Equilíbrio

Racismo ou indignação em excesso? A polêmica sobre o tuíte de apresentadora americana com Usain Bolt

Reprodução/Twitter
'Daqui para frente é assim que corro para cumprir meus compromissos', escreveu DeGeneres imagem: Reprodução/Twitter

da BBC

A atriz e apresentadora americana Ellen DeGeneres foi acusada de racismo depois de postar um tuíte com uma foto editada na qual aparece "sendo carregada" pelo velocista jamaicano Usain Bolt.

Junto com a montagem, feita a partir de uma foto de Bolt durante uma das provas da Rio 2016 e onde a apresentadora encaixou uma foto sua nas costas do atleta, DeGeneres escreveu: "Daqui para frente é assim que corro para cumprir com meus compromissos".

O tuíte ganhou fama e foi compartilhado quase 40 mil vezes - uma delas pelo próprio Bolt.

Mas a apresentadora começou a ser acusada de racismo por aparecer "montada" nas costas do velocista.

"Tenho muita consciência do racismo que existe em nosso país. E (racista) é a coisa mais distante do que sou", postou DeGeneres em seguida.

Alguns usuários sustentaram, porém, que DeGeneres não entendeu a razão da interpretação de racismo.

"Inicialmente eu não tinha entendido o alvoroço sobre a foto de Ellen, até que...", tuitou uma usuária mostrando fotos antigas de escravos negros carregando pessoas brancas nas costas.

Reprodução/Twitter
'Inicialmente eu não tinha entendido o alvoroço sobre a foto de Ellen, até que...' imagem: Reprodução/Twitter

Muitos saíram em defesa da apresentadora. "Sou negra e não me ofendi. Ela basicamente está elogiando a velocidade e resistência dele (Bolt)", rebateu outra usuária. "Ellen DeGeneres não é racista. Ela quer uma carona de um cara rápido. Há muitas coisas para ficarmos indignados, esta não é uma delas", argumentou outro.

Junto à postagem da foto, há um amplo debate entre os usuários. "@TheEllenShow, você achou que seria engraçado postar uma foto sua sobre as costas de um homem negro? Não. Apague esse lixo racista".

"Usain Bolt retuitou, então se ele não ficou ofendido, por que você ficou?", respondeu outro.

"Só porque alguém concordou (com o post), não significa que ele não seja racista", rebateu um terceiro.

"Não era para ofender ninguém, é apenas um comentário sobre ele (Bolt) ser o homem mais rápido do mundo."

Reprodução/Twitter
'Sou negra e não me ofendi com isto. Ela basicamente está elogiando a velocidade e resistência dele' imagem: Reprodução/Twitter

Reprodução/Twitter
imagem: Reprodução/Twitter

Esta não é a primeira vez que DeGeneres foi associada a uma polêmica envolvendo racismo.

Em abril, fotos publicitárias de linha de roupas que ela criou em colaboração com a Gap foram retiradas de circulação depois de muitas críticas.

A imagem que mostrava um grupo de meninas e, entre elas, uma menina branca e alta apoiando o braço na cabeça de uma menina menor e negra, foi descrita por críticos como um exemplo de "racismo passivo". 

Gap Kids/Divulgação
imagem: Gap Kids/Divulgação

Em 2015, DeGeneres fez piada com o corpo da cantora Nicki Minaj que também foi alvo de críticas. A revista Mic afirmou que a paródia da apresentadora revelava uma falta de respeito pelos corpos de mulheres negras.

Mas a apresentadora também já foi elogiada por denunciar casos de discriminação em outras ocasiões.

Recentemente, ela afirmou que a diversificação entre os membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, do Oscar, já "está atrasada".

O comentário ocorreu depois da polêmica causada pelas indicações ao Oscar deste ano - que não tiveram nenhum negro entre as quatros categorias de atuação (melhor atriz e ator e melhor ator e atriz coadjuvantes).

Getty Images/Reprodução
Ellen DeGeneres (dir.) com a esposa, a atriz Portia de Rossi imagem: Getty Images/Reprodução

"É surpreendente que tenha levado tanto tempo para todos nós percebermos que todos devem ser representados no cinema e na televisão", afirmou.

"Existe um planeta cheio de pessoas que não são heterossexuais brancos. Há pessoas negras, pessoas gordas, pessoas que não são absolutamente perfeitas."

Topo