Vestido de noiva

Estilistas ensinam truques para deixar sapato da noiva mais confortável

Thinkstock
Noiva deve se sentir confortável no dia do casamento e alguns truques ajudam a prevenir a dor nos pés imagem: Thinkstock

Mayara Alves

Do UOL, em São Paulo

Encontrar o sapato perfeito para o grande dia é fácil. Difícil mesmo é ele não machucar os pés da noiva até o final da festa. No entanto, há, sim, maneiras para evitar esse sofrimento. Anote as dicas das estilistas Carol Hungria e Bibi Barcelos para afastar a dor nos pés no “grande dia”.

Perfeito para o seu pé
Assim como há diversos modelos de sapatos, há também diversos formatos de pés. Por isso, nem sempre um mesmo sapato será confortável para todas as mulheres. Por exemplo, os modelos mais fechados não costumam ser muito agradáveis para quem tem pés gordinhos ou largos. Já os pés finos e alongados se encaixam mais facilmente neste modelo.

Um modelo que costuma não cair muito bem tanto em pés finos quanto largos é o meia pata. “Acho que poucas mulheres realmente andam bem e com elegância com os sapatos meia pata. Como eles têm sola rígida, que impede que a articulação principal do pé se dobre, eles atrapalham o andar da mulher e, com o tempo, cansam muito”, comenta a estilista Bibi Barcelos.

Mas há sempre um modelo que é mais versátil. É o caso do peep toe. “Eles calçam bem quase todos os tipos de pés. São fechadinhos, sustentam o pé sem escorregar, como uma sandália, e, ao mesmo tempo, não são fechados demais a ponto de esmagar os dedos, como fazem o sapato boneca ou de bico fino”, explica a estilista Carol Hungria. Também, por ser um modelo com aberturas laterais, permite que, caso ele fique apertado, seja possível colocar uma fôrma para laceá-lo.

Apenas fique atenta se seu pé for fino demais para ele não escorregar para frente e os dedos ficarem esmagados para fora. Nesses casos, o sapato fechado é o mais indicado.

Seu estilo de vida faz diferença
Algumas mulheres andam por aí de salto alto (e fino) como se estivessem com o tênis mais confortável do mundo. Isso se chama costume. “Uma mulher que vive de salto costuma sofrer menos com ele do que quem vive de sapatilha”, comenta Bibi. Algumas mulheres, pela falta de costume, ficam até mais elegantes com saltos mais baixos do que com os altos, porque andam mais à vontade.

Por isso, se a noiva não tem o salto alto na rotina, não vai ser no “grande dia” que vai passar a usá-lo. Nesses casos, vale investir em modelos mais baixinhos, que dão segurança ao andar. “Afinal, o sapato não aparece tanto embaixo de uma saia de vestido de noiva. Então, usar um salto mais grossinho ou com plataforma é também uma ótima opção, pois não dá para ver e melhora muito o conforto”, aconselha Carol.

Lacear é preciso
Mesmo que o sapato seja do modelo que mais combina com o seu pé e tenha um salto confortável, é comum que algum cantinho machuque ou aperte alguma parte do pé. “Sempre recomendo para as noivas usarem o sapato um pouco em casa. A partir de um mês antes, é indicado calçá-los diariamente. Pode ser descalça ou com uma meia grossa, para não sujar o sapato, evitar bolhas e arranhões e pressionar um pouco mais o sapato para pegar o formato do pé”, aconselha Carol. Esse ritual pode até parecer um pouco trabalhoso, mas vale a pena quando o assunto é estar 100% confortável no casamento.

Além disso, Bibi Barcelos sempre recomenda que as noivas usem os sapatos durante todas as provas do vestido. “É uma ótima oportunidade de ver como eles se comportam. Se incomodam em uma prova de 30 a 40 minutos, imagina em uma festa de até 12 horas?”, lembra a estilista. Quem tiver medo de sujar o sapato, pode embrulhá-lo em um plástico transparente para evitar que algum acidente ocorra durante os testes.

O truque do refrigerador também é infalível: embrulhe os sapatos em algum saco plástico para não sujar, coloque outro saco com água dentro do sapato e coloque no refrigerador. Deixe o sapato de um dia para o outro, pois a água congelada vai forçar o sapato e, por fim, laceá-lo.

  • Divulgação/Carol Hungria

    Sapato bordado pela estilista Carol Hungria para combinar com o vestido de noiva, ao fundo da foto

Repaginar um sapato antigo
Geralmente, compra-se tudo novo para o dia do casamento. Mas, vale pensar bem antes de adquirir um novo sapato. Uma das opções para evitar dores e machucados com calçados novos no casamento é reformar um modelo antigo, que já seja confortável.

“Isso é bem comum! Algumas noivas pedem, inclusive, para forrar por cima com o mesmo tecido do vestido. É uma ótima solução, pois você pode reformar um sapato confortável que já estava com aspecto velhinho”, comenta Carol.

Segundo a estilista, se feito por um bom sapateiro, o sapato fica com o mesmo conforto do antigo e com o acabamento de que acabou de ser retirado da vitrine.

Troca de sapatos
É comum vermos que a noiva estava com um salto alto durante a cerimônia e que, na festa, apareceu com uma rasteirinha ou uma sapatilha. Apesar de a opção parecer bastante confortável, Carol Hungria não aconselha a troca. “Trocando a altura do salto, a barra do vestido fica enorme e a noiva vai passar o resto da festa segurando a saia para não pisar nela. A melhor solução, sem dúvidas, é optar por um sapato que seja de fato confortável para que a noiva possa curtir a festa do começo ao fim sem nem lembrar dele.”

Dia da festa
Se a noiva achou que, mesmo depois de todos os rituais para lacear o sapato, ele ainda tem chances de machucar os pés no dia do casamento, é legal se prevenir com um pequeno arsenal de acessórios. Carol indica o uso de curativos ou fitas de gel, principalmente as que ficam no calcanhar, que são as mais comuns. Mas não é aconselhável levar apenas uma para cada pé. A noiva deve ter em mãos mais de uma opção de cada para não correr o risco de ficar sem e sentir incômodos durante a festa.

Topo