Comportamento

Saiba por que é mais fácil culpar o outro

GISELA RAO
Colaboração para o UOL

“A culpa é minha e eu boto em quem quiser!”. A frase é do personagem Homer Simpson, mas tem um fundo de verdade. Vira-e-mexe colocamos a culpa nos outros; aliás, isso é quase um vício que dá certo alívio. Mas por que se faz isso? Para mostrar o quanto cada um é “perfeito”? Ou por que é mais fácil ficar eternamente agarrado à “Terra do Nunca”?

“A tendência do ser humano é não querer ver os seus defeitos, nem admitir os seus problemas. De uma forma projetiva jogamos nossos erros para o outro e evitamos olhar para nós mesmos. Quando a pessoa se sente culpada, se acha fraca e, quando faz o movimento de culpar o próximo, sente-se mais forte, mas na realidade está se defendendo”, diz a psicóloga Esmeralda Sarracini.

Esse processo é uma tendência infantilizada. Vemos muito isso nas crianças. Elas quase nunca admitem os seus erros.

Mas é preciso amadurecer, senão a vida - com sua realidade - nos engole. Quando você transfere a culpa, dá ao outro a responsabilidade pelo seu próprio erro. Mas como rever este padrão repetitivo? Confira três reflexões:

1. Quando você acusar, perceba o que o incomoda no outro, analise friamente a situação. Se desculpar com o outro e admitir o erro liberta e é mais nobre.

2. Pare de tentar ser perfeito. Todo mundo tem defeitos e fraquezas. Assuma os seus, mesmo que ninguém o faça.

3. Assista ao filme “A Origem” e veja como o personagem de Leonardo DiCaprio é atormentado pela culpa e como ele resolve no final. O curioso da obra, que em inglês se chama "Inception", é que ela nos remete à criação do mundo. "Inception", em inglês, significa "princípio". Então, flutuam as perguntas: “Estaria Deus dormindo ou acordado quando nos criou? E a culpa é divina ou foi criada pelos homens como mais uma forma de controle? Se eu tenho culpa, logo devo a alguém, logo me enfraqueço e sou facilmente manipulado”.

As internautas e a culpa

“Eu tenho esse vício de colocar a culpa no outro. E acredito, sim, que seja uma forma de sabotar a minha maturidade.” – Beth Bee

“A minha culpa é me culpar sempre! Arghhh!” – Michelle

“Culpa e medo andam de mãos dadas, junto com a insegurança, por isso jogamos a “batata quente” parao outro. Enfim, difícil é jogar tudo pro alto e conseguir vencer tudo isso.” –Caroline

“Eu só amadureci no amor quando parei de jogar a culpa nos meus namorados. Resolvi assumir meu ‘erros’ e assim meus relacionamentos começaram a durar muito mais.” – Flávia

Topo