Vida no trabalho

Reclamar demais e se envolver em fofocas atrapalham a sonhada promoção

Getty Images
Não saber falar "não" e assumir mais tarefas do que dá conta pode prejudicar seu objetivo de ser promovido imagem: Getty Images

Andrezza Czech

Colaboração para o UOL

Você sente que se esforça todos os dias no trabalho, mas aquela promoção tão aguardada nunca chega? “Muitas das decisões nas empresas não são pautadas por meritocracia nem resultados, por isso bater as metas não significa automaticamente ser promovido. Além de cuidar das habilidades técnicas, é preciso dar atenção ao comportamento, porque isso pode te derrubar”, diz a mestre em administração Daniela do Lago, professora de cursos de MBA da FGV (Fundação Getúlio Vargas). Veja abaixo quais atitudes costumam fazer o chefe preferir outro funcionário na hora da decisão.

  • Não se envolver em projetos de outras áreas

    Segundo a professora Renata Magliocca, do Progep (Programa de Estudos em Gestão de Pessoas) da FIA-USP (Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo), é fundamental ter contatos com outros departamentos da empresa, pois um gestor nunca toma a decisão da promoção sozinho. "Ter referências positivas de outras áreas conta muito. Envolva-se em reuniões, projetos, comissões, faça o seu trabalho ser reconhecido."

  • Fazer apenas o básico

    Segundo Renata, a ideia não é fazer mais do que se espera da sua função, mas executar com mais complexidade aquilo que é pago para fazer. Isso passa para o chefe a imagem de que você é capaz e merecedor de uma promoção.

  • Não se atualizar

    Não fazer cursos para se aperfeiçoar costuma ser um dos motivos principais para não promover um funcionário, segundo Ana Cristina Limongi-França, professora do Departamento de Administração da FEA-USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo), onde é coordenadora do Núcleo de Gestão da Qualidade de Vida no Trabalho.

  • Fofocar

    "Quanto mais alto o cargo, mais exposto o funcionário estará. Se ele tiver a postura de fofocar, como reagirá se receber uma informação sigilosa?", questiona Renata. Como as fofocas fazem parte de qualquer ambiente de trabalho, a solução é evitar ouvi-las sempre que possível. "Se você está no café e alguém começa a falar mal de outra pessoa, retire-se. Não precisa dar lição de moral, só desconverse e saia", diz Daniela.

  • Seguir o lema "não sou pago para isso"

    Não se propor a fazer algo novo conta muitos pontos negativos a hora de uma promoção. Isso porque as empresas sempre esperam do funcionário a tal proatividade. "É preciso ser proativo para tudo, até para tarefas chatas", fala Ana Cristina.

  • Achar que tem domínio completo da função

    Depois de muito tempo em um mesmo trabalho, é comum que o funcionário pense que jamais cometerá falhas. Aí mora o problema. "Quando você está em uma fase mais acomodada, acaba deixando passar detalhes", afirma Renata. E as chances de esse detalhe ser lembrado na hora de decidir uma promoção são grandes. "É preciso sempre fazer o trabalho com excelência. Não se pode cair na armadilha de deixar algo mal feito", diz Daniela.

  • Reclamar demais

    Segundo Renata, reclamar sem fazer nada para resolver o problema passa a imagem de vitimização e contamina a equipe. "Não precisa amar o trabalho sempre, isso é uma utopia. A empresa nem quer a pessoa sempre satisfeita, mas, sim, aquela que leve alguma proposta, que dê ideias para melhorar."

  • Fazer parte de "panelas"

    "Não precisa gostar de todo mundo do trabalho, mas fazer parte de uma panelinha e ficar conhecido por levantar bandeiras contra alguém que não tem nada a ver com você, apenas para comprar a briga de outro amigo, é um problema aos olhos do gestor", declara Daniela.

  • Não saber dizer "não"

    Você está ficando cada vez mais sobrecarregado para mostrar serviço e pensa que assim será promovido? É pouco provável. "Se você fala 'sim' para tudo, uma hora não consegue cumprir e entregar o que é proposto. É melhor ter a imagem de que cumpre o que diz", diz Daniela. Para Renata, quanto mais autogestão você demonstra, mais chances de promoção. "Um profissional que não apenas recebe as demandas, mas discute prioridades, organiza a agenda, avalia prazos e mostra que sabe priorizar dá segurança para o gestor de que pode ser promovido."

Topo