Comportamento

Gestos que todo bom chefe deve conhecer para lidar com 8 situações

Andrezza Czech

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Além de coordenar uma equipe e saber demonstrar autoridade no momento certo, ser um bom chefe significa valorizar os funcionários e ter capacidade de inspirá-los, deixando-os confortáveis em situações difíceis. E nem sempre só falar adianta: saber mostrar com o corpo essas atitudes pode ajudar muito na carreira.

Veja, a seguir, quais as posturas e os gestos mais adequados para um gestor em nove situações corriqueiras de trabalho. 

Fontes: João Oliveira, psicólogo e mestre em cognição e linguagem e autor de "Saiba Quem Está à Sua Frente" (editora Wak); Paulo Sergio de Camargo, especialista em linguagem corporal e autor de "Linguagem Corporal: Técnicas para Aprimorar Relacionamentos Pessoais e Profissionais" (editoras Summus), e o médico Nelson Spritzer, mestre em cardiologia pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), que ministra seminários de linguagem corporal e é autor de "Ler Pessoas - O Que as Pessoas Dizem Sem Falar" (Dolphin Tech Edições).

  • Leo Gibran/Arte UOL

    Reunião

    O melhor é manter as mãos sobre a mesa e o corpo inclinado em direção à equipe. Jamais movimente muito os braços durante uma reunião e nunca leve-os acima da linha do abdome, porque isso demonstra insegurança. Outra recomendação é não sentar com as mãos apoiadas na cabeça e com as pernas cruzadas, postura que intimida as pessoas. Se for ficar em pé para falar, mantenha os braços na linha da cintura, se for movimentá-los. Se houver uma apresentação, distribua o olhar para todos os participantes, pois isso faz com que eles se sintam incluídos em sua fala. Manter uma expressão atenta quando cada um falar e sorrir quando possível são boas ações para um chefe.

    Imagem: Leo Gibran/Arte UOL

  • Leo Gibran/Arte UOL

    Conduzir uma entrevista de emprego

    Para não deixar o entrevistado inseguro, não cruze os braços nem incline o corpo para trás. É importante usar cadeiras iguais, dispostas em em um ângulo de 45 graus. Quando o candidato for entrar na sala, receba-o em pé. Ficar sentado pode passar a ideia de descaso.

    Imagem: Leo Gibran/Arte UOL

  • Leo Gibran/Arte UOL

    Cobrar algo de um funcionário

    Durante a fala, o chefe deve ter um ângulo de inclinação em direção ao subordinado e movimentar as mãos com as palmas voltadas para cima. Não exagere no movimento dos braços. Eles só devem subir até a linha do osso esterno (parte central do peito). Braços descruzados, face descontraída e olhar na altura da junção dos olhos do funcionário ajudam a estabelecer uma comunicação clara.

    Imagem: Leo Gibran/Arte UOL

  • leo Gibran/Arte UOL

    Informar uma demissão

    Estender as mãos com as palmas voltadas para o funcionário e ter a conversa com ambos --gestor e profissional-- sentados são atitudes que mostram respeito e confiança. As cadeiras devem estar posicionadas em um ângulo de 45 graus. O chefe deve informar a demissão com ombros e cabeças baixos, postura que demonstra pesar.

    Imagem: leo Gibran/Arte UOL

  • Leo Gibran/Arte UOL

    Dar boas notícias à equipe

    O ideal é voltar as palmas das mãos para a equipe, não levantar muito os braços nem cruzá-los, sorrir e se inclinar na direção dos funcionários. Além disso, ombros levantados demonstram satisfação. Sorrir --sem exagero-- também é pertinente.

    Imagem: Leo Gibran/Arte UOL

  • Leo Gibran/Arte UOL

    Dar más notícias à equipe

    Um preparo anterior ao momento se faz necessário para que o líder não desmonte sua postura quando estiver dando as más notícias. Uma sugestão é, pouco antes da comunicação, executar as posições da ilustração acima. Segundo pesquisa realizada pela psicóloga Amy Cuddy, professora da Harvard Business School, divulgada em 2012, pessoas que fazem posturas expansivas por dois minutos têm um desempenho melhor em situações de estresse. Prefira reunir a equipe em pé e não fale com os dedos apontados, o que passa ideia de acusação.

    Imagem: Leo Gibran/Arte UOL

  • Leo Gibran/Arte UOL

    Informar um aumento

    Sorrir, mostrando estar feliz pela conquista do funcionário, é fundamental. Estender as mãos com as palmas voltadas para o subordinado durante a conversa e dar um aperto de mão caloroso também são gestos que mostram sinceridade e reconhecimento.

    Imagem: Leo Gibran/Arte UOL

  • Leo Gibran/Arte UOL

    Negar um aumento

    Ao receber o subordinado que terá o pedido de aumento negado, levante-se. Recebê-lo sentado passa a impressão de desprestígio. Estender as mãos com as palmas voltadas para o funcionário ao comunicá-lo também é importante, pois indica sinceridade.

    Imagem: Leo Gibran/Arte UOL

Topo