Comportamento

Casais famosos e "anônimos" revelam o segredo de um relacionamento duradouro

SIMONE CUNHA

Colaboração para o UOL

Rotina, estresse e falta de dinheiro são alguns dos fatores que podem minar o amor. Mas existem casais que conseguem driblar estes e outros problemas e continuar juntos, mesmo depois de anos de convívio. O segredo? “Não existe receita. Mas tolerância, diálogo e respeito à individualidade são ingredientes fundamentais para manter um relacionamento”, diz Cecília Zylberstajn, psicóloga, psicoterapeuta e especialista em psicodrama.

Quando se fala em diálogo, não se trata apenas da famosa "DR" (discutir a relação). O casal deve conversar sobre tudo e, mais que isso, saber ouvir um ao outro. “Não há casamento duradouro sem uma comunicação eficaz. Não adianta só ouvir as reclamações do outro e acreditar que o parceiro vai adivinhar o que você está pensando ou sentindo. É preciso expor e não encarar essa conversa como uma sentença de morte para a relação, mas sim uma oportunidade de entendimento”, explica Cecília.

Respeitar a individualidade é outra questão importante. “Cada um deve ter espaço para fazer o que gosta, sem cobranças”, ressalta a especialista. Ambos precisam ter a capacidade para se ajustar às mudanças de cada um – afinal, mudar faz parte do ciclo da vida. Aprender a lidar com a frustração também é necessário. Entram nesta lista as crises financeiras, doenças e outras situações imprevisíveis e desagradáveis. “Nem sempre dá tudo certo. É preciso saber encarar as coisas que não funcionam como o previsto”, destaca Cecília.

  • Marcos Fernandes

Paulo Goulart e Nicette Bruno: com respeito

Juntos há 57 anos, os atores Nicette Bruno, 78, e Paulo Goulart, 78, conhecem na prática cada uma dessas dicas e exaltam a importância da diversidade de opiniões. “Um dos segredos de uma relação duradoura é respeitar a individualidade de cada um. Nós somos do mesmo signo: Capricórnio. Temos as mesmas essências, mas formas absolutamente diferenciadas. Podemos sugerir coisas um ao outro, mas a decisão final é sempre de cada um”, afirma Paulo. Nicette concorda com o marido: “Temos os mesmos objetivos de vida e valores, mas somos pessoas muito diferentes, o que é bom, porque esta diferença nos completa”. A atriz defende que não há segredo para manter um relacionamento por tantos anos. “Tudo é fundamentado por um forte sentimento.”

  • Marcos Fernandes

Bruna Lombardi e Carlos Riccelli: sem rotina

A atriz Bruna Lombardi, 59, não acredita em rotina –mesmo após cerca de 30 anos (eles não contabilizam o tempo) com Carlos Alberto Riccelli, 65. “Rotina por quê? Não há um dia como o outro; existe renovação sempre.” Atualmente, o casal está em cartaz nos cinemas com “Onde está a felicidade?”, filme dirigido por ele e estrelado e escrito por ela. Para Bruna, o próprio trabalho em parceria enriquece o relacionamento. “Vamos crescendo juntos, descobrindo coisas e buscando novas influências. E tudo se apresenta em nosso caminho com naturalidade.” A atriz considera que só o amor é suficiente para manter um longo casamento, pois abrange cumplicidade, respeito, parceria. Ela ainda defende que quem acredita em rotina não abraça o viver. “A vida é um processo e com criatividade esta troca permanente resulta em construção.”

Tudo sempre igual

Os hábitos que se repetem são considerados grande vilões e saber driblá-los é uma alternativa eficaz para garantir um relacionamento duradouro. “A rotina não é apenas inimiga do casamento, ela também atrapalha a nossa vida”, diz Cecília. Para a especialista, o diálogo é o melhor remédio contra ela. “Não vale varrer os problemas para debaixo do tapete. O ideal é conversar e encontrar situações para vencer os hábitos. Permitir que o outro mude e que tenha vida própria são dicas para fugir deste problema.”

O psicólogo Luiz Delfino Mendes, de São Paulo, diz que rotina é desculpa para um relacionamento já desgastado. Ele também defende que o amor é suficiente para sustentar o casamento. “O prazer de estar junto é fonte de criatividade e isso gera experiências novas continuamente. Não há rotina em um relacionamento baseado na intimidade. Andar de mãos dadas, conversar, ter em quem confiar. Tudo isso representa a profundidade do amor”. Manter o romantismo é essencial - mesmo que esta atitude seja mostrada de forma diferente de casal para casal. “A disponibilidade com o outro não pode mudar com o passar dos anos. O importante é reconquistar o outro diariamente", finaliza Cecília.

Topo