Casamento

Dois em um, bolo de bem-casado une tradição à popularidade

Divulgação/Henrique Peron
Bolo de sabor bem-casado da doceria paulistana Fina Nata imagem: Divulgação/Henrique Peron

Carolina Maggi

Do UOL, em São Paulo

Além de ser uma das lembrancinhas de casamento mais populares, o bem-casado também pode se tornar o protagonista da mesa de doces. O bolo de bem-casado é uma escolha certeira, que agrada a maioria dos convidados. “A maioria das pessoas gosta de doce de leite, por isso é fácil de agradar. Não tem muito erro”, afirma Ana Paula Moutinho, do ateliê de doces Armazém Ana Paula Moutinho. O bolo acaba agradando até as crianças, que costumam ser mais chatinhas na hora de comer, já que a receita não tem nenhum ingrediente que costuma desagradá-las.

Segundo Gustavo Soncini, sócio-proprietário da doceria Fina Nata, o sucesso do bem-casado é atribuido à simplicidade do doce. "Esse é um bolo simples que todo mundo vai gostar. Não tem quase nada mais simples que isso e ainda conserva bem fora da geladeira", diz. Para a ocasião, a Fina Nata recomenda bolos de bem-casado decorados com pasta americana.

Não substitui o doce
Apesar de ter praticamente o mesmo sabor do docinho bem-casado, o bolo não costuma substitui-lo. “Não dá para substituir o doce bem-casado em um casamento, porque além de ser uma tradição, o doce ainda serve como lembrancinha para os convidados”, explica Ana Paula. Sendo assim, a pessoa pode até economizar com os bem-casados, mas terá de gastar com outro tipo de mimo com os presentes no evento.

Além disso, como alerta Gustavo Soncini, da Fina Nata, os convidados não vão associar o sabor do bolo ao doce, o que pode acabar frustrando expectativas. “As pessoas vão saber que é um bolo de doce de leite, mas não vão achar que é um bolo de bem-casado. Por isso, não dá para substituir”, acredita.

Bolo sem andares
Em bolos feitos de bem-casado, não é possível fazer mais de um andar. “Não dá para fazer de andares, porque a massa não tem estrutura pra aguentar o peso”, explica Ana Paula. Mas nem tudo está perdido, pois há soluções bastante funcionais para a falta de estrutura da massa. Uma delas é a escolha de um bolo falso ou cenográfico, como também é conhecido. “O ideal é fazer um bolo ‘fake’ só para os convidados verem e enfeitar a mesa. Na hora de servir, o bolo de verdade vai estar na cozinha e as fatias vão vir direto de lá”, aconselha Ana Paula Moutinho. 

Já Manoela Andrade, para conseguir estrutura para os andares, opta por fazer o bolo com uma massa de baunilha.  “O pão de ló não é uma massa firme para ficar empilhando, por isso uso a massa de baunilha, que é mais rígida e permite que eu monte os andares”, indica.

Topo