Comportamento

Como evitar as armadilhas que acabam com o casamento

Getty Images
Quarto não é lugar de TV: o aparelho pode comprometer a qualidade do relacionamento imagem: Getty Images

ROSANA FERREIRA
Editora-assistente de UOL Estilo Comportamento

Homens e mulheres se casam com o desejo de ficar mais disponíveis um para o outro. É o sonho de estar sempre juntos, contar com um ombro amigo nas horas ruins e desfrutar de sexo todos os dias. Ledo engano. “Quando passa a viver sob o mesmo teto, o casal tende a esquecer essa prometida disponibilidade”, afirma Adriana Costalunga, autora do recém-lançado “Amor & Tesão” (Matrix Editora). E isso acontece por inúmeros motivos – desde a falta de tempo, passando pela chegada dos filhos, até problemas financeiros.

Quem descumpriu o trato primeiro? Isso é algo que provavelmente jamais descobriremos. “Talvez este seja um dos maiores pecados cometidos no casamento: um se torna indisponível para o outro na maior parte do tempo”, analisa Costalunga, publicitária, pós-graduada em marketing e cronista de jornais sobre relacionamento humano.

“Muitas mulheres não trocam o diálogo neurótico dos personagens da novela para ouvir a fofoca que o marido tem a lhe contar sobre o Ademir da contabilidade. E muitos maridos sequer se dignam a fazer algum comentário sobre a nova cor de cabelo de suas esposas”, exemplifica. E acontece o inevitável: o casal perde o gosto pela convivência.

O livro de Costalunga alerta para os comportamentos e atitudes que acabam com o amor e o desejo no casamento. Afinal, ninguém quer que aquele ou aquela que um dia foi a constelação do seu universo se transforme em um ET. Clique aqui e conheça algumas armadilhas a serem evitadas.

Topo