Comportamento

Campanha discute suicídio masculino no Reino Unido

Getty Images
No Reino Unido, o suicídio é a principal causa de morte entre homens com menos de 45 anos imagem: Getty Images



Principal causa de mortalidade entre homens com menos de 45 anos no Reino Unido, o suicídio se transformou em uma questão de saúde pública no país. Uma campanha idealizada por uma ONG britânica especializada na assistência psicológica tenta usar a música e as mídias sociais como forma de conscientização.

Em parceria com os sites de vídeos SBTV e Unilad --este último uma das grandes fábricas de "virais" em redes como o Facebook--, a campanha quer encorajar homens a discutir sentimentos e conversar mais abertamente sobre problemas psicológicos.

Divulgação
Rapman participa de vídeo que discute isolamento de que tem problemas psicológicos imagem: Divulgação

12 mortes por dia

Idealizada pela CALM (sigla em inglês para Campanha Contra Uma Vida Deprimente), a iniciativa, que ganhou o slogan "Não Seja Mais Uma Estatística", tem o endosso do rapper Rapman, para quem o assunto do suicídio masculino traz lembranças pessoais.

"Há uns anos, um amigo me ligou e contou que iria se suicidar. Consegui convencê-lo a procurar tratamento depois de conversar horas com ele pelo telefone", diz Rapman.

"Meses depois ele tinha um novo emprego e uma namorada. Fiquei imaginando o que poderia ter acontecido se não tivéssemos conversado e quantas mais pessoas estariam nessa situação."

Rapman compôs uma música especialmente para a campanha: Rollercoaster.

Jamal Edwards, fundador da SBTV, também tem motivos especiais para apoiar a campanha. Dois amigos se suicidaram.

"Muitos homens neste país ainda preferem ir jogar futebol ou ficar na frente da TV em vez de discutir seus sentimentos. Pedir ajuda é visto como algo que não é cool", afirma Edwards, que fez fortuna com a produção de vídeos voltadas para a internet, um negócio que começou em seu apartamento em um conjunto habitacional de Londres.

Em 2014, mais de 4,6 mil homens se mataram no Reino Unido. Isso correspondeu a 12 pessoas por dia, ou uma a cada duas horas.

 

Topo