Equilíbrio

A criativa vingança de uma mulher após receber foto de pênis pela internet

BBC
Samantha Mawdsley deu uma resposta inesperada ao desconhecido imagem: BBC

É até algo frequente entre as mulheres mais jovens nesta chamada "era digital": elas se inscrevem nesses sites e aplicativos de relacionamento esperando encontrar um namorado e, do nada, acabam recebendo fotos pornográficas de homens que sequer conheceram.

Mas com a britânica Samantha Mawdsley a história foi diferente.

A jovem não tinha feito nada mais do que postar no Facebook uma avaliação de um restaurante que ela conheceu em Manchester, na Inglaterra.

Pouco tempo depois, recebeu a notificação de uma mensagem de alguém que se apresentou como James, com quem ela nunca havia se encontrado.

Ele havia acabado de mandar uma foto de seu pênis para ela.

Em seu blog, ela descreveu o espanto:

"Li sobre esses acontecimentos místicos, mas aí eu fiquei por três anos em um relacionamento antes de conhecer o Tinder (aplicativo de encontros) e nunca pensei que algo desse tipo fosse acontecer comigo. Meu pensamento inicial foi ignorar, como nós mulheres somos ensinadas desde cedo. Mas… não! Eu decidi mexer com ele e chamar a atenção para todos os comportamentos ridículos que ele havia tido."

A resposta de Mawdsley foi fazê-lo provar do próprio veneno.

Ela enviou ao tal James uma série de fotos de pênis. O homem reagiu muito bem --respondeu que estava sendo "simpático" e perguntou por que a jovem estava agindo assim.

Mawdsley continuou a responder-lhe com imagens de pênis. E disse que "também estava sendo simpática com ele, mandando imagens da mesma forma que ele tinha feito primeiro".

Irritado, o homem chegou a pedir a ela que aquela conversa "ficasse entre eles". Foi aí que a jovem teve outra ideia.

Ela fez imagens da conversa, cobriu as partes "impróprias" das fotos de pênis com imagens divertidas --uma delas era de um punho esticado com a frase "o meu é maior"-- e postou todo o histórico do diálogo em sua página no Facebook.

"Eu queria mostrar a vocês, garotos, que não é toda garota que irá ficar quieta; que vocês correm, sim, o risco de acabarem expostos; e que vocês não podem fazer isso", afirmou na publicação.

O post dela, feito no último domingo, foi compartilhado milhares de vezes no Facebook --e tem sido removido constantemente desde então, por causa da política da plataforma com relação a nudez. Mawdsley foi sobrecarregada de mensagens.

"Eu me sinto como a Beyoncé. Tenho lido mensagens de todos os lugares do mundo, inclusive da Alemanha, Holanda e até de Aruba. As pessoas têm escrito: 'Você é minha inspiração' e 'você zerou a internet'. Até recebi mensagens de homens pedindo desculpas pelo comportamento de outros homens. Fiquei chocada", contou.

"Nunca recebi uma foto assim fora do contexto nem em sites de namoro, onde eles acham que aquele tipo de coisa é aceito porque você 'está ali para isso'. Esse cara saiu do nada."

Problema recorrente

Só neste ano, muitas mulheres já se manifestaram sobre esse tipo de atitude relatado por Mawdsley.

A modelo Emily Sears, por exemplo, revelou que alertou suas amigas sobre alguns homens que já a haviam enviado imagens assim.

Stina Sanders, modelo e blogueira, chamou atenção para o problema e compartilhou uma selfie de nudez que foi enviada para ela.

"Tive uma experiência assim quando tinha 15 anos. Um homem sentou do meu lado em uma biblioteca e começou a se masturbar. Eu fiquei quieta, porque não sabia o que fazer, mas tive vontade de apontar para ele e gritar", contou.

Mas que impacto Samantha Mawdsley espera que sua atitude tenha?

"Realmente acho que os homens que viram isso vão pensar duas vezes antes de fazer algo desse tipo de novo. Eu preferiria que eles simplesmente aprendessem que é inaceitável, mas já ficaria feliz se ao menos não acontecesse mais. Isso é assédio sexual e não deveria ser permitido."

Porém, outro homem enviou uma imagem inapropriada a ela --mesmo depois de toda a repercussão do post. "Nem me dei ao trabalho de responder. Não vou jogar esse jogo."

Sobre James, o rapaz responsável pelo post que viralizou no Facebook, a jovem afirmou: "quase me sinto um pouco mal por ele".

"De todos os caras que mandam essas fotos, ele foi apenas um azarado. Sei que existe uma pessoa por trás disso, mas, por um bem maior para todo mundo, tive que fazer isso. Algo precisa mudar e ele precisou ser um 'mártir' para essa causa", avaliou.

"Se ele tentasse me contatar, eu ficaria com medo. Mas sinto que não fiz nada de errado. Apenas apontei e gritei."

Topo