Relacionamento

O dinheiro interfere no seu relacionamento? Faça o teste e descubra

Thinkstock
Para evitar crises por causa de dinheiro, deixem claras as responsabilidades de cada um e conversem abertamente sobre as finanças do casal imagem: Thinkstock

RENATA RODE

Colaboração para o UOL

Músicas românticas sempre trazem à tona a ideia de que, em um relacionamento, o amor basta. Porém, na vida real, isso não acontece. Quanto mais estreita fica uma relação, mais o casal precisa lidar com as questões financeiras. Para Oswaldo Rodrigues Junior, psicólogo e diretor do Instituto Paulista de Sexualidade, as histórias da princesa e o plebeu ou do príncipe e da plebeia se repetem há milênios. E a dúvida é sempre a mesma: será que pode dar certo?

“O ser humano tende a crer que pode, sim”, diz o especialista. Mas, segundo ele, uma união pode trazer a falsa sensação de que os problemas estão resolvidos, seja pela associação das rendas ou a ilusão de que o parceiro irá sanar dívidas passadas ou arcar com algumas sozinho. "Para a maioria das pessoas que pensam assim, essa situação será um problema ao longo dos anos", alerta ele.  

Mas claro que isso não significa que os relacionamentos entre pessoas que têm situações econômicas diferentes estão condenados. Oswaldo afirma que o distanciamento monetário pode servir para que o próprio casal construa uma nova estrutura de vida a dois. "O essencial é definir bem o papel de cada um no relacionamento, entrar em um acordo, assim, ambos podem aproveitar e cuidar um do outro, sendo responsáveis na vida financeira em conjunto", exemplifica. Faça o teste e avalie como você lida com o assunto:
 

Consultora financeira da empresa de planejamento Finplan, Lavínia Martins aconselha que o casal administre bem as contas, como se fosse uma empresa de verdade. “Uma saída é abrir uma conta conjunta para que depositem mensalmente o valor das despesas distribuídas previamente entre eles, assim, as operações realizadas durante a rotina ficam mais práticas”. Se você já se casou ou tem um relacionamento estável, veja as sugestões da especialista:

 

PARA NÃO PERMITIR QUE O DINHEIRO ATRAPALHE O SEU RELACIONAMENTO

Administre recursos pessoais separadamente e deixe uma conta conjunta para as despesas comuns
Respeite as escolhas pessoais: se o seu par gosta de gastar com um determinado hobby, não questione. Você também tem seus gastos
Abram uma poupança e façam um pé-de-meia em conjunto. Isso vai aproximá-los ainda mais
Combinem e conversem sobre as obrigações e contribuições mensais de cada um, para evitar discussões periódicas
Planejem juntos as conquistas a médio e longo prazos. Estipulem metas e trabalhem para alcançar cada objetivo

Conversem bastante e não tenham segredos ou dúvidas sobre a vida financeira um do outro

 

Topo