Comportamento

Livro derruba mitos populares da psicologia

ROSANA FERREIRA
Editora-assistente de UOL Estilo Comportamento

“Os gordinhos são pessoas mais alegres”, “Contar carneirinhos ajuda a adormecer”, “Desenhos dizem muito sobre a personalidade”, “Antidepressivos transformam as pessoas em zumbis”. Provavelmente você já deve ter ouvido algumas dessas frases – senão todas. No entanto, o livro “Os 50 Maiores Mitos Populares da Psicologia – Derrubando famosos equívocos sobre o comportamento humano” (Editora Gente), joga um balde de água fria sobre essas concepções construídas ao longo dos anos. Trata-se do mundo da psicomitologia, segundo os autores Scott O. Lilienfeld, Steven Jay Lynn, Jonh Ruscio e Barry L. Beyerstein, que citam pesquisas – ou a ausência delas - para questionar as crenças populares. 

Clique aqui e veja aqui 15 mitos populares da psicologia

Se você acredita nesses e outro mitos, não é preciso sentir-se envergonhado. Saiba que você não está só. Segundo os autores, pesquisas mostram que a maioria da população geral, bem como alunos iniciantes de psicologia, acredita também. Calma, é natural. Antes de se sentir inseguro em relação aos seus conhecimentos sobre psicologia, saiba que o filósofo grego Aristóteles (384-322 a.C.), considerado uma das pessoas mais inteligentes, acreditava que a origem das emoções se dava no coração, e não no cérebro, e que as mulheres eram menos inteligentes que os homens. Portanto, ter uma grande inteligência não é uma vacina contra a crença na psicomitologia.


 

Topo