Vida no trabalho

Por que você não consegue virar a mesa?

Getty Images
“Inconscientemente, muitos pais ensinam seus filhos a terem medo, quando na verdade deveriam ensinar quando enfrentar e quando se proteger destes medos" imagem: Getty Images

GISELA RAO

Colaboração para o UOL

A segunda-feira deve ter uma espécie de maldição. É quando a maioria de nós tenta começar o regime, malhar na academia, sair daquele relacionamento tóxico, do emprego que nos estressa tanto etc etc. Mas a segunda-feira, “maledeta”, nunca deixa. E vamos empurrando a vida com a barriga e não conseguimos nunca virar a mesa. Mas será mesmo que a “maldição-da-múmia” está no calendário ou na sua cabeça? A psicóloga e terapeuta sexual, Dra. Margareth dos Reis, analisa:

“Muitas pessoas acabam se acomodando no que chamamos de “zona de conforto”, mas na realidade ela é bem desconfortável, porque o medo do novo impede as mudanças e acaba gerando frustração. Quando a pessoa consegue superar isso, descobre que sofria muito mais naquela situação conhecida mesmo pensando que assim evitaria sofrimento”.

Dra. Margareth sugere uma reflexão - “Por que o medo do novo? Por que o medo de se adaptar a um novo paradigma, a um novo cenário? Por que o novo precisa ser ameaçador? – e lembra que enquanto você está fazendo as coisas sempre do mesmo jeito não tem como esperar resultados diferentes. “Você não precisa pensar em grandes mudanças de uma vez, mas sim nas etapas que o levarão a alcançar o seu objetivo. Cada etapa que você conquistar será uma vitória”. – completa.

A insegurança pode vir da infância e de como somos educados

Para Dorit Wallach Verea,  psicóloga e  especialista em psicossomática, os pais inseguros também tendem a criar filhos inseguros. E como sobram motivos para se ter medo nos dias de hoje, pais e filhos se tornam reféns do medo da violência, medo de doença, medo da falta de dinheiro, medo da solidão, medo de si mesmo.

“Inconscientemente, muitos pais ensinam seus filhos a terem medo, quando na verdade deveriam ensinar quando enfrentar e quando se proteger destes medos, sem necessariamente condená-los ao pânico e ansiedade exagerada, que certamente causarão prejuízos em suas vidas no futuro” – afirma a psicóloga.

Cinco toques campeões do best seller Roberto Shinyashiki para virar a mesa:

> Todos nós temos um lugar de muita grandeza em nossa alma. Às vezes, essa virtude fica escondida por toda vida. Feliz é aquele que a descobre logo cedo e mais feliz é aquele que consegue realizá-la. Virtude, talento, missão de vida e vocação são nomes diferentes para sua grandeza. Você já conhece sua grandeza? O lugar da sua alma em que você é um sábio?

> Procure saber exatamente o que você quer e não tenha pena de gastar tempo determinando seus reais objetivos. As pessoas com objetivos claros sempre levam vantagens.

> Determinação: é aquela força interior capaz de levar alguém a afirmar com convicção: este é meu sonho! Não morro sem realizá-lo, mesmo que demore vinte, trinta anos.

> Em vez de querer mudar o outro, empregue sua energia para compreender sua própria maneira de ser. O outro se sentirá mais valorizado e então poderá também se abrir para mudanças. O passado pode ser transformado quando acreditamos em nossa capacidade de criar o futuro.

> Crescer também significa aceitar que, muitas vezes, perder faz parte do jogo.O campeão sempre aproveita as derrotas como estímulo para evoluir.

Topo