Festa e cerimônia

Latino veta celular no casamento; saiba usar o aparelho sem atrapalhar

Carolina Maggi

Do UOL, em São Paulo

Os convidados do casamento do cantor Latino e da modelo Rayanne Moraes não vão poder tirar uma “selfie” sequer durante o enlace do casal no Hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (12). Tudo porque o noivo odeia tirar fotos e quer ver seus convidados à vontade, sem pagarem mico

De acordo com notícia publicada no blog "Digo Sim", da Folha de S. Paulo, o cantor ainda pretendia colocar um bloqueador de sinal para evitar que as pessoas falassem ao celular e enviassem fotos de dentro da cerimônia. A prática, entretanto, é considerada ilegal pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e pode gerar multa.

Você iria a um casamento que vetasse o uso do celular?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

Após a polêmica, o cantor enviou um comunicado, por meio de sua assessoria de imprensa, informando que não usará o artifício. Segundo o texto, o evento terá um detector de metal e os convidados terão à disposição uma chapelaria, onde poderão deixar os aparelhos. Para o UOL Casamento, o cerimonialista do casamento do cantor, Roberto Cohen, negou o uso do bloqueador de celular, alegando que “isso transtornaria o hotel inteiro”. 

O especialista em casamentos ainda diz que tudo foi avisado previamente no convite do evento (“já foi escrito um pedido para os convidados não usarem os celulares"). No entanto, esse desejo do casal vai na contramão das tendências matrimoniais para festas, já que hoje em dia, em muitas recepções, é possível encontrar cabines e totens fotográficos, hashtag do casal na porta do evento e até a possibilidade de levar uma lembrancinha fotográfica para casa

Você iria a um casamento que vetasse o uso do celular?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

Uso moderado
Para Gabriela Camargo, da Festività Assessoria de Eventos, o celular deve ser liberado e não há o menor problema em os convidados tirarem fotos durante a festa, mas sempre com bom senso. “Se os convidados quiserem tirar fotos, que fotografem o grupo de amigos, nada constrangedor. É importante focar no positivo da festa”, acredita. Afinal, os noivos tiveram muito trabalho para tornar o dia especial.

Renata Mello, consultora de etiqueta e imagem da RM Consultoria de Imagem, acredita que táticas boas para não publicar fotos que possam desagradar alguém são focar em si mesmo e não ser egoísta. “Se você quer tirar uma foto na festa, pode tirar uma foto sua e não dos outros, sem eles saberem. Evite focar nas outras pessoas. Também não pode ser egoísta e publicar a foto que você saiu bem. Tem de dar uma olhada e escolher uma imagem que favoreça a todos”, aconselha.

Cerimônia nem pensar
Se na festa o celular está normalmente liberado e, muita vezes, é até bem-vindo, na cerimônia o uso do aparelho já é falta de respeito. “A etiqueta realmente pede para não se usar celular em nenhuma cerimônia, tanto civil quanto religiosa. Isso não seria correto em hipótese alguma”, afirma Roberto Cohen, cerimonialista do Latino. Na opinião da consultora Renata Mello, o aparelho deve ser desligado ou, no máximo, deixado no modo vibra. 

Além de causar constrangimento, usar o aparelho durante a cerimônia pode até dificultar o trabalho dos fotógrafos responsáveis pelas imagens oficiais do evento. “Na hora em que noiva está entrando, tem convidado que se joga no meio do tapete e acaba atrapalhando até o fotografo que foi contratado para isso”, conta Gabriela, da Festività.

Uma solução para evitar problemas desse tipo é, antes de ser iniciada a cerimônia, a assessora ou alguém do próprio local alertarem os convidados para não usarem os smartphones. “Momentos antes de começar o cortejo e a noiva entrar no local, fazemos um anúncio para que não sejam utilizados os celulares e as câmeras fotográficas”, explica Cohen.

Portanto, o bom senso dos convidados é essencial para não chegar ao extremo de proibir celulares, pois, assim, quem pode pagar o mico ou causar má impressão entre eles é o próprio casal. “Acho delicado confiscar o celular, porque pode ocorrer alguma emergência. Algum convidado pode ter deixado os filhos em casa e a gente nunca sabe o que pode acontecer”, finaliza Gabriela.

Você iria a um casamento que vetasse o uso do celular?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos
Topo