Organização do casamento

Recém-casadas e assessoras revelam táticas para enxugar custos do casamento

Thinkstock
Não é fácil, mas é possível economizar com o casamento e ainda fazer um evento inesquecível imagem: Thinkstock

Mayara Alves

Do UOL, em São Paulo

Não adianta; fazer festa e cerimônia de casamento requer um investimento. E para evitar apertos futuros e começar a vida a dois sem dívidas, o UOL Casamento coletou dicas de mulheres que já passaram pela experiência de organizar a própria festa e de assessoras de casamento, que estão mais do que acostumadas a ordenar o "grande dia" de outras pessoas. Elas ensinam táticas que ajudarão os casais de primeira viagem a enxugarem o custo do evento. Veja a seguir:

Casal em 1º lugar
Por mais que o casamento seja repleto de convidados, é necessário ter em mente que, antes de tudo, a festa é para os dois e não para os outros. “É importante ter os pés no chão e pensar em celebrar o amor e não em fazer uma festa que será um problema financeiro, só para agradar os outros”, aconselha a esteticista Roberta M. Tunisi, que se casou no final de 2011 com o engenheiro Daniel Tunisi. 
 
Assessoria
Pode parecer que será só um gasto a mais, mas Talita Tavares, psicóloga que se casou no final de 2012 com o também psicólogo Wilson Franco, garante que é um investimento que só traz economia para o orçamento. “Normalmente, as assessoras conhecem os contatos e sabem bem o que é necessário ou supérfluo, o que está caro ou barato... No fim, o gasto que você tem com uma assessora se paga no tanto que economiza com fornecedores.” 
 
 
Feiras de casamento
A psicóloga Talita visitou a tradicional feira Expo Noivas & Festas, em São Paulo, quando organizava seu casamento e descobriu uma boa oportunidade de contratar fornecedores de qualidade, mas com preços baixíssimos. “Lá, fechamos bar de drinks e convites a preços mais baixos do que tínhamos previsto no orçamento”, lembra.  
 
Data e horário
O mês, o dia da semana e até o horário que o casal escolhe para o evento faz toda a diferença no orçamento final. Em primeiro lugar, vem a escolha do mês: os que são muito frios, como julho e agosto, ou cheios de feriados e férias, como janeiro e fevereiro, são os menos procurados para se casar e, por isso, os preços são mais acessíveis.
 
Já quanto ao dia da semana, “de segunda a quinta, os valores são bem mais baixos para locação de espaços e para os serviços da festa, pois têm menor procura e estão mais abertos a negociações”, conta Samara Teixeira, assessora de casamentos e autora do blog Pra Sempre Noiva. 
 
Além dos preços dos fornecedores, se a festa acontece durante o dia, há economia também na quantidade de bebidas, já que as pessoas costumam beber menos nesse horário. Em alguns casos, ainda é possível aproveitar a luz natural do sol e ainda economizar com outros gastos.  
 
Vestido de noiva
Por ser um dos principais itens do casamento --dizem que a festa é que combina com a peça e não o contrário--, o vestido, muitas vezes, é o responsável por estourar o orçamento. A dica de Júlio Céu, assessor da empresa Santo Casamenteiro, é alugar em vez de comprar. “Um vestido feito por um estilista conhecido pode sair até uns R$ 20 mil reais e, para alugar, o preço gira em torno de 5 mil, se for o primeiro aluguel”, conta. Se for o segundo aluguel do vestido, esse valor fica ainda menor. Apenas fique atenta à qualidade da peça, principalmente se optar pelo terceiro aluguel em diante.


Decoração
É difícil economizar com essa parte do evento. Segundo a assessora Samara, costuma-se pensar que um casamento formal tem um gasto maior com a decoração, mas isso não é uma regra. “Um casal que opta por uma festa mais informal, com serviço de ‘fingerfood’ e ilhas de degustação, terá um menor investimento em flores, já que as mesas podem receber menos atenção, mas, provavelmente, maior com o mobiliário para a composição dos lounges”, comenta a assessora. O ideal é que o espaço já ofereça mesas e cadeiras ou um mobiliário para os lounges. Dessa forma, há uma boa economia.

  • Arquivo Pessoal

    Em vez de vasos ou centros de mesa caros, a esteticista Roberta Tunisi optou por charmosas garrafas para enfeitar as mesas da recepção


Em seu casamento, Roberta optou por substituir os vasos, geralmente alugados, por objetos "de segunda mão", como garrafas de vinho e de azeite ou vidros baratos. Além disso, fez o evento numa casa de festas que tinha um espaço muito parecido com o de uma casa e que não precisava de tantas flores e detalhes. “Para a mesa de doces, eu mesma aluguei as louças, pois as da empresa de decoração custavam o dobro do preço. Assim como os ‘sousplats’, que o bufê alugava por um preço muito alto e, alugando por fora, gastei muito menos”, conta Roberta.

Flores mais baratas
Elas são essenciais para a festa e podem até ser baratas, mas, em grande quantidade, acabam pesando no custo do evento. Portanto, em vez de optar pelas mais nobres --como orquídea, callas e peônia--, escolha as flores da estação, que sempre saem mais em conta. Outra dica é não restringir o decorador a apenas um tipo de flor. “Deixe que ela compre as mais bonitas que achar na semana do evento”, aconselha a assessora Samara. 

Cardápio
A preocupação é sempre grande com a qualidade da refeição que os convidados terão na festa. Mas, entre as opções empratado [porções prontas já servidas no prato], bufê ou “fingerfood”, os dois últimos são os mais em conta, já que o primeiro requer uma equipe maior para a montagem dos pratos. 
 
Um dos truques que os casais também fazem para economizar é alugar um bolo falso, só de enfeite para as fotos e para a decoração, deixando o bolo verdadeiro só nos bastidores, sem a necessidade de uma decoração trabalhada, que costuma sair caro. “Existem bolos cenográficos para aluguel com valores bem acessíveis [em torno de R$ 200]. O casal pode até optar por um bolo falso personalizado. Ainda assim, sairá mais barato que um bolo verdadeiro”, conta Samara.

Lembrancinhas
Para que não seja um peso no orçamento, a dica é os próprios noivos colocarem a mão na massa para elaborar a lembrancinha. “Uma ideia de que gostei bastante foi a que uma noiva teve ao comprar aquelas marmitas antigas em lata, enfeitá-la com um laço bonito e entregá-la aos convidados, recheadas com docinhos e bem-casados”, comenta Júlio Céu. O casal também pode optar pelas marmitinhas de papelão e customizar a tampa.

Dia da Noiva
Muitos salões oferecem o serviço de Dia da Noiva, mas, muitas vezes, o valor pode extrapolar o valor do orçamento inicial. Roberta, por exemplo, fez o Dia da Noiva em casa. “Contratei minha cabeleireira e ela me arrumou no conforto da minha casa. Foi ótimo e economizei muito com isso”, conta.
 
Parcerias 
Outra dica para economizar é fazer acordos com os noivos dos casamentos do dia anterior ao seu ou do dia seguinte. Itens de estrutura, como iluminação, sonorização e mobiliário, podem ser usados em mais de uma festa e, assim, os custos, já mais baixos, ainda são divididos. 
 
Topo