Comportamento

Colunista dá dicas como se fosse o seu melhor amigo gay

Colaboração para o UOL

O jornalista Thiago Lucas, que mantém a coluna Meu Melhor Amigo Gay, no blog Pimenta Chic, ensina algumas dicas para a mulherada se dar bem na vida amorosa:

1- Não construa um castelo. A maioria das mulheres se engana e insiste em caras errados, vivem acreditando em desculpas ou homens que simplesmente não estão a fim delas.
2- Saiba o seu valor. Se ele não está a fim, parta para outra e abra-se para novas possibilidades.
3- Tenha o poder da escolha em suas mãos: você pode escolher estar ou não com um cara, porque quando se gosta e se quer estar com alguém, ninguém quer arriscar perder essa pessoa para outra.
4- Pratique seu feeling. Algumas vezes, o cara pode ser inseguro ou tímido demais, mas aí cabe a você um mínimo de intuição para sacar o tipo de personalidade dele.
5- Seja sincera com você e com o outro. Não dá para viver uma relação amorosa com mentiras e jogos sentimentais. Se você gosta e está a fim, siga seu coração.
6- Não force a barra. Já vi pessoas tentarem fazer com que um relacionamento fosse adiante porque "ele é perfeito demais, bem estabilizado profissionalmente, emocionalmente e financeiramente" e blablablá. Porém, o mais importante não existe: o cara precisa balançar o seu coração e o seu corpo. Quando não rola, não adianta. Cedo ou tarde, esse conto de fadas vai ruir e as duas partes vão se machucar.
7- Tenha afinidades. Ou seja, não fique com um cara que ama balada se você odeia sair. Fingir no começo é sabotar sua própria relação. É começar tudo errado. É como tentar entrar num vestido menor cinco números. Não dá certo porque uma hora a máscara cai.
8- Faça acontecer junto com ele. Pesquisas comprovam que fazer atividades que liberam a adrenalina junto com outra pessoa faz com que a ligação entre os dois seja mais forte. Portanto, viajar juntos para um lugar novo, ousar em um programa diferente, aventurar-se numa corredeira ou num jantar com comidas exóticas pode causar aquele frio na barriga para os dois e ajudar, sim, a unir um casal.
9- Ande de mãos dadas. Essa velha tradição eleva os níveis de oxitocina no cérebro, substância conhecida como o “hormônio do amor” e associada a confiança, empatia e generosidade, por isso aumenta a sensação de ligação entre o casal. (Renata Rode)
 

Topo