Últimas de Estilo de vida

Oito perguntas que você deve responder antes de organizar o seu casamento

Getty Images
Antes de fechar com qualquer fornecedor, noiva e noivo precisam se questionar sobre pontos importantes imagem: Getty Images

Marina Oliveira e Thaís Macena

Do UOL, em São Paulo

Ao decidir se casar, é comum que a empolgação tome conta da noiva e ela comece a cuidar dos detalhes que considera mais importantes, como o vestido, o local da festa e a decoração. Mas, antes de fechar negócio com os fornecedores, é preciso que os dois anfitriões da celebração, noiva e noivo, parem para se questionar sobre pontos importantes do evento. A partir dessas respostas, será possível planejar um casamento que caiba no orçamento do casal e tenha o estilo dos dois. Para ajudar, elaboramos um pequeno roteiro de questões para você se basear. Confira, a seguir.

 
1) Qual será o estilo do casamento?
O formato de evento que agrada ao casal é a primeira coisa a ser pensada no planejamento. É preciso saber o que vocês esperam dessa celebração: pode ser uma grande festa para mais de 300 convidados ou ainda uma versão menos (os chamados mini weddings) para, no máximo, 100 pessoas. Também é preciso pensar no cenário que enxergam como ideal:  cidade, campo ou praia? Um lugar ao ar livre ou um bufê fechado? Talvez vocês prefiram o estilo clássico, se identifiquem com a onda vintage ou tenham vontade de oferecer um almoço farto para quem vocês amam, sem se preocupar com protocolos. Ter todas essas questões definidas, de início, vai ajudar nas outras etapas da organização.
 
2) Quanto será investido na festa?
O orçamento é outro ponto central na organização do casamento. Sem estabelecer o valor que pretendem gastar, vocês correm o risco de iniciar uma vida a dois com dívidas. “É importante limitar valores para cada item, como bufê, decoração, foto e vídeo, vestido, roupa do noivo, doces e assim por diante. Isso permitirá orçar espaços e fornecedores”, diz a organizadora de festas Vanessa Meireles. É claro que os custos também devem ser compatíveis com os valores de mercado. Portanto, se vocês não têm ideia do quanto custa organizar uma celebração, vale, antes de definir um valor, cotar com fornecedores que estejam alinhados ao modelo de evento pretendido. “Além do orçamento, é preciso ter uma reserva de, aproximadamente, 20% do valor, para cobrir imprevistos”, diz a assessora e cerimonialista Talita Uoya.
 
3) Quanto tempo você tem para planejar o evento?
A recomendação é começar um ano antes da data escolhida, mas esse tempo pode ser menor ou maior. De qualquer forma, vale ter em mente que alguns espaços de festa e igrejas são concorridos e abrem as reservas com antecedência. Além disso, é preciso considerar que, quanto antes você começar, mais tempo terá para pagar. Se não for possível organizar uma festa em menos tempo, o ideal é contratar uma assessora de eventos ou contar com a ajuda de amigos e familiares nos preparativos. Marcar a festa em dias menos procurados, durante a semana, por exemplo, também ajuda a concretizar o evento em um curto período de tempo.
 
4) Você vai precisar de ajuda?
Se você for uma noiva organizada, que conhece as etapas de planejamento de um casamento e tem tempo disponível para falar com fornecedores, pesquisar preços, visitar empresas e revisar contratos, então, é capaz de realizar a sua festa sozinha. No entanto, se lhe falta tempo, vontade e paciência para vencer cada etapa desse processo, o melhor é contratar um assessor que, entre tantas tarefas, terá a missão de colocar o seu sonho dentro do orçamento e ainda filtrar os melhores serviços do mercado.
 
5) O que é mais importante para você e o noivo?
Você e o par precisam trocar ideias sobre o que consideram fundamental: uma vista incrível durante a cerimônia, um DJ badalado, a comida, uma decoração de tirar o fôlego... Só assim conseguirão definir prioridades. Pode até ser que algumas ideias que tenham hoje mudem até o grande dia, mas é a partir dessa definição que vão dividir o dinheiro a ser aplicado no evento, sem deixar de fora aquilo que é importante.
 
6) Qual é o perfil dos convidados?
As pessoas que pretendem convidar são daquelas que se importam pouco com o jantar, desde que tenham bebida e uma pista de dança animada? Ou preferem passar o dia em torno de uma mesa, comendo e bebendo ao som de uma música  tranquila? Vale a pena pensar nisso, afinal, a festa tem que ter o estilo dos noivos e daqueles que vão dividir esse momento especial com eles. “Durante o planejamento, recebemos tantas informações que não é difícil perder de vista as próprias preferências e a de seus convidados. Há quem diga que servir cerveja em casamento não é elegante, por exemplo. Mas se a bebida for a preferida dos convidados, isso deve ser considerado”, diz Talita.
 
7) Em que dia será o casamento?
A escolha da data pode levar em conta o significado do dia e do mês para o casal. Marcar o casamento no dia de aniversário de namoro, por exemplo, é comum. Mas o ideal é que a data também considere o perfil dos convidados. “Se vai chamar pessoas de outra cidade ou estado, pode-se considerar marcar em um feriado. Assim, os convidados conseguem se planejar melhor para ir até o local e ainda aproveitar para passear por um ou dois dias na cidade”, diz a assessora de eventos Joyce Maciel. Para se casar entre setembro e dezembro, que são meses concorridos, é preciso programar-se o quanto antes. Mas, por via das dúvidas, ao decidir por uma data, tenha também duas outras alternativas, para poder negociar com os fornecedores.
 
8) Em qual horário será o seu casamento?
Para fazer essa escolha, é preciso levar em conta a preferência dos noivos mas, também, a idade média dos convidados. Se houver idosos ou crianças na lista, é preferível que a festa não termine tarde da noite. No entanto, se a data escolhida for uma sexta-feira, o casamento deverá ter início por volta das 21h, para que as pessoas tenham tempo de se arrumar após o trabalho e chegar na hora ao local. Se preferir casar em um sábado, o horário pode ser flexível. Já no domingo, é melhor escolher o período da manhã, para que todos possam aproveitar o dia e voltar para casa a tempo de descansar.
 
Topo