Organização do casamento

"Mini wedding" é opção charmosa para quem deseja casamento intimista

Laís Rosa

Do BOL, em São Paulo

Subir ao altar e oficializar a união é o sonho de muitos casais, mas nem sempre essa vontade inclui uma superprodução com muitos convidados. Para quem não vê o casamento como um megaevento ou para quem não pretende ou não pode gastar o valor que uma comemoração para centenas de convidados demanda, há um tipo de cerimônia que vem tornando-se tendência: o "mini wedding".

Com no máximo 100 convidados e valorizando a intimidade de um momento tão especial, o "mini wedding" vem conquistando espaço no mercado de casamentos. "Os noivos conseguem aproveitar a companhia de cada convidado, vivenciar aquele momento com pessoas que realmente foram importantes para a vida do casal e merecem estar ali. Toda essa magia é sentida durante esse tipo de casamento", garante a consultora de casamentos Roberta Cutlak.

De acordo com Georgia Nog, sócia-proprietária da assessoria de casamentos Toda de Branco, a procura pelo "mini wedding" vem crescendo nos últimos anos. Segundo ela, os noivos cada vez mais querem fazer do grande dia um momento emocionante a ser compartilhado com os mais próximos e não com "os conhecidos dos pais".

Outro diferencial do minicasamento é a facilidade em personalizar detalhes da cerimônia, inclusive o local. "Fica bem mais fácil acomodar poucos convidados em locais inusitados como museus, jardins, residências, hotéis e restaurantes", conta Georgia. Para Roberta Cutlak, a experiência proporcionada pelo local diferenciado é um atrativo. Ela organiza casamentos na Fazenda Dona Carolina, em Itatiba, São Paulo, onde os noivos podem organizar uma agenda de atividades para os convidados curtirem durante o fim de semana: "Eles podem montar uma programação especial com atividades como andar a cavalo, jogar tênis, aproveitar o lago, a piscina e o campo de futebol, fazer trilha e até ir ao spa".

Para Ana Albernaz, 24, que trabalha com mídias sociais e planeja seu casamento com a publicitária Adele Gianasi, 26, para 2015, a razão para optar pelo "mini wedding" é um pouco diferente: "Acho que a identificação com esse tipo de celebração é pela nossa personalidade mesmo. Não somos extravagantes e, como queremos chamar poucas pessoas, não tem sentido fazer uma coisa gigante", conta.

A forma como a personalidade dos noivos marca o "mini wedding" é um traço também comentado pela organizadora Roberta, que afirma conseguir participar mais intimamente de uma cerimônia pequena: "O fato de você acompanhar a história de um casal, de ver nos olhos deles os desejos, os anseios, as dificuldades, os risos, os choros fazem com que toda cerimônia seja especial, é muito bacana ver o casamento e notar os diferentes traços de personalidade na cerimônia e na festa e dizer: 'Nossa isso é a cara deles'. No fim, você acaba vibrando com cada momento da festa como se ela fosse sua", conclui.

Quanto custa?

  • Sérgio Gaeta

    Imagem do casamento de Daieny Lavander, 26, e Bruni Nicoletti, 29

Por ser uma cerimônia personalizada para no máximo 100 convidados, o orçamento de um "mini wedding" em comparação a um casamento convencional acaba geralmente sendo menor. "Se você pensar que normalmente os buffets cobram por pessoa, logicamente quanto mais convidados mais caro fica para os noivos", ressalta o fotógrafo de casamentos Sérgio Gaeta.

Para a administradora Karin Hipolito, 31, que se casou com Rodrigo Hazin, 29, em 2011, economizar com a celebração foi a opção encontrada para aproveitar ainda mais a viagem a dois depois. "Somos muito minimalistas e gostamos mesmo é de gastar nosso dinheiro viajando", contou, aos risos. "Fomos em seguida para a África do Sul para nossa lua de mel, então optamos por gastar o mínimo possível com a festa".

Os pombinhos chamaram 50 pessoas para dividir o momento especial do casamento. "Optamos por fazer a reunião em Ponta de Pedras, em Pernambuco, na casa de praia da tia dele. A casa é bem espaçosa e praticamente 'dentro' da areia. Nesse clima, foi tudo feito dentro da maior simplicidade", explica Karin. "Contratamos um buffet que serviu churrasco, compramos as bebidas e pedimos para o pescador amigo da família abastecer a geladeira com peixes frescos e frutos do mar. O ponto alto pra mim foi ver meus maiores amigos e meus pais aqui comigo em uma tarde ensolarada e deliciosa de sábado", recorda. A festa de Karin e Rodrigo custou cerca de R$ 3.500.

Para Ana Albernaz, 24, a ideia é gastar entre R$ 5 e 10 mil. "Já dá para fazer o que a gente quer de forma linda! Isso sempre com a ajuda de amigos e família, claro", pondera. Ela acredita que contar com a ajuda dos amigos para confeccionar os detalhes da cerimônia, como decoração e lembrancinhas, inclusive, dá o tom e o diferencial para o momento: "O casamento fica lindo e diferente, fazendo com que as pessoas se lembrem mais dele".

A assessora de casamentos Georgia Nog, no entanto, revela que a economia não é necessariamente um ponto do "mini wedding". "Pode ser, mas pode também não ser [mais barato]. Muitos casais optam por fazer casamentos mais restritos e manter um elevado padrão de qualidade, que não poderiam manter caso fizessem uma festa grande. Nesses casos, gasta-se o equivalente a um casamento grande, porém mantêm-se todos os pontos 'luxuosos' que os noivos fazem questão de ter".

"Nos 'mini weddings', contabilizamos a partir de R$ 1.500 por pessoa presente. É claro que esse valor pode variar para um pouco menos ou muito mais, dependendo das escolhas do casal. O que acontece é que alguns valores não se diluem pelo número de pessoas, por exemplo, foto, vídeo, coral etc. O valor para esses serviços é o mesmo independentemente do número de convidados", afirma a sócio-proprietária da Toda de Branco.

Para Júlio Céu, da Santo Casamenteiro Assessoria, o "mini wedding" é uma opção para quem quer fazer uma cerimônia chique. "É uma tendência para aquelas pessoas que têm muito bom gosto e sabem investir bem o seu dinheiro. Eu tenho uma frase que costumo falar para os casais que me procuram com a dúvida de qual é a vantagem em fazer um minicasamento:  'É melhor servir salmão para 50 do que sardinha para 500 convidados'. Ou seja, a vantagem é poder oferecer uma festa rica em detalhes com fornecedores bons". Segundo ele, quem opta por detalhes requintados pode desembolsar bem mais: "Acredito que entre R$ 40 e R$ 80 mil".

Essa vai para o álbum

  • Sérgio Gaeta

    Daieny Lavander, 26, em foto do seu casamento com Bruni Nicoletti, 29

As fotos vão ficar para sempre como lembrança do grande dia. A diferença é que, em um minicasamento, o fotógrafo pode transmitir detalhes mais íntimos por meio das imagens. "Em um 'mini wedding', normalmente, nós estamos muito mais próximo dos noivos e tudo fica mais informal e descontraído, não tem tantos protocolos como nos casamentos 'grandes'. As fotos têm sempre que contar a história do casamento, mas em um 'mini wedding' pode ser que fique mais evidente a personalidade do casal", revela o fotógrafo Danilo Siqueira.

Já o fotógrafo Sérgio Gaeta conta que, ao participar de uma cerimônia dessas, chega, inclusive, a dar dicas aos clientes. "Em muitos casos de 'mini weddings', os noivos ficam um pouco perdidos até sobre o roteiro do que fazer. Nesses casos, procuramos conversar com eles em nosso estúdio antes do casamento para saber mais sobre a história do casal, gostos e também procuramos dar dicas para deixar o casamento mais íntimo e personalizado", revela.

O analista de marketing Bruni Nicoletti, 29, e a esposa Daieny Lavander, 26, que se casaram em 2013, foram clientes de Sérgio e revelam como transmitiram a personalidade do casal na cerimônia e nas imagens. "Gostamos muito de música e dança e nos conhecemos dançando. A nossa 'valsa' passou de 'Danúbio Azul' para um clássico do forró pé de serra. E decidimos fazer tudo com a nossa cara desde o convite, que tinha o formato de um acordeão (sanfona), até o casamento em si, que teve as músicas da cerimônia escolhidas a dedo e com um significado para cada momento".

Com as fotos para o álbum não podia ser diferente: "Para a sessão não podia faltar a sanfona e o triângulo", conta Bruni, que foi registrado por Sérgio ao lado de Daieny mostrando esse gosto do casal pela música.

Dicas para organizar um "mini wedding"

  • Divulgação/Fazenda Dona Carolina

    Detalhe da decoração de uma cerimônia de casamento na Fazenda Dona Carolina

Um dos pontos mais difíceis é cortar a lista de convidados. Para Bruni e Daieny, a tarefa foi árdua: "Quando optamos pelo 'mini wedding' pensávamos que seria tranquilo separar os amigos e familiares mais próximos, engano total", revela Bruni, aos risos. "No final das contas, tivemos que enxugar uma lista de quase 300 pessoas, em que foi praticamente uma batalha espartana de negociação com os nossos pais e sacrifício de amigos distantes, chegando a uma lista de 150 e pedindo a Deus que a quebra de 15%, que os blogs de casamento diziam que era regra, realmente funcionasse".

Bruni conta que, para a lista final, eles focaram nas pessoas mais próximas que acompanharam o relacionamento. Atitude certa, de acordo com Júlio Céu: "Normalmente, para esse tipo de cerimônia se convida as pessoas que você convidaria para um jantar na sua casa, não precisa convidar quem não tem muito contato".

Para deixar a cerimônia marcante para aqueles que forem escolhidos para fazer parte do momento, Roberta Cutlak garante que vale a pena investir nos mimos: "Na hora das lembrancinhas, a dica é caprichar. Foque nesse item e coloque sua criatividade e empenho; os convidados. além de levarem um presentinho, vão se sentir muito importantes também".

Para ela, vale também mostrar a trajetória da união pelos detalhes. "Abuse dos itens personalizados que contem um pouco da história do casal e de suas personalidades. Você gosta de academia, e ele gosta de computador? Ótimo! Vamos mostrar que vocês se amam exatamente pelas diferenças".

Serviço

Fotógrafos:
Danilo Siqueira - http://www.danilosiqueira.com/
Sérgio Gaeta - http://www.sergiogaeta.com.br/

Assessorias de casamento:
Santo Casamenteiro - http://www.santocasamenteiro.com.br/
Toda de Branco - http://todadebranco.com.br/

Local para cerimônia:
Fazenda Dona Carolina - http://www.donacarolina.com.br/

Topo