Sexo

Saiba como se livrar de dez saias justas que acontecem durante o sexo

GISELA RAO

Colaboração para o UOL

  • ThinkStock

    Ninguém está livre das saias justas do sexo. Mas há maneiras de se livrar de algumas delas

Quem não passou por aquele momento “Ai, e agora?” entre os lençóis? Aquele instante em que, no auge da excitação sexual, algo errado acontece e dá uma vontade incrível de sair correndo pela rua só com as roupas de baixo. Com Andréa Lima, 32, médica, o mico foi do tamanho de um gorila: “Eu estava de namorado novo, apaixonada, querendo agradar. Enfeitei o apartamento com velas, incenso e comprei vinho”, conta. Mas, quando a transa começa, ele pergunta se ela não estava sentindo um cheirinho de queimado.  “Quando vimos, meu cabelo estava pegando fogo, tipo o do Michael Jackson no comercial do refrigerante. Tive que ir ao hospital e depois cortar estilo ‘joãozinho’”, revela.

Adriano von Markendorf, 41, fotógrafo, também já passou momentos de tensão na cama: “Peguei uma carona com uma garota que trabalhava no mesmo lugar que eu, uma princesinha, e acabamos no motel”, conta ele. “Nos atracamos como duas forças da natureza e começamos a tirar nossa roupas. Finalmente, a última peça foi retirada e quase desfaleci”. E foi nessa hora que a princesa virou sapo. “O odor que se instalou no ar relembrou o dos pântanos. Nada mais me restou a não ser fazer uma interpretação que teria deixado Colin Firth gago. Depois, me evadi do local o mais rápido possível.”

A psicóloga Márcia Atik, membro do Centro de Estudos e Pesquisas do Comportamento e Sexualidade (CEPCOS), diz que o encontro de duas pessoas que se desejam exige entrega total. “Mas, nesse momento de intimidade, podem surgir algumas outras questões não listadas, as chamadas saias justas”. Ela aconselha a não levar as situações desagradáveis tão a sério e muito menos ficar verbalizando o ocorrido. A especialista ajudou a listar 10 situações constrangedoras que são comuns (e como sair delas):

 

DEZ SAIAS JUSTAS E COMO SAIR DELAS

1. Cheirinho desagradável: um pulo no banheiro ou ter bom lencinho umedecido resolveria. Ter consigo uma cueca ou calcinha para trocar também ajuda, se a oportunidade surgir inesperadamente. Se o problema for o outro, sugira um banho a dois.
2. Mau-hálito: hálito puro e que atraia beijos seria o ideal, mas, no ímpeto do desejo, isso passa batido (e é inadmissível). Não custa ter uma escova de dente sempre à mão. Na falta dela, uma bala de sabor forte tem que estar engatilhada, para você ou para oferecer a quem necessite.
3. Exagerar no perfume: perfume marcante é legal, pois fixa na memória afetiva e sexual. Quando é sufocante, também marca, só que negativamente. Se você errou na dose e não dá para tomar um banho, passe água nos pontos onde aplicou. Você pode, aqui também, sugerir um banho a dois.
4. Perder a vontade: o joguinho de falar não quando quer dizer sim –na hora em que as coisas estão quentíssimas– mostra infantilidade. Mas se a trava for real, converse com a pessoa para tentar quebrar esse bloqueio.
5. Direto demais: aparecer totalmente nu, de repente, quando mal chegaram no quarto, quebra o clima. Diga para a pessoa que você tem mais prazer quando as coisas vão mais devagar. Diga, gentilmente, para ela colocar uma peça de roupa, peça essa que você adoraria tirar. Se foi você quem se empolgou (e desagradou), cubra-se e continue conversando numa boa, sem muitas explicações.
6. Gases: um jantar a dois é tudo de bom, antes ou depois do sexo. Mas o ideal é não comer alimentos pesados e muito condimentados porque a possibilidade de um mal estomacal aumenta (e gases intestinais não avisam). Se acontecer, a solução é ter jogo de cintura e, simplesmente, rir.
7. Ejaculação precoce: nem sempre as coisas saem como o esperado e ele pode ejacular rápido, pela ansiedade. Encare como um acidente de percurso, de forma bem leve, para que não haja a necessidade de um tratado de psicologia para explicar o que houve. Se você é homem, nesse caso, apenas dê carinho enquanto espera pelo segundo tempo.
8. Exagerar na bebida: esta atitude, além de exacerbar o desejo, pode causar disfunções variadas e, se você não usar a razão, pode vir a ser um belo de um desencontro. Se você não conseguiu evitar o excesso, não tente começar o que não poderá continuar. Peça desculpas e espere o efeito passar, tomando bastante água.
9. Barulhinhos indesejáveis: nada raro na hora do sexo a mulher eliminar gases vaginais. Isso ocorre por causa do ar armazenado no movimento de penetração. É importante que homens e mulheres saibam que não são gases como do intestino. É ar, não tem odor. Se ficar a dúvida ou um climão, esclareça, rapidamente, e bola para frente!
10. Trocar o nome: chamar seu par por outro nome parece coisa de novela, mas não é. O melhor é emendar outra fala e ignorar. Se não der para passar batido, não tente justificativas. Aja com naturalidade e minimize o mico, dizendo que se enganou e que isso é uma bobagem.

 

Topo