Comportamento

Dividir tarefas domésticas 'melhora vida sexual', diz estudo

Getty Images
Mais de 400 casais heterossexuais e com filhos foram analisados imagem: Getty Images

Emma Wilkinson Repórter de Ciência da BBC News

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos sugere que casais que dividem tarefas domésticas e o cuidado com os filhos são mais felizes e têm uma vida sexual melhor.

Após análise de dados de um levantamento feito em 2006, foi observado também que nos casais em que estas tarefas ficavam, na maior parte, com a mulher, homens e mulheres relataram um grau bem menor de satisfação.

Segundo os pesquisadores da Universidade Estadual da Geórgia, esse impacto negativo não foi verificado nos casais em que o homem era responsável por uma parte maior dos cuidados com os filhos.

As conclusões vieram da análise do estudo 2006 Marital and Relationship Study, sobre casamento e relacionamentos, realizada entre com heterossexuais.

Os 487 casais, selecionados de forma aleatória, tinham filhos, rendas que iam de 'baixas' a 'moderadas' e as mulheres tinham menos de 45 anos.

Responsabilidade de quem?

Os dados, que estão sendo apresentados em uma reunião da Associação Americana de Sociologia, mostram que os casais em que a mulher foi a responsável por mais do que 60% dos cuidados com os filhos - especificamente em termos do estabelecimento de regras, elogios às crianças e brincadeiras - tiveram as piores avaliações em satisfação com relacionamentos e em relação à qualidade da vida sexual.

"Uma das descobertas mais importantes é que o único arranjo ligado aos cuidados que parece realmente ser problemático para a qualidade do relacionamento e vida sexual do casal é quando a mulher faz a maior parte do cuidado com os filhos", disse Daniel Carlson, professor-assistente de sociologia da Universidade Estadual da Geórgia.

A equipe descobriu que quando o pai assume a maior parte ou toda a responsabilidade pelo cuidado com os filhos, isso não afeta de forma negativa a qualidade do relacionamento do casal.

O estudo não observou quem realizava tarefas como alimentar e dar banho nas crianças.

Os pesquisadores estão planejando mais estudos sobre a razão dos casais com divisão igual das responsabilidades nos cuidados com os filhos parecem ter relacionamentos melhores.

"Estamos tentando entender a razão de casais acharem tão positivo o compartilhamento das tarefas", disse Carlson.

O 'novo homem'

O professor Cary Cooper, especialista em psicologia organizacional e saúde na Escola de Negócios de Manchester, disse que as descobertas dos pesquisadores americanos fazem sentido, pois o "'novo' homem que está feliz em dividir a responsabilidade pelos cuidados provavelmente já investe mais no relacionamento".

Cooper acrescentou que é cada vez mais aceitável para os homens optarem por trabalhos com horários mais flexíveis e assumirem mais responsabilidades pela família e vida doméstica.

"Há cada vez mais pressão nos homens que normalmente não fariam isto - a questão é se vai fazer diferença no relacionamento. Acho que pode fazer", acrescentou.

 

Topo