Últimas de Estilo de vida

6 dicas para sair na frente em um processo seletivo

Getty Images
Na entrevista de emprego seja autêntico, mas não exagere na informalidade imagem: Getty Images

Do UOL

Um bom currículo --objetivo e sem erros de português-- é o cartão de visitas de qualquer profissional em busca de uma recolocação no mercado. Mas, após esse primeiro filtro, outros atributos dos candidatos serão avaliados. Confira o que você precisa saber para sair na frente em uma disputa de emprego.

  • 1 - Informe-se

    Todo mundo sabe que é preciso pesquisar sobre a companhia onde se pretende trabalhar, mas o ideal é ir além da home do site institucional. "Recomendo conversar com alguém que já trabalhou ou trabalha na empresa onde você vai fazer entrevista", diz Andrea Krug, sócia-diretora da Clave Consultoria. Também vale a pena procurar notícias relacionadas à companhia em sites de busca. Quanto mais informação você tiver sobre a empresa, mais inteligentes serão suas colocações durante o processo.

  • 2 - Seja você mesmo

    Fingir algumas atitudes apenas para conseguir um cargo é desaconselhável por duas razões: o recrutador pode perceber a cena e eliminá-lo do processo seletivo e, pior, você pode ser contratado e ainda se ver obrigado a continuar fingindo, dia após dia, o que evidentemente não vai dar certo. Pode parecer clichê, mas "ser você mesmo" é uma estratégia que funciona. "Só não vale esquecer que está sendo avaliado", diz Juliana Alvarez, gerente da Page Personnel. Sentir-se tão à vontade durante uma entrevista ou dinâmica de grupo a ponto de mexer no celular, olhar com descaso para o entrevistador ou se arrumar no espelho da sala será igualmente prejudicial para o futuro profissional.

  • 3 - Treine uma apresentação

    Se já faz tempo que você não participa de processos seletivos profissionais ou se não está acostumado a falar sobre si em público, vale ensaiar um discurso. "É preciso fazer um balanço da vida profissional antes de ir para a entrevista. O que você fez de significativo? Qual foi o projeto mais marcante da sua vida?", diz a headhunter Lais Passarelli, sócio-diretora da Passareli Executive Search. O ensaio é ainda mais válido se feito em parceria com uma pessoa próxima, que não terá medo de apontar o que não está bom na fala. Se questionado sobre seus pontos fracos, fuja de respostas batidas como "meu defeito é ser perfeccionista". O melhor é expor cada fraqueza e dizer o que você faz para amenizá-la. Você pode admitir que o seu inglês ainda não é fluente, mas que está estudando para isso.

  • 4 - Não seja tímido nem tagarela

    Em dinâmicas de grupo, aquele que ficar calado o tempo todo não vai se destacar. Por outro lado, o que se mostra prolixo, arrogante e não deixa que os outros participantes exponham as próprias ideias também acaba sendo malvisto. "O profissional que se sobressai é aquele que fala na hora certa e faz comentários que realmente contribuem para a discussão que foi colocada", diz Andrea Krug. Na ânsia de colaborar de alguma forma, é preciso cuidado para não repetir o que os outros candidatos já disseram. Considere que os recrutadores estão ali para ouvir novos pontos de vista.

  • 5 - Mostre capacidade de contribuir, não só aprender

    A não ser que você seja estudante ou recém-formado, é interessante ressaltar, durante a entrevista, de que maneira poderá ajudar a companhia com a sua experiência. "É uma via de mão dupla: o profissional vai aprender, mas também terá de colaborar. Quem chega em uma entrevista só com o discurso de querer aprender dificilmente será contratado", diz Lais.

  • 6 - Envie um e-mail de agradecimento

    No mesmo dia em que foi entrevistado ou, no máximo, no dia seguinte, você pode enviar um e-mail para o entrevistador agradecendo a oportunidade. Isso o ajudará a ser lembrado no momento de decisão. O texto deve ser curto e educado. E se, duas semanas após a entrevista, você não receber retorno do empregador, também pode ficar à vontade para ligar ou mandar e-mail e perguntar sobre o processo. "Dessa forma, você continua no radar do recrutador", diz Juliana. Mas vá com calma, se já contatou a empresa duas vezes e ainda não obteve uma resposta, o melhor a fazer é acalmar os ânimos e esperar um retorno da companhia.

Topo