Comportamento

Solteiro, sim, e muito feliz

Getty Images
O novo solteiro não tem mais o estereótipo da pessoa encalhada, afinal a solteirice, hoje, é uma opção para muitos imagem: Getty Images

RENATA RODE
Colaboração para o UOL

Foi-se o tempo em que estar solteiro era sinônimo de tristeza ou infelicidade. O Dia do Solteiro, comemorado dia 15 de agosto, tem uma agenda de compromissos tão disputada quanto vaga em time de futebol na Copa do Mundo. Afinal, a quantidade de pessoas descompromissadas aumenta a cada dia, e o crescimento nas taxas de divórcio pode ajudar a explicar o fenômeno. Segundo o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado em 2000, são mais de 74 milhões de solteiros e cerca de 11 milhões de separados ou viúvos no Brasil.

Essa mudança comportamental é alimentada ainda pelo fato de existir maior liberdade sexual para ambos, homens e mulheres, mesmo que ainda haja resquícios de machismo social. “Ainda hoje as mulheres mais atiradas são vistas de maneira negativa pela sociedade, mas em contrapartida, elas estão mais exigentes e passaram a entender que sem ousadia não há conquista. A vida é uma aventura. Nenhuma mulher deseja morrer de tédio”, explica Silmar Coelho, doutor em psicologia e liderança pela Universidade Oral Roberts, Tulsa, Estados Unidos.

“Acredito que a maior vantagem de ser solteiro esteja ligada às realizações das atividades do seu cotidiano. Nossa geração em geral é individualista, materialista, imediatista e, geralmente, o relacionamento acaba desviado para um sentido que não favorece o bem-estar do casal. Compromissos como o trabalho, o estudo ou mesmo as metas pessoais tomam mais tempo do que a dedicação ao seu par. No momento, para mim o ideal é mesmo permanecer solteiro e evitar desgastes desnecessários”, declara o empresário Fernando Lima, 29 anos, um solteiro convicto.

Turismo
As mudanças sociais são tão reais que algumas agências de turismo resolveram investir no público que viaja só. Os destinos são praticamente os mesmos de pessoas acompanhadas ou famílias, com algumas alterações de passeios. Segundo a agência Brasil Viagem, a maioria das cidades turísticas brasileiras possui opções vastas para entreter os desacompanhados. De luais em praias paradisíacas a noitadas em danceterias sofisticadas, o clima de paquera está no ar.

Há também a possibilidade de escolher o roteiro do passeio de acordo com o foco do cliente. Viagens mais realizadas por homens, como o pacote de esqui em Las Leñas, na Argentina, oferecido pela agência Snowtime, também interessam mulheres solteiras que desejam conhecer pretendentes.

Em alguns fretamentos, é possível combinar antes com o agente de turismo para que você circule entre as pessoas sozinhas. Imagine voar em uma aeronave repleta de gente “avulsa” como você. “Eu já fiz viagens pelo mundo em que exigia esse tipo de condição antes. É um pouco mais trabalhoso para a companhia, mas vale muito a pena, já que você começa a conhecer gente nova durante o vôo e não se sente um peixe fora d’água. Por mais bom humor que você tenha, enfrentar um avião lotado de famílias, crianças e casais não é fácil”, revela Andréa Saludires, publicitária solteira de 32 anos.

A Terrazul é uma das poucas agências que oferece o programa "Just for Singles" e deixa claro que essa opção não é para formar casais. A ideia é a de fazer amizades e não se sentir só durante o trajeto. Com o slogan “Só fica sozinho quem quer”, a empresa é uma das pioneiras em oferecer serviços específicos aos solitários de plantão.

Com orgulho
A solteira orgulhosa Monique Coutinho, de 23 anos, gerente de comunicação, responde em tópicos muito bem humorados sobre as vantagens de estar só:
- ter uma cama box king size toda minha
- sair de casa a hora que quiser e voltar na hora que quiser, sem ninguém me ligando o tempo todo pra saber com quem e onde estou
- não ter de ficar fazendo DR (discutir a relação) em plenas férias
- sair com os meus amigos gatos, sem ter alguém bancando o ciumento
- não ter sogra
- no Dia dos Namorados, com o dinheiro que seria gasto no presente dele, eu compro um lindo sapato pra mim
- meu banheiro permanece limpo e com a tampa do vaso no lugar - sempre
- minhas toalhas de banho permanecem no lugar e secas
- o controle remoto é só meu!
- posso pintar a unha de verde, marrom e azul sem ninguém dizer que é esquisito

O novo solteiro
Hoje, estar solteiro é uma opção vivida pelas pessoas. “Nos últimos anos houve uma mudança no perfil deste novo cidadão, que não tem mais o estereótipo da pessoa encalhada por situação financeira desfavorável ou aparência não atrativa. O novo solteiro tem família tradicional, é bem realizado profissionalmente, tem bom poder aquisitivo, é bonito e saudável”, observa a pedagoga e diretora da agência de casamentos Par Ideal, Sheila Rigler.

Segundo ela, dos homens cadastrados na agência, 55,8% são novos solteiros, ou seja, são separados, divorciados ou viúvos. Já as mulheres que estão buscando um novo parceiro representam 47,8% dos inscritos no sistema.

“A felicidade não está ligada exclusivamente ao fato de se ter um relacionamento. Sou uma pessoa comunicativa, alegre, com muitos amigos. Isso às vezes atrapalha, pois a pessoa vê de um modo diferente uma situação que para mim é normal. Participo de uma escola de samba, saio mais de três vezes por semana, trabalho com eventos, e isso pra mim é adrenalina. É difícil alguém me acompanhar e entender. Estou feliz sendo solteira, mas não descarto um cafezinho de vez em quando”, brinca Andrea Pereira, 30 anos, assistente do G.R.E.S. Tom Maior (Departamento Jovem).

Cobertor de orelha
Outra agência de relacionamentos que aposta no encontro entre os solteiros é a A2Encontros, que neste mês realiza a Campanha do Agasalho 2010: “Eu quero meu cobertor de orelha”. A empresa convida os cadastrados a contribuir para o “Aquecimento Afetivo Global”, segundo Cláudya Toledo, diretora da A2Encontros e idealizadora da bem-humorada campanha. “No inverno, há um aumento de 50% nas inscrições da agência de pessoas em busca de um (a) parceiro (a). A procura aumenta muito no frio porque as pessoas ficam mais caseiras e introspectivas. Domingo, às 18h, é o momento crítico da solidão, muitos cadastros são preenchidos em nosso site nos domingos de temperaturas baixas", conta.

No blog www.cobertordeorelha.com.br, solteiros de todo o Brasil, homens e mulheres, descrevem, até o dia 30 de agosto, sua melhor estratégia para conquistar um cobertor de orelha durante este inverno.

Para se dar bem na internet
Por mais que estar no hall de solteiros o faça feliz, nada impede de exercitar a paquera. Por isso, o site Metade Ideal separou dicas de como paquerar na internet e se portar no primeiro encontro para se dar bem!

Na net o ideal é saber elaborar um perfil bacana e buscar pessoas com afinidades. “O importante é saber buscar pretendentes que estejam de acordo com seu perfil. Confira as preferências de cada um/uma, o jeito de se expressar em suas frases e avalie a foto dos candidatos. Só depois entre em contato”, explica Maria Isabel Bertuccelli, gerente geral do site.

- Passos para chamar a atenção do outro na internet:
1. Seja criativo no assunto e coloque uma palavra que esteja relacionada com a pessoa que você está focando;
2. No primeiro e-mail, seja rápido: diga olá e comente algo que tenha gostado do perfil da pessoa, assim deixa claro que quer conhecer o outro melhor;
3. Ao receber o retorno, aí sim você pode se abrir um pouco mais e, num segundo passo, ir para um bate-papo, sempre com câmera;

- No primeiro encontro:
1. Além de estar bem consigo, por segurança, marque o primeiro encontro sempre em local público e deixe pessoas próximas cientes de onde você vai e com quem estará;
2. Não comente sobre relacionamentos antigos e deixe a pessoa falar mais que você;
3. Mostre-se atencioso (a) à conversa e fale sobre assuntos leves;
4. Não reclame da vida nem levante polêmicas no primeiro contato;
5. Não faça comentários sobre a aparência do seu pretendente;
6. Mantenha a educação, a gentileza e o bom humor, mesmo que, por algum motivo, tenha se desinteressado da pessoa no meio do encontro.

O Metade Ideal, site de relacionamentos voltado ao público solteiro está há três anos no mercado e possui mais de 2 milhões de usuários. “O cadastro é gratuito e um dos nossos diferenciais está no teste comportamental desenvolvido exclusivamente para nós pelo psicólogo inglês Dr. Donald Worley, seguindo as regras da American Psychological Association e da The British Psychological Society. Todos os usuários cadastrados podem fazer o teste, e o resultado traz uma análise completa sobre seu perfil comportamental, detalhando como você se relaciona, o que é importante em um relacionamento na sua visão e quais os tipos de personalidade combinam com você”, explica Isabel.

Manual do solteiro feliz

  • Selecionamos algumas regras para se sentir feliz (e não só parecer) na sua nova vida SÓ:
  • Jamais espere o telefone tocar: quanto mais olhar para ele, verificar se ele está funcionando e pensar ter ouvido o seu toque, mais ele vai demorar a gritar, portanto, desencane.
  • Tente, invente, faça diferente. Se você costuma acordar cedo e aproveitar o domingo, experimente passar um dia inteiro de pijama ao lado dos cinco melhores filmes da locadora. Ao experimentar coisas novas você se distrai porque muda a rotina e passa a descobrir-se mais.
  • Lembre-se de que muitas vezes ter um companheiro a tiracolo significa abrir mão de muita coisa que VOCÊ gostaria de fazer, então FAÇA. Sabe aquele curso de dança de salão que você nunca ousou freqüentar porque seu ex detestava dançar? Arrume um amigo antes ou durante a aula e DIVIRTA-SE.
  • Não planeje. Às vezes, planejar é o pior plano. Deixe-se solta, leve, sem cobranças ou horários. Não adianta querer sair por aí fazendo tudo de uma vez, faça tudo no SEU TEMPO e, principalmente, quando tiver vontade. A partir do momento que você descobrir esse limite, será feliz independentemente de ser casada, solteira, viúva ou divorciada, porque será feliz consigo mesma, e o resto, é resto.


 

Topo