Comportamento

Oito dicas para ensinar seu filho a administrar o dinheiro desde pequeno

Carla Borges/UOL
Ensinar desde cedo dá trabalho, mas garante que seu filho seja mais responsável no futuro imagem: Carla Borges/UOL

ANGELA SENRA

Colaboração para o UOL

Não é fácil controlar o dinheiro. Ao assistir televisão, no cinema, no restaurante ou caminhando pela calçada, sempre há uma propaganda chamando a nossa atenção, nos dizendo que aquele produto é garantia de prazer, felicidade e de uma vida melhor. Isso funciona com os adultos, e com as crianças não é diferente. Só que os pequenos dependem dos pais para comprar o que desejam. E aí é que vem a pergunta: como você lida com dinheiro?

Se você considera esta tarefa complicada, provavelmente não a aprendeu durante a infância. Via de regra, quanto mais cedo a criança aprende, melhor será sua educação financeira quando virar adulta. E o inverso também vale: se a família for descuidada com grana, a tendência é a criança relaxar.  “Um dos hobbies do filho é observar os pais. Se percebe que não há planejamento de gastos na família, ele absorve este comportamento”, diz a especialista em educação financeira Cássia D’Aquino, de São Paulo.

E não adianta querer “enganar” os pequenos e exigir deles uma disciplina que os pais não têm, como explica o especialista em educação financeira infantil Álvaro Modernell, de Brasília. “Muitas vezes, a família é totalmente descontrolada, mas quer que o filho tenha consciência. Todo mundo em casa compra o que quer menos ele, que tem de se privar para aprender o valor do dinheiro. A intenção pode ser boa, mas a criança acaba se sentindo rejeitada.” Confira dicas para evitar este e outros erros da educação financeira hoje e prepare seu pequeno para as responsabilidades do futuro.

Topo