Comportamento

Por que os homens não ouvem as mulheres?

RENATA RODE
Colaboração para o UOL

Você chega de um dia estressante e começa a contar para ele o que aconteceu no escritório. Depois de 20 minutos de fala (só sua), você pergunta a opinião dele e se assusta: a conclusão do ser do sexo masculino à sua frente vem em uma frase simples e curta para um problema que você explicou tintim por tintim. Perplexa? Não fique. Homens são assim: objetivos demais. Por isso, na maioria das vezes, parecem não estar prestando atenção ao que nós falamos. Será?

  • Getty Images/Thinkstock

    "A grande dificuldade na comunicação do casal é que as mulheres querem discutir sobre tudo que acontece, e os homens não se mostram dispostos a isso", diz psicóloga

“Deixo-a falar porque sei que ela precisa desabafar, isso é comum nas mulheres. Depois de alguns minutos, acalmam-se com um simples ‘ahã’ nosso ou uma demonstração de carinho”, diz M.S., programador mineiro, de 32 anos.

“Pelo contrário, eu só ouço minha mulher porque se vou falar um ‘A’ ela já retruca dizendo que eu não sei do que estou falando. Então prefiro só escutar e concordar”, diz L.V., fotógrafo, 38 anos, de São Paulo.

“Lógico que eu ouço as mulheres, não sou surdo. Mas tem dias que, se eu pudesse, colocava um tampão de ouvido, porque não é sempre que tenho disposição para escutar”, diz G.B., 27 anos, analista econômico.

Para sanar as dúvidas, um “especialista” no assunto dá sua opinião. Marcelo Vitorino é autor do blog e do livro “Pergunte ao Urso” e responde, há anos, com muito humor, dúvidas sobre relacionamento. Em entrevista exclusiva, ele falou sobre alguns pontos importantes da questão:

UOL Estilo Comportamento - Por que os homens não ouvem as mulheres?

Marcelo Vitorino -Quem disse que os homens não escutam as mulheres? Escutamos, sim, tanto é que conseguimos discernir quando dar ou não importância ao que elas falam. Está certo que, dependendo do timbre de voz da mulher, alguns preferem a surdez, e não posso condená-los.

Por que elas falam demais e eles de menos?

Homens têm dificuldade em expressar sentimentos que não sejam derivados da agressividade, o que é um problema, pois quando fazemos isso acabamos com nossas chances de um "final feliz", sendo assim levamos em consideração o conceito minimalista de que menos é mais. Já as mulheres falam demais porque simplesmente não conseguem guardar toda a sabedoria para elas. Posso deduzir que estão no ápice da sociabilidade, dada a necessidade de compartilhar tudo. Isso, inclusive, pode explicar o maior número de mulheres nos sites de relacionamento.

Por que, às vezes, parece que eles não têm foco?

Para quem acha normal passar quatro horas andando num shopping sem ter intenção de comprar nada, imagino que o mundo prático dos homens pareça um tanto sem foco, mas tudo é questão de ponto de vista. Temos muito foco, o que não significa que é no que as mulheres desejam.

O tal do foco

Para a terapeuta de casais Rosely Salino, os homens têm muito mais foco do que as mulheres: “Eles são mais objetivos do que elas, sendo que a grande dificuldade na comunicação do casal é que as mulheres querem discutir sobre tudo que acontece, e os homens não se mostram dispostos a isso”.

Na opinião da sexóloga, a parceira esperta é aquela que respeita os momentos dele, sabendo quando e como chamar a atenção do outro. “É preciso ser inteligente e não querer discutir a relação na hora do futebol, por exemplo, se ele adora o esporte.”

Outro trunfo feminino é saber usar a atenção sexual, pois o homem tem muito interesse nessa área. “Isso se dá pela própria natureza: para que a reprodução mantenha a espécie, os componentes hormonais são determinantes para que exista esse desejo constante. Homens são ‘movidos’ à testosterona, o que contribui para que esses impulsos aconteçam”, diz Salino.

O outro lado

Se por um lado eles parecem não dar ouvidos às queixas femininas, por outro estão se informando bastante. “Comecei a ler um pouco das revistas dela para entender o que ela esperava de mim, principalmente na hora do ‘rala e rola’. Tanto deu certo que nossa vida na cama melhorou muito”, confessa S. I., dentista que vive em São Paulo.

“Atualmente, muito tem se falado a respeito da importância da satisfação sexual feminina e o papel das preliminares nesse contexto. Assim, a grande maioria dos homens já percebeu que, se desejar uma parceira participativa, terá de caprichar nas preliminares, portanto acabou a era da preguiça sexual”, ensina Salino. Com a cumplicidade no sexo, o homem sente-se mais seguro e íntimo da parceira, mostrando-se ainda mais disposto a ouvi-la quando necessário.

“A maioria das mulheres reclama que não é ouvida ou que o parceiro não teve determinada atitude perante um problema específico. Então eu retruco: menina, eles não têm bola de cristal! Não adianta achar que o homem vai pensar como nós pensamos porque somos diferentes, sim! Devemos sempre comunicar o que sentimos e ter em mente que o outro não adivinha pensamentos”, sugere a especialista.

Qual o segredo?

A sexóloga vai mais longe: “Com toda certeza, uma mulher assertiva, que sabe demonstrar o quanto ele é desejado, que é carinhosa e se entrega sem reservas tem um companheiro mais atencioso, satisfeito e participativo em todos os sentidos. Portanto, fica aqui a dica do dia: demonstre sempre o quanto ele significa para você, com certeza, o resultado vai valer a pena”.

Os especialistas enumeram atitudes que podem fazer barulho

  1. O sexo é essencial no relacionamento, tanto para o homem quanto para a mulher, então invista nisso;
  2. Casais sexualmente ativos apresentam mais cumplicidade e sintonia;
  3. A saúde sexual é tão importante na vida a dois que, a felicidade sai da intimidade e se instala nas tarefas que fazem juntos no dia a dia;
  4. Casais bem humorados tem uma comunicação melhor e, consequentemente, um relacionamento mais afetivo;
  5. Experimente falar coisas interessantes para ele, como a rodada do campeonato de futebol (veja se o time dele não está indo mal primeiro) Mostre-se interessada no universo masculino;
  6. Vá direto ao ponto: homens têm ouvidos muito seletivos, portanto rodeios podem desligar o interesse deles;
  7. Selecione os assuntos de acordo com quem está ouvindo. Seus ex-namorados não são algo que o estimule seu atual, por exemplo;
  8. Se possível, use as mãos ao falar. Estabeleça contato corporal por meio do toque.
     
Topo