Comportamento

Dicas para sair da posição de vítima

Colaboração para o UOL

O mestre em meditação Fernando Vianna sugere dois exercícios para sair do lugar de vítima:

1. Caminhar

É necessário que a caminhada seja feita em silêncio e que você conte seus passos de forma alternada. Conte 100 passos com o pé direito e depois mais 100 com o pé esquerdo, e assim sucessivamente. Ao mesmo tempo em que conta, você também pode sentir o contato dos pés com o chão. A sensação voluntária e consciente de qualquer parte do corpo também é um excelente antídoto contra essa droga chamada pena de si. Ao mesmo tempo em que estiver se desvencilhando da carga de mágoas, medos e preocupações, traga vida ao seu rosto com um leve sorriso enquanto caminha. Ele proporcionará um leve e ágil fluir a seus passos, além de consciência, paz e alegria. Seja agente e não vítima da sua vida.

2. Prestar atenção na respiração

Também funciona se você realmente quiser sair do calabouço da “vitimização”. Você vai contar suas expirações. Inspire normalmente, sem esforço, e, ao expirar o ar, conte um algarismo. Repita isso 36 vezes, ou seja, você vai contar 36 expirações. Ao mesmo tempo, procure perceber e sentir o ir e vir do seu abdome. Quando você inspira, seu ventre expande e, ao expirar, o movimento contrário, ele se recolhe. Faça isso da maneira mais natural possível. Jamais force a respiração. Sentindo-se bem com essa prática, você vai finalizar sua meditação com a repetição do mantra "Eu sou luz, calor e vida". Repita-o quantas vezes quiser. (Gisela Rao)

Topo