Comportamento

Saiba como responder às perguntas embaraçosas das crianças

Thinkstock
Se a criança tiver menos de dez anos, tente não dar explicações muitos detalhadas durante a conversa imagem: Thinkstock

RENATA RODE

Colaboração para o UOL

"Deus existe?”, “O que é masturbação?”, “Por que as pessoas morrem?”, “De onde eu vim?” são algumas perguntas feitas por crianças que deixam muitos pais sem saber o que e como responder.

De acordo com Dora Lorch, mestre em psicologia pela PUC-SP e autora do livro “Como Educar Sem Usar a Violência” (Ed. Summus), para esclarecer essas dúvidas, os adultos devem ser objetivos e levar em consideração a capacidade de compreensão dos filhos. Segundo ela, as crianças começam a entender melhor o que é dito a partir dos dez anos. “Antes disso, não adianta querer explicar tudo direitinho”, afirma.

Para a psicóloga, na hora de responder, os pais ficam mais tensos e preocupados do que deveriam. “Eles ficam muito aflitos porque acham que têm de dar uma resposta filosófica para o filho. Certo dia, tive mais uma confirmação da ansiedade paterna. O filho perguntou para a mãe como ele nasceu. Enquanto ela formulava uma explicação complexa, a criança a interrompeu e disse: 'mãe, só quero saber se nasci pelado ou com roupa'. Criança é simples, a gente que complica”, conta.

Veja abaixo relatos reais de perguntas desconcertantes: 

Quando o assunto é sexo, o desconforto por parte dos pais pode ser ainda maior. Em seu consultório, em São Paulo (SP), a psicóloga Dora Lorch atendeu uma criança que fez uma pergunta embaraçosa ao pai. “Ele perguntou o que era masturbação, e no meio da explicação, interrompeu o pai dizendo: ‘ah tá, é bater com a mão’. A sexualidade da criança não é genital como nos adultos. Isso quer dizer que ela sente prazer de várias formas como, por exemplo, quando mama. Mais tarde um pouco, a criança sente prazer em controlar o momento de fazer xixi e coco, e assim por diante, até chegar na adolescencia, quando o prazer sexual será genital como nos  adultos", explica.

Apesar de a curiosidade ser algo saudável, a filósofa e mestre em educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro Tania Zagury ensina que, em alguns momentos, a melhor forma de responder a uma pergunta é dizer “porque sim”. “É difícil acreditar, mas, algumas vezes, essa é a melhor resposta”, afirma.

Para a filósofa, que também é autora do livro “Filhos: Manual de Instruções” (Ed. Record), “é preciso que a criança entenda que existe uma hierarquia em casa e são os pais que impõem limites. É preciso ter sensibilidade para entender quando ela questiona por curiosidade e quando passa a ser desafiante”.

Saiba como responder corretamente algumas perguntas feitas por crianças:

Deus existe?

Quando essa pergunta vem à tona, os pais devem dar uma explicação simples, de acordo com a sua crença religiosa. Também é importante explicar que algumas pessoas seguem outras religiões ou crêem em outros deuses. “Se for uma família de ateus, os pais devem dizer que não acreditam na existência de um Deus, mas que outras pessoas acreditam e que isso deve ser respeitado”, orienta a psicóloga Dora Lorch.

Por que as pessoas morrem?

Os pais devem usar situações do cotidiano para explicar de forma concreta como a morte acontece. Dizer “a vovó foi morar no céu” pode deixar a criança confusa, pois até os dez anos ela não entende conceitos sobre a morte, mas entende todo o resto. “O ideal é ensinar o ciclo da vida, ou seja, dizer que as pessoas nascem, crescem, se desenvolvem e um dia morrem. Tudo com muita naturalidade”, ensina a psicóloga pauslista.

O que é sexo?

Responda de forma simples e objetiva, sem rodeios e muitos detalhes. Quanto mais velha e madura a criança for, maior a capacidade de compreensão, e, assim, pode-se aprofundar nas explicações. “Em geral, o questionamento vem após terem visto ou ouvido algo que despertou a curiosidade delas”, explica Dora Lorch. “Me recordo de uma situação em que algumas crianças ficavam encostadas no muro olhando para um prédio. Elas ficavam todos os dias no mesmo horário observando algo na janela. Os pais, preocupados, foram investigar e descobriram que uma moradora transava na sala. E sabe o que é curioso? É que as crianças não estavam prestando atenção no ato sexual. O que elas queriam entender era por que isso acontecia sempre que o marido da vizinha ia trabalhar. Ou seja, o que as intrigava não eram os amassos, era o fato dela receber um homem “estranho” em casa”, conta a psicóloga. Portanto, sempre que seu filho perguntar sobre sexo, investigue para saber o que o levou a ter essa curiosidade
  • "É preciso comer para ter força para brincar e estudar"

Por que preciso comer tudo?

Para a filósofa Tania Zagury, a melhor justificativa é: “Porque você precisa se alimentar para poder ter força e disposição para brincar e estudar”. Se a mãe tem dificuldade de fazer com que o filho coma, Tania orienta: “A refeição deve ser vista como uma necessidade, então é importante deixar claro para os filhos que comer faz parte da rotina diária e que é fundamental para se manter forte e saudável. Esse argumento pode ser usado na hora que a criança fizer manha ou tentar manipular a mãe para ganhar algo em troca”.

De onde eu vim?

“Aconselho dizer que a criança surgiu do amor do papai e da mamãe. E que depois de ficar nove meses na barriga da mãe, nasceu e cresceu", orienta a psicóloga Dora Lorch.

Por que existem pessoas com cores diferentes?

"Porque as pessoas nascem com a cor parecida com a de seus pais. E é normal ter outra cor”, responde Dora.

Por que as crianças dormem sozinhas e os adultos dormem juntos?

De acordo a psicóloga paulista, a melhor resposta é: "Papai e mamãe dormem na mesma cama porque são casados. Você dorme sozinho no quarto porque não tem irmãos. Em muitas casas, as crianças dividem o mesmo quarto. Quando você crescer vai poder escolher um adulto para dormir na mesma cama com você”. Segundo Dora, “é normal a criança fazer esse tipo de pergunta, pois quer ser inserida em toda rotina do casal, mas ela deve entender que não pode".
  • "Se não dormir, ficará cansado para brincar amanhã"

Por que tenho de ir dormir mesmo sem sono?

“É simples: se você não dormir agora, vai ficar morrendo de sono e não vai conseguir brincar amanhã. Vamos ler uma historinha para que o sono venha e você possa descansar”, responde a psicóloga Dora Lorch. Ela afirma que crianças com até cinco anos precisam dormir cerca de dez horas por noite, sem contar as sonecas durante o dia, portanto, é preciso colocá-las na cama cedo. “Mande seu filho escovar os dentes e colocar o pijama meia hora antes dele ir dormir. Na cama, leia um livro ou conte uma história agradável. Assim, ele vai pegar no sono com mais tranquilidade e naturalidade”, ensina.

O que é menstruação?

"É algo que acontece com as meninas e a mamãe já passou por isso. É como se você usasse um tipo de fralda que agora vai chamar absorvente, sabe? Faz parte da vida e do desenvolvimento das meninas e isso é normal", responde a psicoterapeuta infantil Carolina de Souza e Silva.

O que é ser homossexual?

A psicoterapeuta indica a melhor resposta: "É uma pessoa que gosta de alguém do mesmo sexo. Por exemplo, se a mamãe fosse homossexual, seria casada com outra mulher. A mamãe é heterossexual porque gosta do papai, que é homem".
 
Topo