Do UOL, em São Paulo

Polêmicos, os drones podem ser usados para espionagem e até como arma de guerra, já que esses pequenos aviões não tripulados estão sendo utilizados pelo exército norte-americano para bombardear civis. Recentemente, o quadricóptero também deu o que falar em território nacional, após o "Pânico na Band" usar a aeronave para levar a notícia da traição de Tony Salles para a mulher, Scheila Carvalho, que até então estava confinada no reality "A Fazenda".

Os noivos, no entanto, estão mostrando que os drones podem ter uma utilidade bem mais pacífica. A novidade é o uso desses quadricópteros para a captação de imagens aéreas da festa, a fim de ter registros de diversos e inusitados ângulos do casamento. “A indústria matrimonial é movimentada por sonhos. Os noivos vão ter ângulos que nunca sonharam em ver”, afirma Eliel Rodrigues de Azevedo, cinegrafista e dono da Fovia Produções, que realizada o serviço de aluguel de drones.

Como funciona?
O quadricóptero é um aparelho que funciona por controle remoto e, nele, é acoplada uma câmera de alta definição, que filma ou fotografa as cenas aéreas do casamento ou do ensaio fotográfico dos noivos, realizado antes do evento. Geralmente, o drone é manuseado por dois profissionais; um deles é responsável pela movimentação do aparelho e o outro pelo controle das imagens feitas pela câmera.

Noivos são atingidos por avião de controle remoto

Na LH3 Produções, que apresentou a novidade na edição paulistana da feira Expo Noivas & Festas em maio último, o serviço pode ser um extra para quem fechou o álbum com a empresa. “O cliente contrata um dos nossos pacotes de foto e vídeo e com um adicional de R$ 2 mil pode incluir o drone”, explica Lucas Kloppel, um dos sócios da empresa.

O processo é parecido na Dawison Pinheiro Imagedream, mas o aparelho só está incluso em pacotes fechados com o próprio fotógrafo, Dawison Pinheiro, porque ele é o único de sua equipe que sabe pilotar. O pacote mais barato, incluindo serviço de foto e vídeo, sai por R$ 12.500 mil.

Já na Fovia Produções, de Eliel Rodrigues de Azevedo, o serviço, que conta também com hexacópteros, pode ser adquirido sozinho.

Visão privilegiada
Na opinião do fotógrafo Dawison Pinheiro, os noivos contratam o serviço não só pelas imagens, mas também pelo impacto que causa nos convidados da festa e pelo fato de ser uma novidade, que pouquíssimas pessoas usaram para esta finalidade. “No dia do casamento, tudo é feito para os convidados, como uma forma de agradá-los. Por isso, os noivos sempre buscam novidades para impressioná-los.”

“A vista aérea tem um impacto diferente e dá uma percepção diferente do evento”, acredita Leandro Donaires, analista de sistemas, que teve imagens do seu casamento, em julho último, feitas por um drone. Além das imagens fora do comum que são captadas, o aparelho também desperta a curiosidade dos convidados, que logo se perguntam o que é aquilo voando sobre a cabeça deles. “Causa certo espanto nas pessoas”, confessa Donaires.

Casamentos diurnos
Apesar de ser um recurso bastante inovador e tecnológico, é mais recomendável para cerimônias que aconteçam de dia, por conta da luz. Além disso, por uma questão de segurança, os profissionais não costumam fazer imagens dentro de igreja ou salões, para não correr o risco de, eventualmente, machucar algum convidado. Ventos e tempo chuvoso também não são favoráveis para o uso do quadricóptero.

Apesar das restrições, se tudo correr como o esperado, podem ser feitas imagens da fachada da igreja, do espaço decorado em que vai ocorrer a festa, dos convidados chegando, da noiva entrando na igreja e de tudo o que estiver ao alcance do aparelho.

E não é só o "grande dia" que pode ser registrado com imagens aéreas. Muitos casais gravam clipes pré-casamento com imagens em lugares românticos para exibirem para os convidados no dia da festa. “Gravamos dois ensaios pré-casamento com o auxílio do drone. Os convidados ficaram impressionados e queriam saber como aquelas imagens tinham sido feitas”, conta Simone Calisto Pissinati, funcionária pública, que se casou em maio último.

Para quem está disposto a pagar, a escolha pelo quadricóptero vai proporcionar imagens românticas e inesquecíveis, bem diferentes das causadas pelo veículo em zonas de conflito.

Topo