Comportamento

Que tipo de mãe você é?

HELOÍSA NORONHA

Colaboração para o UOL

Mãe é mãe, diz um dos clichês mais antigos do mundo. Mãe grita, dá bronca, chora, abraça, acalma, cuida, trata, embala, ensina, estimula, prende, protege, liberta, ama, perdoa. Só mesmo quem é mãe pode entender como funciona esse vasto repertório de sentimentos, emoções e atitudes tão contraditórios, que nenhum livro é capaz de ensinar – é no dia a dia que se aprende a exercer a maternidade.

As mães são iguais em seus desejos e anseios, mas muito diferentes na maneira como os conduz. A psicóloga junguiana Marta Leopoldo, de São Caetano do Sul (SP), definiu quatro tipos contemporâneos – e bem peculiares: a superprotetora, a admnistradora, a politicamente correta e a perfeccionista.

A primeira, como o próprio nome indica, é a coruja, que quer manter a cria sempre debaixo da asa (e sob seu controle). A administradora é a típica mulher moderna, com mil tarefas e capacidade de delegar, enquanto a politicamente correta investe no discurso e no ensinamento prático para transformar os filhos em bons cidadãos. A perfeccionista busca o aprimoramento do filho e é capaz de brigar com quem quer que seja para defendê-lo.

“Todas têm seus erros e acertos. Errar e acertar são ações inerentes à condição de mãe. De todas elas, aliás, mesmo das mais convencionais”, diz Marta.

Faça o teste acima e descubra qual perfil combina melhor com você!

Topo