Casamento

Tecidos leves e cores neutras deixam o visual do noivo mais refrescante

Ellen Soares/TV Globo
No casamento "hippie-chic" e a céu aberto de Linda (Bruna Linzmeyer) e Rafael (Rainer Cadete), exibido na novela "Amor à Vida" (Globo), o noivo optou por camisa branca sem gravata e calça de linho bege imagem: Ellen Soares/TV Globo

Marcelo Testoni

Do UOL, em São Paulo

Quando os termômetros sobem, muitos noivos têm dúvidas sobre como coordenar cores, roupas e acessórios para um casamento, sem ter que optar entre elegância e conforto. No verão, a maioria das cerimônias é realizada em espaços abertos, mas é comum homens errarem ao recorrerem ao tradicional (e infalível) terno preto com gravata. Noivos, saibam que há a possibilidade de adaptar os clássicos de um jeito mais esportivo e despojado e o principal: refrescante. O segredo é misturar peças formais com outras informais e investir nos tecidos naturais de tons suaves.

E não se esqueçam: mesmo com esse toque despojado que a estação permite, ainda assim é necessário manter a formalidade. “Mesmo em uma cidade como o Rio de Janeiro, infelizmente, não é possível abolir o terno completo, requerido por igrejas, a ponto de os homens usarem bermuda”, opina o estilista de alfaiataria Ricardo Almeida, ressaltando que essa peça não combina nem com casamentos na praia e se restringe apenas a passeios informais.

Portanto, para ajudar o noivo a encontrar esse ponto de equilíbrio para cerimônias realizadas sob temperaturas tropicais, o UOL Casamento organizou um guia com dicas versáteis, que fazem sucesso da praia ao campo ou em festas de dia ou à noite. Confira a seguir:

Tecidos
Ternos de custos mais acessíveis são normalmente feitos de poliéster, tecido conhecido por ser grande inimigo da transpiração. Para aliviar as temperaturas elevadas na cerimônia tradicional, as soluções mais eficazes, segundo a consultora de imagem Carla Campos, são as peças confeccionadas com materiais frescos, feitos de fios com estruturas leves, como a lã fria, o linho ou até mesmo as duas fibras misturadas. “A lã fria deixa o corpo respirar e consegue reduzir a sensação térmica em até cinco graus”, explica Carla.

Esse tipo de lã, assim como suas composições com linho, é recomendada para a alfaiataria de verão, já que é uma boa alternativa para os mais pesados gabardine, oxford e sarja. Paletós e calças sociais confeccionadas com esse tipo de lã ainda podem acompanhar camisas menos apertadas ao corpo, feitas de algodão e seda, que permitem trocas mais eficientes de calor. “Caso o noivo transpire muito, uma regata ou camiseta usada por baixo podem absorver o suor com eficiência”, observa a consultora Carla.

O linho também promove frescor e, de aparência rústica e altamente absorvente, é ideal para casamentos realizados na praia. Esse tecido, misturado a outras fibras naturais, como algodão e bambu, ainda aumenta a resistência de calças, camisas e paletós. Quando combinado com a seda, o linho ganha um toque ainda mais macio e um acabamento brilhante, perfeito para cerimônias sofisticadas.

Cores
Durante o dia, o azul-bebê, cinza, de tonalidade média à clara, e o marfim dão um toque de frescor ao visual. Tons pastel refletem a luz do sol, portanto vão causar menos sensação de calor. À noite, permanecem as cores fechadas para cerimônias na igreja, festas e jantares tradicionais. Listrado, xadrez, risca-de-giz e espinha-de-peixe são padronagens típicas do inverno, portanto devem ser evitadas.

“Apesar de escuro, o azul royal não retém tanta luz quanto o azul-marinho e o preto, por conseguinte, poderá ser uma opção mais confortável para casamentos marcados ao entardecer”, explica Carla Campos. E acrescenta: “Em detalhes, como nas gravatas, o dourado e o vermelho podem ser uma saída para agregar elegância e pontos de destaque ao visual noturno”. Ao dia, florais e pequenos poás combinam com a estação e, quando usados sobre peças brancas, criam lindos e românticos contrastes. 

Praia ou campo?
Cerimônias informais pedem trajes mais descontraídos do que os que seriam usados em casamentos tradicionais e, quando realizadas em meio à natureza, sugerem ainda mais conforto e praticidade, sem toda aquela pompa dos casamentos na cidade. À beira-mar, no clube ou no sítio, as opções são muitas.

“Se a festa for ‘pé na areia’, de manhã ou à noite, o noivo pode investir em uma roupa mais descontraída e leve, como calça pregueada e bata com modelagem sob medida”, indica Ricardo Almeida. Para eventos mais alinhados, em resorts e clubes, entram em cena as calças do tipo capri, com barras dobradas até as canelas, em harmonia com camisas de mangas dobradas e sapatos mocassim.

Caso os noivos tenham optado pelo campo, a regra é a mesma do casamento no resort, mas já dá para eleger um blazer de corte curto e mais colado ao corpo, sempre aberto. “Acessórios discretos, como suspensórios e abotoaduras prateadas, com design simples, são permitidos e arrematam o visual casual-chique”, explica Carla Campos.

Dica: “Como toque pessoal, o noivo pode substituir a gravata por um lenço no bolso superior do paletó ou uma flor na lapela”, finaliza Almeida. 

Topo