Comportamento

Especialistas dão dicas para ter sucesso ao pedir um aumento de salário

Arte/UOL
Antes de pedir um aumento, o primeiro passo é fazer uma autoavaliação sincera imagem: Arte/UOL

HELOÍSA NORONHA

Colaboração para o UOL

Você adora o que faz, se esforça, tem um bom relacionamento com colegas e superiores, no entanto, falta ganhar melhor para ficar totalmente feliz. E, firme nesse objetivo, está se munindo de coragem para pedir um aumento de salário para o seu chefe. Acredite: coragem nem é o atributo mais importante. Para que seu plano dê certo, é preciso levar em consideração os momentos anteriores e até posteriores à fatídica conversa.

O primeiro passo é fazer uma autoavaliação sincera. "Tenha autocrítica para saber se realmente merece esse aumento de salário. Empenho e qualificações contam muito", afirma a consultora de desenvolvimento humano e palestrante motivacional Eliana Barbosa, de São Paulo. "É sempre importante saber o momento adequado de ter essa conversa com a chefia. Caso contrário, essa situação pode até prejudicar o funcionário", completa.

Para a psicóloga Izabel Failde, da Failde Consultoria em Desenvolvimento Pessoal e Profissional, também de São Paulo, é fundamental se informar sobre as políticas e o plano de cargos e salários da empresa, para não atropelar as regras internas. "Outra sugestão é avaliar seu salário em relação ao mercado, para saber se ele está ou não defasado. Considere o quanto ganham os profissionais de mesmo cargo ou similar na sua região, no mesmo segmento de negócio de sua empresa e em companhias do mesmo porte que a sua", explica. Assim, você terá um valor concreto e realista em mente.

Izabel Failde ainda aconselha a analisar a remuneração atual real, que é a somatória de salário e benefícios diretos e indiretos. "Faça as contas e assegure-se dos descontos legais que envolvem o salário pretendido. É comum a alteração de faixa de desconto de imposto de renda, o que acarreta num salário líquido igual ou até menor do que o atual", alerta.

E quando chegar o momento crucial, o que fazer? É fundamental não investir só na abordagem correta do assunto, como usar argumentos convincentes (e verossímeis) e apostar numa postura corporal vencedora. UOL Comportamento selecionou as melhores dicas dos especialistas para turbinar o seu salário. Confira!

 

Sete erros comuns: conheça-os para não cometê-los

1. Se você recebeu uma proposta de outra empresa, pode usar esse argumento, mas não em tom de chantagem. Exemplo: "Estou pedindo aumento porque não quero sair daqui, mas se não tiver jeito, vou para a concorrência, que me fez uma proposta com o valor que almejo.";
2. Evite relatar dramas pessoais, do tipo "Tenho dívidas no cartão de crédito" ou "Preciso reformar a casa". "Isso transfere à empresa os problemas pessoais. Na melhor das hipóteses, o líder entenderá seu drama e, polidamente, recusará dar-lhe o aumento”, diz a psicóloga Izabel Failde;
3. Jamais utilize o cumprimento de suas obrigações profissionais como argumento para pedir aumento. Ausência de faltas ou atrasos e deveres em dia não são diferenciais;
4. Não se queixe de situação alguma, nem queira apontar problemas. Exemplo: “Eu mereço aumento porque a minha função é a mais cobrada e a que vocês menos valorizam.";
5. Nunca compare seus talentos com os de seus colegas de trabalho, porque é antiético e isso vai prejudicá-lo;
6. Há muito tempo o critério do "tempo de casa" caiu em desuso. “Esse é um argumento ultrapassado e vazio. Há inúmeros casos em que os profissionais com menos tempo de empresa são mais empenhados e atualizados do que os mais antigos”, conta Izabel Failde.
7. "Não cite proteções ou injustiças e evite rebater opiniões", diz Ana Maria Ferraz de Campos, instrutora da SBPNL. Argumente sem discutir ou atacar outras pessoas.

 

Topo