Comportamento

O que fazer quando os relacionamentos não duram

GISELA RAO
Colaboração para o UOL

Veja as alternativas a seguir: a) O problema não é você, sou eu; b) Ando muito ocupado no trabalho; c) Minha mãe está doente e preciso cuidar dela; d) Preciso ficar um pouco sozinho; e) Sabe, acabei de sair de um relacionamento; f) Minha ex voltou a me procurar. Se você costuma ouvir constantemente essas expressões logo no comecinho do namoro, então é melhor você ler esta matéria.

  • Getty Images

    Descuidar-se do outro e viver à espera de um salvador da pátria desgastam a relação

Se por um lado, muitas mulheres se queixam de que não há homens no mercado, por outro uma boa parte também reclama que os seus relacionamentos não duram. Por que será? Convidamos alguns especialistas para responder:

Aprenda a amar

“Provavelmente, uma mulher com um histórico de relações curtas não se ama. O que faz um homem ficar ao lado dela é o amor. O resto é balela. O amor é irresistível. Todos o querem. Uma mulher que se ama e que transmite esse sentimento consegue não apenas ter ao seu lado o parceiro certo, como também o que quiser.

As pessoas precisam aprender a amar. Sabia que isso se aprende? Muitos de nós não recebemos ou não conseguimos receber todo amor dos pais. Então, acabamos crescendo com essa falta de amor e com uma enorme dificuldade de amar também. Afinal de contas, ninguém pode dar o que não tem. Como fazer para sobreviver no mundo dos adultos sem amar e ser amada? Primeiro, reconhecendo que precisa aprender o que não sabe. Segundo, buscando alguém que possa lhe ensinar essa arte, pois vale a pena aprender algo tão essencial. Terceiro, se abrindo para amar um homem, não importa quem ele seja, quanto ele tem no banco, que títulos ou posição ele ocupa na sociedade, apenas se disponha a amar alguém.

É incrível, mas verdadeiros milagres acontecem quando a gente se abre para o amor entrar. Muda a nossa vida. E no meio de tantos acontecimentos bacanas, de repente lá está ele: o amor da sua vida, de braços abertos e prontinho para você entrar e nunca mais sair da vida dele.” - Yara Rocca é escritora, mentora e criadora do programa “Faça deste o melhor ano da sua vida”

Descuido emocional

“A certeza de que um relacionamento já esta ‘garantido’ pode atrapalhar a dinâmica funcional essencial, pois as atitudes básicas e triviais pertencentes ao dia a dia vão perdendo sua importância. O relacionamento que contava com uma estrutura definida passa a se deteriorar, danificando a cumplicidade e o companheirismo que deve existir entre todos os casais. Esse descuido emocional e/ou sexual não é comum só aos casados, mas para todas as estruturas relacionais existentes, seja namoro, noivado, relacionamento estável, amizade colorida etc.

A confiança adquirida pela solidez e pela paixão no relacionamento deixa de ser aliada, passando a atuar como coadjuvante principal para o esfriamento dessa relação, especialmente porque faz a pessoa agir dentro de uma postura mais passiva. Com essa passividade atuante, começa a existir déficits nesse relacionamento, prejudicando o casal.

Todos esses erros, somados à falta de diálogo, contribuem para o distanciamento do casal, fazendo com que cada vez mais os cônjuges se tornem ‘desconhecidos íntimos’. A falta de entrosamento e de interesse pela vida do outro faz com que o casal não consiga identificar os problemas e intervir para a melhora dessa relação, não apenas no âmbito sexual, mas também sentimental.” - Dr. Alexandre Bez, psicólogo, especializado em ansiedade e síndrome do pânico pela UCLA (Universidade da Califórnia)

Não espere um salvador da pátria

“O namoro cria a possibilidade de duas pessoas se conhecerem melhor e de aprofundarem o relacionamento.Mas, pensando nas mulheres, existem algumas situações que comprometem o seu sucesso:

1. Quando, por solidão e carência excessiva, ela acaba escolhendo um parceiro inadequado. Exemplo: um homem mulherengo, que vai dando sinais que, muitas vezes, ela finge não ver ou que acredita que com o tempo vai mudar.

2. Ver no namoro um passaporte para o casamento e começar a cobrar do parceiro, sem perceber se ele está na mesma sintonia e tem o mesmo objetivo.

3. Tornar-se muito ciumenta, possessiva, querendo controlar a vida do outro, acreditando que ao tolher a liberdade do namorado tudo estará sob controle, e seu namoro mais seguro.

4. Dedicar-se 100% ao relacionamento, esquecendo a sua vida pessoal, trabalho, sonhos e projetos.

5. Acreditar que o namorado será o salvador da pátria, que a relação vai salvá-la de todos os problemas e dificuldades.” - Silvia Pedrosa, psicoterapeuta especializada em relacionamento

Quatro dicas para não ficar repetindo os padrões

Observe as dicas sugeridas pela psicoterapeuta Silvia Pedrosa:

1. Amar-se em primeiro lugar e se respeitar. Não aceitar qualquer tipo de relacionamento acreditando que é melhor do que ficar sozinha. 

2. Lembrar que ninguém, como num passe de mágica, chega e faz o mundo ficar maravilhoso. Relacionamento é algo que é construído no dia a dia, e para dar certo exige muita dedicação de ambas as partes.

3. Prestar atenção nos sinais que o parceiro vai transmitindo ao longo do relacionamento: o que ele demonstra, se está comprometido com a relação, se se importa com seus sentimentos. Você pode contar com ele quando precisa?

4. O namoro precisa proporcionar um ambiente de prazer, de felicidade. Namorar precisa ser algo agradável. Se o namoro está fazendo você sofrer mais do que se divertir, é porque alguma coisa está errada, vale a pena repensar!

Topo