Comportamento

Acusada de sexismo, TV francesa cancela propaganda para promover apresentadoras

Reprodução
Imagem da campanha da TV France 3, que foi acusada de sexismo imagem: Reprodução

Uma rede de televisão francesa cancelou uma propaganda que exaltava o número de mulheres entre seus apresentadores após a peça ser amplamente acusada de sexismo.

O anúncio mostra uma casa de família totalmente desestruturada --quartos desarrumados, fumaça saindo de um forno e uma camisa masculina queimando sob um ferro de passar-- e pergunta: "Onde estão as mulheres?". A resposta: "Na France 3". "A maioria dos nossos apresentadores são apresentadoras", diz a conclusão do anúncio.

O vídeo foi criticado antes mesmo de chegar à TV --ele foi veiculado pelo Twitter antes de ir ao ar.

A ideia por trás da propaganda, de que mulheres que trabalham fora de casa estão negligenciando suas tarefas domésticas, "não parece uma boa forma de promover a igualdade profissional", tuitou a ministra das mulheres da França, Pascale Boistard.

Boistard mencionou a nova diretora da France 3, Delphine Ernotte, pelo nome. Ernotte, a primeira chefe mulher da empresa, desculpou-se pelo anúncio, disse que  não viu a peça antes de seu lançamento e que determinou que não fosse ao ar.

A campanha deveria durar três semanas, mas o anúncio, agora, não chegará a ser veiculado em nenhuma TV.

Ernotte é conhecida por ser dura com o machismo. Em seu papel anterior como diretora da empresa de telefonia Orange, ela aplicava multas de dez euros para cada comentário sexista feito em reuniões do comitê executivo, de acordo com o jornal "Le Monde".

Boistard agradeceu Ernotte no Twitter pela sua rápida reação ao retirar o anúncio do ar.

Topo