Equilíbrio

'Estou menstruada': confissão ao vivo de nadadora sensação das redes quebra tabu na China

Reuters/Reprodução
Fu Yuanhui conseguiu a medalha de bronze nos 100 m costas imagem: Reuters/Reprodução

Helier Cheung BBC News

Se competir em uma Olimpíada costuma ser estressante, a situação se dificulta para atletas menstruadas.

Fu Yuanhui, uma das estrelas da natação da China, transformou-se em celebridade on-line depois de reagir com alegria ao perceber, durante uma entrevista ao vivo para a TV chinesa, que tinha conquistado uma medalha de bronze nos 100 metros costas.

"Fiquei em terceiro?! Então não fui tão mal assim!", disse, surpresa, na entrevista.

Agora, a atleta bem-humorada voltou a se destacar por quebrar um tabu em seu país: ela falou abertamente sobre menstruação, também ao vivo.

No domingo, a China chegou em quarto lugar e ficou sem medalha no revezamento 4 por 100 metros medley.

Depois da prova, as companheiras de equipe Lu Ying, Shi Jinglin e Zhu Menghui foram entrevistadas, mas Fu não estava com o grupo. Logo se soube que Fu estava agachada atrás de
um cartaz, encolhida de dor.

O jornalista perguntou em chinês se ela estava bem, e a nadadora foi sincera.

"Não nadei bem dessa vez. É porque minha menstruação veio ontem, então me senti muito cansada --mas isso não é motivo, eu ainda não nadei bem", afirmou Fu.

A nadadora ainda pediu desculpas para as companheiras de equipe.

A entrevista comoveu muitos telespectadores chineses, que se manifestaram nas redes sociais.

AFP/Reprodução
Usuários da rede social chinesa Weibo apoiaram Fu imagem: AFP/Reprodução


"Realmente admiro Fu Yuanhui por nadar quando estava menstruada --as mulheres podem ser afetadas durante a menstruação, especialmente com cólicas... Ela se sentiu culpada por chegar em quarto lugar, mas Fu Yuanhui, ainda estamos muito orgulhosos de você", escreveu um usuário identificado como TAO na rede social Sina Weibo.

Desconhecidos

A declaração de Fu também desencadeou uma discussão a respeito do absorvente interno, que não é tão popular na China.

Segundo uma pesquisa feita pela indústria de produtos de higiene pessoal, apenas 2% das mulheres na China usam esse tipo de absorvente. Um número pequeno quando comparado, por exemplo, aos 42% das americanas que optam por ele.

De acordo com a pesquisa da Cotton Inc., muitas chinesas não sabem como usá-los ou sequer ouviram falar deles.

"Alguém acusou Fu de estar mentindo, perguntando como ela poderia ter entrado na água se estava menstruada", escreveu Dvingnew na rede social Weibo.

"Os chineses têm preconceito em relação aos absorventes internos --mulheres de 30 anos que conheço não sabem sobre eles-- e têm muito medo desses absorventes."

AFP/Reprodução
O uso de absorventes internos não é muito popularizado na China imagem: AFP/Reprodução


Além disso, pode haver questões culturais em jogo. Muitas mulheres do país evitam usar o absorvente interno, pois temem perder a virgindade, apesar de especialistas chineses já terem afirmado que isso não acontece.

Existem até cartazes no país defendendo o uso dos absorventes internos, um deles com os dizeres: "Quem te disse que virgens não podem usar absorventes internos? Qual é, estamos no século 21".

A China poderá lançar a primeira marca nacional de absorvente interno em breve, o que pode estimular mais mulheres a usá-los e a nadar durante a menstruação.

Tabu

Existe ainda o debate se uma mulher pode praticar esportes durante a menstruação e, segundo a cientista esportiva Georgie Bruinvels, isso é "definitivamente um tabu".

"Muitos treinadores de esportes (de elite) são homens, algo que torna mais difícil para mulheres dizerem: 'estou no meu ciclo menstrual'. Precisamos de episódios como esse (de Fu) para discutir a questão", opina a cientista.

Bruinvels faz parte de um projeto colaborativo entre o University College de Londres e a Universidade St. Mary, também em Londres. No Grupo de Saúde de Atletas Femininas, ela analisou as condições de 1.800 atletas.

"Mais da metade das que pesquisei disse que o ciclo menstrual afetava o desempenho", fala Bruinvels.

Não há pesquisas suficientes sobre o impacto da menstruação no esporte, mas Bruinsvels estuda os efeitos da deficiência de ferro.

"A menstruação é a causa principal de deficiência de ferro no mundo desenvolvido, mas muitas mulheres não sabem que têm (o problema)", diz. "Pode haver um impacto na quantidade de tempo que você consegue praticar exercícios e na quantidade máxima de oxigênio (que consegue ser usado)."

Ela também recomenda que as atletas que se sentem afetadas pela menstruação façam testes para medir o nível de ferro no sangue.

Topo