Comportamento

18 frases que as mulheres precisam parar de falar umas para as outras

Didi Cunha/Arte UOL
Certas frases não deveriam mais fazer parte do relacionamento entre mulheres imagem: Didi Cunha/Arte UOL

Heloísa Noronha

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Preconceituosas, machistas, desrespeitosas ou intrusivas, não importa. Certas expressões reproduzem crenças antigas ou pré-julgamentos e não deveriam mais fazer parte do relacionamento entre mães, filhas, amigas ou colegas de trabalho. Veja alguns exemplos e descubra por que é importante eliminá-las do repertório.

Fontes: Luíse Bello, manager de conteúdo e comunidade do site feminista “Think Olga”; Juliana Bonetti Simão, psicóloga especializada em sexualidade de São Paulo; Rejane Sbrissa, psicóloga também da capital paulista; Beatriz Cardella, psicóloga e autora do livro “Laços e Nós - Amor e Intimidade nas Relações Humanas” (editora Ágora) e especialista em psicologia clínica pela USP (Universidade de São Paulo); Lígia Baruch Figueiredo, mestre e doutoranda em psicologia e pesquisadora no Núcleo de Família e Comunidade da PUC (Pontifícia Universidade Católica) de São Paulo, e Babi Souza, fundadora do projeto Vamos Juntas?, que incentiva as mulheres a acompanhar outras em situação de vulnerabilidade na rua, para evitar assédio.

  • "Homem prefere mulher difícil"

    Ao falar isso, a mulher endossa a crença machista de que a mulher deve pautar suas atitudes pela preferência masculina. A frase ainda passa a mensagem que a mulher precisa fazer jogos, em vez de expressar seus verdadeiros desejos, para conquistar um homem.

  • "Não acredito que você transou no primeiro encontro"

    Para acontecer sexo no primeiro encontro é necessário que duas pessoas estejam dispostas. Se o homem pode tomar essa decisão sem ter sua moral ferida, a mulher tem o mesmo direito.

  • "Os homens se divertem com mulheres erradas, para se casarem com as certas"

    Essa divisão entre tipos de mulher é extremamente machista e danosa tanto para as "certas" quanto para as "erradas", pois, em ambos os casos, elas são privadas de agirem de acordo com seus desejos e convicções.

  • "Você devia parar de trabalhar, desse jeito nem vai ver seu filho crescer"

    A frase é o ranço de uma antiga ideia machista de que a vida (e o relacionamento) é dividida em duas esferas: a pública, que inclui o trabalho e consiste em um espaço masculino, e a doméstica, que agrega os cuidados com a casa e a criação dos filhos e está destinada ao sexo feminino. A sociedade tem de passar a encarar o cuidado com os filhos como uma responsabilidade de ambos os parceiros, e não apenas da mulher. Além disso, não é o fato de trabalhar ou não que determinará o desenvolvimento sadio dos filhos, mas o afeto e o zelo.

  • "Seu namorado/marido deixa você sair sozinha?"

    A questão é: por que uma mulher adulta deveria tamanha obediência ao parceiro? Ela tem o poder de decidir sobre seus passos e comportamentos. É como se toda mulher devesse ter um protetor masculino. As mulheres são donas de si mesmas e merecem ser respeitadas mesmo desacompanhadas.

  • "Seu marido não reclama de você trabalhar tanto?"

    Primeiramente, isso é da conta apenas do casal. Na dinâmica de um relacionamento, essa é uma decisão que deve ser coerente para os dois, mas a mulher não tem mais obrigação de ficar dentro de casa do que o marido ou de trabalhar menos do que ele.

  • "Você vai mesmo largar tudo e ficar em casa cuidando de filho?"

    A mulher tem o direito de fazer escolhas. Viver no lar cuidando dos filhos é um trabalho legítimo como outro qualquer e deve ser valorizado e respeitado. Essa frase revela um paradoxo machista: se a mulher trabalha fora, é criticada por abandonar os filhos. Quando pede demissão para cuidar das crianças, é acusada de não ter força de vontade e querer virar uma amélia.

  • "Engravidou porque não se cuidou"

    Se o sexo foi feito a dois, então, as possíveis consequências do ato são de ambos, certo? Não é porque a mulher é quem engravida que tem de arcar sozinha com elas. Cada um deve assumir sua parcela em relação aos cuidados contraceptivos. A gravidez é responsabilidade de homem e mulher.

  • "Está de TPM?"

    É de surpreender que alguém ainda acredite que, no mundo atual, apenas os hormônios são capazes de tirar uma mulher do sério. Essa frase reduz as emoções femininas a um capricho, como se ela estivesse brava ou nervosa à toa. E, ainda que a pessoa esteja passando pela TPM, não é da conta de ninguém.

  • "Sai vestida assim e não quer que mexam na rua?"

    Homens atraentes também saem por aí. Nem por isso as mulheres os assediam ou desrespeitam. Trata-se de uma frase limitadora da liberdade feminina, que reforça a ideia machista e ultrapassada de que as mulheres "decentes" se vestem com recato e ficam "protegidas em casa".

  • "Ela só pode ter transado com alguém para subir na carreira"

    A mulher que diz isso sobre uma colega de trabalho não percebe que está, de forma indireta, depondo contra si mesma. A afirmação reforça a ideia estereotipada de que as mulheres não têm qualidades suficientes --a não ser sexuais-- que as capacitem para ascender profissionalmente.

  • "Se você não se cuidar, ele arruma outra"

    A frase passa a ideia de que a mulher deve ser tratada como uma mercadoria com data de validade, que pode ser jogada fora pelo homem e trocada por uma mais nova. E a personalidade da mulher não conta? A maturidade? Inteligência? Cultura? É outra frase que os homens escutam muito menos também, pois neles o aspecto da beleza e vaidade é menos exigido.

  • "Você nem parece lésbica"

    O comentário perpetua a associação da homoafetividade feminina a um estereótipo de mulher masculinizada. Uma coisa é a identificação com o gênero, outra é o caminho do próprio desejo, ou seja, a mulher pode ser extremamente identificada com o gênero feminino, inclusive na forma de se vestir, e sentir desejo por outras mulheres.

  • "Você tem um rosto lindo, por que não emagrece?"

    Esse talvez seja o "elogio" mais danoso que uma mulher acima do peso pode ouvir. Vivemos uma cultura obcecada com a magreza em que qualquer beleza que se encontre em um corpo obeso só pode estar no lugar errado. Mulheres gordas também são bonitas e não precisam emagrecer para serem admiradas.

  • "Se você não fosse tão exigente, já tinha arrumado alguém"

    Essa frase, além de intrusiva e mal-educada, soa um tanto obsoleta por transmitir a noção equivocada de que toda mulher deve estar em um relacionamento para ser feliz. E mais: que precisa aceitar alguém com menos predicados do que considera ideal só para não ficar sozinha. Além disso, falar que uma mulher precisa "arrumar alguém" é lhe atribuir uma condição inferior, como se fosse incompleta.

  • "Você vai mesmo comer tudo isso?"

    A "polícia do prato" precisa ser detida. A pressão social para ser magra é muito forte e insana, capaz de estragar amizades e principalmente causar danos à saúde das pessoas, inclusive à mental. Não importa que a intenção seja boa. Cada um deve tomar conta somente do que coloca no próprio prato. Controle-se para estar no padrão de beleza --magro-- vigente é a mensagem que essa frase passa.

  • "Mulher tem mais jeito com as coisas de casa"

    A frase só é dita porque muitas famílias ainda cultivam o hábito de ensinar --e cobrar-- apenas as meninas em relação às tarefas domésticas. Mas todos podemos ter jeito com a casa, independentemente do sexo. Basta querer aprender e fazer.

  • "Você não deve esperar muito para ter filhos"

    O casal é que deve decidir se quer ou não ter filhos e quando isso vai acontecer. Nenhuma mulher tem o direito de se intrometer de tal maneira --invasiva e abusiva-- na vida de outra. A frase fica ainda pior quando acompanhada de coisas como "você não terá energia para acompanhar seus filhos" ou algo que se refira ao relógio biológico da mulher. Antes de abrir a boca, reflita: a mulher em questão pode, inclusive, escolher não ter filhos. E ninguém tem nada a ver com isso.

Topo