Comportamento

Por que receber é mais difícil que dar?

GISELA RAO
Colaboração para o UOL

Silvana M. teve uma filha com síndrome de Down que, ainda por cima, precisou operar o coraçãozinho. Seu marido está desempregado e, mesmo assim, tentando se virar como pode, ela ainda arruma tempo para resgatar dezenas de cachorros abandonados na rua. Citada em uma matéria sobre generosidade, ela disse: “Não estou acostumada a receber tanto carinho, que vergonha!". Não é só Silvana que tem esse tipo de comportamento. Quem de nós não tem uma ou várias amigas que se sentem desconfortáveis quando recebem algo legal ou que se depreciam imediatamente após um elogio? Aliás, quem de nós já não fez isso algumas vezes?

“Geralmente, as pessoas que não lidam bem com o receber, e geralmente são melhores no dar, são muito inseguras e acham que existe segundas intenções por trás daquele gesto. Ela pensa: ‘Se está me presenteando, o que tenho que fazer em troca?’. Isso pode estar relacionado a comportamentos passados, como pais que educam os filhos baseados em chantagens ou pais que só demonstram afeto por meio de coisas materiais. Essa pessoa sempre associará o receber com barganha”, afirma Marina Vasconcellos, psicóloga especializada em psicodrama terapêutico.

Segundo Vasconcellos, para compreender esta situação é preciso observar a dinâmica familiar que essa pessoa teve e a forma como foi educada. “Provavelmente, ela também terá dificuldades em receber em várias outras áreas da vida, até no sexo”, completa a psicóloga, que sugere três atitudes para rever essa postura:

  1. Esteja aberta para receber. Muitas vezes, o presentear está ligado a uma forma de afeto e não a segundas intenções. 
  2. Trabalhe mais a sua autoestima. Se você não acredita em si, não tem como acreditar que possa merecer algo.
  3. Pergunte-se: por que eu não posso receber? Por que eu não me dou esse direito?

É preciso se valorizar mais

Para o psiquiatra Leonard Verea, formado pela Faculdade de Medicina de Milão (Itália), a maioria das pessoas com dificuldade de receber provavelmente acha que não tem valor. “Quem tem boa autoestima não só gosta de ganhar, como também espera presentes e atitudes à sua altura”, diz ele.

Verea sugere uma atitude interessante para quebrar este padrão: “Dê-se um presente. Não espere alguém fazer isso por você. Não precisa ser nada material; pode ser um jantar gostoso ou uma massagem. Quando fizer isso, entre em contato com o prazer que a situação proporciona. Permita-se sentir este prazer e comece a associar o receber com algo muito bom”.

O que elas pensam

“Eu sou a que abaixa a cabeça para não receber elogios. Até minha médica já me disse: O que é isso, mulher?” - Liz M., Bahia

“Eu sempre acho que a pessoa que me elogia quer ser simpática ou tem interesse em alguma coisa.” - Silene R., São Paulo

”Sempre digo: não fique se desculpando porque está bonita: ‘Ah, a saia é tãooooo velha...’, ‘Ih, meu cabelo está sujo...’. E por aí vai a lista de desculpas. Ora, é só dizer: ‘Nossa, também acho linda essa saia’; ou ‘Meu cabelo está show de bola mesmo’. Claro que a outra pessoa vai até assustar, porque o comum é mesmo se autodepreciar.” - Rita, Rio de Janeiro

“A cobrança que fazemos sobre nós mesmas é tão grande que não nos permite perceber o quanto somos maravilhosas - no sentido mais amplo da palavra.” - Marcella Lobo, São Paulo

Topo