Comportamento

Por que evitar os 10 clichês mais usados no Linkedin

Getty Images
É importante que o profissional use uma linguagem natural nessa rede social imagem: Getty Images

Andrezza Czech

Colaboração para o UOL, em São Paulo

No final de janeiro, o LinkedIn divulgou uma lista com as dez palavras mais repetidas pelos brasileiros no site em 2015. Entre elas, estão clichês como "sólida experiência" e "apaixonado".

Para Camila Malta, especialista em carreiras IBMEC (Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais) de Minas Gerais, é importante que o profissional use uma linguagem natural nessa rede social, mas é preciso descartar os clichês do perfil. "O ideal é ter conteúdo e objetividade, sem informações superficiais”, diz.

Veja a seguir a lista das dez palavras mais utilizadas e saiba como substituí-las.

Fontes: Camila Malta, especialista em carreiras do Instituto IBMEC de Minas Gerais; Tania Casado, professora da FEA (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade) da USP (Universidade de São Paulo) e professora e coordenadora da FIA (Fundação Instituto de Administração), e Ana Cristina Limongi-França, professora da FEA-USP, coordenadora da FIA-USP  e do Núcleo de Gestão da Qualidade de Vida no Trabalho.

  • Responsável

    Pelo terceiro ano consecutivo no topo da lista das palavras mais utilizadas por brasileiros no Linkedin, costuma ser escolhida para descrever funções, como "responsável pelo gerenciamento de equipes". Essa não é uma boa estratégia, pois o ideal é que o profissional apresente os resultados alcançados ao longo da carreira por meio de números, e não com a descrição das funções desempenhadas. Pode passar uma imagem de que o candidato não teve projetos com resultados satisfatórios, mas apenas executou tarefas.

  • Liderança

    O termo passa a imagem de que o candidato quer impressionar. O ideal é listar projetos, realizações e resultados, o que dará base para que se entenda que o profissional tem mesmo essa habilidade. O recrutador gasta muito tempo lendo palavras que são supérfluas, é preciso poupá-lo de expressões como essa.

  • Estratégico

    Outra expressão que o profissional deve trocar pela descrição de planos e resultados desempenhados por ele.

  • Sólida experiência

    Essa expressão está, além de tudo, desatualizada. Não se deve adjetivar a palavra experiência, mas, sim, mostrar números que provem isso.

  • Criativo

    A criatividade deve ser exposta por meio dos projetos realizados e das ações que foram colocadas em prática. Caso contrário, é uma informação superficial.

  • Planejamento estratégico

    Ter uma ação estratégica ou realizar um planejamento estratégico são competências que podem ser observadas pelo recrutador durante a entrevista. No currículo ou Linkedin, vale a regra de mostrar em números ou projetos como de fato foi realizada essa ação.

  • Extensa experiência

    Essa expressão é utilizada por quem quer reforçar sua atuação. É melhor colocar algo como "atuou por dez anos em determinada função". O profissional deve descrever o quanto ele contribuiu para a empresa apresentando os resultados obtidos no desenvolvimento dos projetos.

  • Experiência internacional

    Não basta apenas informar que tem "experiência internacional". Informe a empresa, país, as atividades desempenhadas, a finalidade do trabalho e, se possível, os resultados obtidos. Lembre-se de viagens de turismo não devem ser colocadas no currículo.

  • Apaixonado

    Esse é mais um termo superficial, que, além de tudo, não transmite profissionalismo ao recrutador. Por isso, é preferível mostrar tanto entusiasmo listando as realizações profissionais. Expressões que remetem a características comportamentais se encaixam melhor em uma entrevista, quando o recrutador pode perceber as emoções por meio da fala do candidato.

  • Motivado

    A motivação não é mensurada, por isso torna-se um clichê ao ser usada no currículo ou Linkedin. Essa característica também deve ser apresentada em uma entrevista, que é o momento no qual o profissional poderá explorar o quanto é interessado, disposto e proativo diante das atividades profissionais.

Topo